quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Resenha Mãe Sem Manual de Rita Lisauskas.


Título: Mãe sem manual.
Autor: Rita Lisauskas.
Editora: Belas Letras.
Número de páginas: 112.
Ano de lançamento: 2017.

Cortesia da Editora.

Sinopse: 

A gravidez é sinônimo de alegria e bem-aventurança instantâneas, está escrito na página zero do manual das mães das novelas, filmes e contos de fada. Você vai reluzir, cintilar, sentir-se plena e absoluta desde o momento em que descobriu que vai colocar uma criança nesse mundo. Mas pode não ser bem assim. Como estamos entre amigas, vamos falar a verdade aqui. Este é um antimanual: foi criado para mostrar que nem sempre há certo ou errado quando o assunto é maternidade. Para desconstruir (e rir) dos mitos que às vezes nos fazem sentir inseguras, culpadas ou nos fazem perder muitas noites de sono à toa. Este livro é um abraço apertado em cada mãe que às vezes erra, sempre querendo acertar, e às vezes acerta, tendo certeza de que, no fundo, está errando.

Opinião: 

Conforme o título do livro diz, esse não é um manual para as futuras mamães. Eu, por exemplo, não tenho filhos, mas acompanhando as situações do livro, vi o quanto nós que não estamos gerando um ser, podemos ser irritantes em pequenos comentários que fazemos e o quanto tem gente que passa dos limites na hora de opinar sobre a vida dos outros.

A autora conta de uma forma leve o que acontece a partir do momento em que a mulher descobre que está grávida e o que ela literalmente teve que enfrentar durante os 9 meses ou melhor 40 semanas (que são a mesma coisa). Porque a partir desse momento a mulher começa a contar com quantas semanas está e quantas faltam até descobrir o sexo e logo após até ver o rostinho do bebe tão esperado.

O livro também conta com vários comentários de médicos obstetras sobre pré-natal, sintomas de gravidez e o que grávidas podem e não podem fazer, comer, etc... Mas o foco do livro é mostrar as situações que ocorrem no dia a dia de uma mamãe de primeira viajem. As dúvidas que vão surgindo, os medos, as alegrias e também situações constrangedoras que acontecem durante a gravidez. Ela explica que as vezes um comentário pode levar muitas mulheres a duvidarem da sua capacidade de serem boas mães. 

Explica a escolha entre parto normal ao invés de cesárea. Ainda, mostra algumas estatísticas apresentadas no Brasil e o quanto tem gente chata, mal educada e principalmente mal informada, que fica tentando te levar em algumas direções, bem como o quanto existem médicos que optam por cesárea por ser mais rápida, prática e vantajosa financeiramente para eles e usam da super boa vontade da mãe para que isso aconteça, incutindo alguns medos e assim induzindo a esse caminho.

A obra também fala de situações que acontecem assim que a criança nasce, dizendo que o pós-parto é um show de heavy metal, e como com o tempo ela (a autora) aprendeu a reconhecer alguns choros do seu bebê. No fim do livro, ela mostra o calendário de vacinas e mais algumas informações.

O livro é muito lindo. A Belas Letras se superou, capa dura, bem colorido e com ilustrações fofas. Mesmo eu não sendo mãe ou planejando isso achei o livro muito legal e informativo, creio que da um tipo de segurança para as mamães vendo que não é só com elas que determinadas situações acontecem. Espero que vocês gostem do livro.




Será que o dinheiro vai dar para pagar uma creche legal? Será que meu relacionamento resiste a um filho? Será que eu vou conseguir voltar a antiga forma? Será que meu filho vai nascer saudável? Será que vou conseguir amá-lo?
Meu filho nasceu de cesárea, porque não tive dilatação. Fiz uma cesárea porque meu filho não encaixou. Não entrei em trabalho de parto e, para meu filho não passar da hora, tive de fazer uma cesárea.
"Nossa com esse peito tão pequeno você não vai ter leite", garante uma pessoa que, veja só, nunca te viu na vida. a) Tamanho não é documento; b) Boa parte do leite que o bebê mama é produzido na hora em que ele está sugando, ou seja, tanto faz o tamanho do peito; c) Todas as anteriores.
Se você respondeu a letra C, acertou.
Clique na imagem para aumentá-la.

Um comentário:

  1. Pri!
    Deve ser um livro bem instrutivo para quem vai ser mãe ou está grávida, ainda mais com uma edição tão linda, ilustratada e colorida.
    Quem sabe quando as minhas filhotas engravidarem (e espero que seja logo, porque quero ser avó), compre para presenteá-las?!...
    "...Aceite com sabedoria o fato de que o caminho está cheio de contradições. Há momentos de alegria e desespero, confiança e falta de fé, mas vale a pena seguir adiante..."(Paulo Coelho)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE AGOSTO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir