quarta-feira, 28 de junho de 2017

Resenha Pólvora de Tico Santa Cruz.


Título: Pólvora.
Autora: Tico Santa Cruz.
Editora: Belas Letras

Ano de Lançamento: 2014.
Número de Páginas: 168.

Cortesia da editora.
Sinopse:
A novela policial originalmente publicada na internet com mais de 300 mil leitores. Pólvora é o livro proibido do roqueiro Tico Santa Cruz, definido pelo próprio autor como uma narrativa "psicótica, suja e violenta". Inicialmente escrito em capítulos curtos para postar em seu blog, em poucas semanas virou fenômeno na rede. Uma leitura intensa e chocante sobre terror e caos, hipocrisia e preconceitos, política e serial killers. Mas, acima de tudo, sobre o lado mais sombrio de cada um de nós.

Opinião: 


Oi pessoal, retorno ao blog para escrever mais uma resenha para vocês. Está difícil de fazer novas resenhas e eu culpo totalmente o Netflix. Ta.... isso e devido ao livro ser do Tico Santa Cruz. Escolhi o título, mas estava receosa por ser um livro escrito por ele. Sendo assim, confesso que ele veio para quebrar o meu PRÉ-conceito sobre ele. O livro se mostrou muito envolvente e li ele em poucas horas. 

Primeiro, o livro é muito louco e contém muita violência gratuita, então se você não gosta de fortes emoções e muita sacanagem (nos dois sentidos) não leia!

O livro é narrado pelo personagem principal, mas seu nome nunca é citado, achei que fosse desatenção minha, mas antes de escrever fui pesquisar e sim esse é um dos suspenses do livro, mas não interfere em nada. Ele [é um ex bancário, que cansado da rotina da vida resolve sair sem rumo com sua nova namorada, a Lori. O único problema é que ela é uma psicopata de primeira. 

Logo no inicio do livro vimos que esse casal veio para causar. Sem dó nem piedade eles começam logo assaltando e deixando um rastro de sangue e algumas pressões psicológicas (chantagens) para conseguirem tudo que Lori quer. O mais impressionante é que ele vai entrando na onda e se transformando em alguém totalmente diferente do garoto que nos é apresentado em alguns trechos do livro.

Os dois vão arrecadando alguns parceiros de viajem: um menina piromaníaca e um ex colega do colégio do rapaz. Só que eles vão usando muita droga e álcool e acabam tomando decisões afobadas e perdendo o controle sobre suas vidas. E ai tudo que era festa, vira do avesso e só vocês lendo o livro pra conferir o final.

Preciso também falar que a única coisa que não gostei do livro foi o tamanho da letra, ela é de uma fonte diferente e parece que o texto ficou espremido nas páginas. Mas a editora compensou com muitas ilustrações bem interessantes, deixando a obra bem bonita. 




Simples, quando estavam revistando as mochilas, entreguei minha bolsa para Milene, eles acharam que já tinham revistado aquela bolsa porque olharam a que estava com ela primeiro, Não perceberam. Polícia brasileira. Eficiência.
O sol estava muito forte. Abrigamo-nos em um quiosque e ficamos bebericando caipirinha. Comemos alguns camarões e puxamos conversa com os nativos... Lore conseguiu tirar a informação  de um dos rapazes que trabalhava no lugar. Disse que queria conseguir maconha. 
Passamos a noite num bar bem legal, gastando o dinheiro roubado de um pastor cretino que irritara Lore quando paramos numa rua aparentemente calma para descansar um pouco. 
Clique na imagem para aumentá-la.

Um comentário:

  1. PRI!
    Confesso que pensei que o livro seria mais uma biografia do autor e qual não foi minha surpresa em ver que é mais um thriller.
    E com tantas pessoas psicopatas, deve ser bem eletrizante.
    Fiquei curiosa.
    “Como eu não tenho o dom de ler pensamentos, eu me preocupo somente em ser amigo e não saber quem é inimigo. Pois assim, eu consigo apertar a mão de quem me odeia e ajudar a quem não faria por mim o mesmo.” (Desconhecido)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JUNHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir