domingo, 29 de abril de 2018

Resenha Esta é a Minha Confissão de Thiago Savelli.


Título: Está é a Minha Confissão.
Autor: Thiago Savelli.
Editora: Chiado.
Número de Páginas: 224.
Ano de lançamento: 2017. 
Cortesia.

Sinopse: A história começa com um homem em casa sozinho esperando os amigos. É uma noite especial. Todos conseguiram arrumar um espaço na agenda atarefada para matar a saudade, mas o anfitrião tem um motivo a mais para tornar a reunião ainda mais importante. Ele pretende aproveitar o evento para entregar a um dos amigos uma carta. A confissão de algo terrível que ele pretende fazer, uma despedida e mais do que isso, uma explicação.A noite começa bem divertida. Quando os amigos chegam, é só diversão e risada. Mas conforme a noite avança e a urgência para entregar a carta aumenta, o protagonista esquece a presença dos amigos e só mergulha no seu próprio pensamento. Afinal, ele precisa tomar uma decisão antes da noite acabar.
 Opinião:


Estou empolgada em escrever para vocês, então vamos começar, como sempre, com um pequeno resumo da história e depois os prós e contras do livro.



Ele é um escritor, mais ou menos famoso, mas sente falta dos amigos que trabalham fora e formaram família. Ainda, nos últimos tempos, não tem visto muito sentido na vida.

A história acontece no seu apartamento que mostra o quanto ele se sente infeliz e deprimido com a vida.

Na primeira frase do livro,é confessado que o objetivo dele é tirar a vida de alguém naquela noite e que, antes de fazer, vai entregar uma carta para um de seus cinco melhores amigos que aparecem esporadicamente na sua casa para jogar pôquer. 

A noite começa bem. Quando os amigos chegam, o clima dentro do apartamento que é de solidão muda para pura diversão com conversas descontraídas. Mas conforme o tempo avança e a urgência para entregar a carta aumenta, o protagonista esquece a presença dos amigos e só mergulha no seu próprio pensamento.

Logo, percebemos que ele vive conversando com uma "pessoa" que o responde literalmente. No início eu não estava entendendo com quem ele tanto conversava, já que ele deixa claro que é uma pessoa sozinha, e realmente é, a ponto de conversar sozinho porque a voz que responde o personagem é a voz da sua consciência.

É uma decisão difícil então ele fica analisando o que deve fazer ao longo do livro. E com isso ele vai descrevendo amigo por amigo, para irmos nos familiarizando com cada um, assim mostrando por qual caminho ele vai seguir na sua decisão.

Na carta ele vai explicar o motivo de ele ter/querer de tirar a vida de uma pessoa naquela noite. Ele deixa claro que não gosta do que tem que fazer, mas para mim isso é coisa de louco. 

Não vou contar, por óbvio, quem ele quer matar, o motivo e muito menos o que está escrito na carta, para isso, vocês terão que correr e ler essa obra.

Espero que vocês gostem dessa dica de leitura, ela é bem fácil. O livro é relativamente pequeno. A capa é bem bacana e as páginas e letras são adequadas para a leitura.


Quem estou tentando enganar? Sinto muita falta. Mas fazer o quê? Não posso mudá-los, então só posso aceitar. Tenho que lidar com isso. Tenho que aprender a não "depender" tanto deles.
Minha mão sempre foi uma mulher de certo sucesso - financeiro-, porque, Deus me perdoe, ela não foi uma mãe muito boa. Ela me perguntava se era e eu dizia que sim. Evidentemente, é mentira, basta dar uma boa olhada em mim para saber que ela não fez um trabalho muito bom.
Me disseram uma vez que todos os problemas são igualmente importantes. Uma unha quebrada pode significar tanto quanto qualquer coisa. Que não depende do problema em si, depende da pessoa q esta lidando com ele. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário