segunda-feira, 6 de março de 2017

Resenha Tudo e Todas as Coisas de Nicola Yoon.

Título: Tudo e Todas as Coisas.
Autora: Nicola Yoon.
Editora: Novo Conceito.
Ano de Lançamento: 2016.
Número de Páginas: 304.


Sinopse: "Minha doença é tão rara quanto famosa. Basicamente, sou alérgica ao mundo. Qualquer coisa pode desencadear uma série de alergias. Não saio de casa. Nunca saí em toda minha vida. As únicas pessoas que já vi foram minha mãe e minha enfermeira, Carla. Eu estava acostumada com minha vida até o dia que ele chegou. Olho pela minha janela para o caminhão de mudança, e então o vejo. Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano. Ele me pega olhando-o e me encara. Olho de volta. Descubro que seu nome é Olly. Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre."
Opinião:

Estou "in love" com esse livro.  Vi o trailer do filme, adaptação do livro, rolando em uma dessas propagandas do FB e resolvi comprar a obra.


Previsão de estreia Junho/2017 no Brasil.

Não consegui me segurar precisei dividir essa experiência com vocês, queridos leitores e cinéfilos. Espero que gostem assim como eu, pois fiz um pedido todo especial para a Cath para eu fazer essa resenha 💖.

Então, a história é toda narrada por Madeline, ela acaba de fazer dezoito anos e tem uma doença rara desde que nasceu - IDCG
 (Imunodeficiência Combinada Grave), e por conta disso ela vive isolada dentro de casa, pois qualquer coisa pode acionar o "gatilho" e desencadear uma crise muito grave. O ar da casa é todo filtrado e as pessoas precisam se descontaminar antes de entrar, e pelo fato de o processo ser complicado de executar, as únicas pessoas com as quais ela tem contato é sua mãe (que é médica) e sua enfermeira Carmen (que é como uma mãe para ela).

Madeline tem uma rotina cheia de compromissos, pois ela tem aulas EAD, faz exames físicos diariamente  e como nós qui do BLOG adora ler... Ela tem o costume de quando recebe um livro novo, colocar seu nome e umas Obs. caso "perca" o livro (o que é impossível devido as circunstanciais), dando recompensas para quem achar o mesmo. 

Mas um certo dia, as coisas saem um pouco da sua rotina... Uma família se muda para a casa ao lado, enquanto observa ela vê ele... "Ele é alto, magro e está vestindo preto da cabeça aos pés. Seus olhos são de um azul como o oceano. Ele me pega olhando-o e me encara. Olho de volta. Descubro que seu nome é Olly. Talvez eu não possa prever o futuro, mas posso prever algumas coisas. Por exemplo, estou certa de que vou me apaixonar por Olly. E é quase certo que será um desastre."  A descrição é tão perfeita que usei a de Maddy para vocês entenderem o quão longe isso poderia ir, e o tamanho do desastre que um coração apaixonado pode causar.

Após muitas trocas de olhares pela janela dos quartos, Olly escreve seu e-mail no vidro da janela para que eles possam manter contato. Após longas conversas pela madrugada, eles conseguem uma aliada, Carmen, e ela deixa ele fazer algumas visitas, com horários restritos, ele passando por todo o processo necessário e mesmo assim, mantendo uma distancia segura dela. ÓBVIOOOO que nós sabemos que dois adolescentes não vão respeitar isso e rola o primeiro beijo. Acontece que as atitudes de Maddy a denuncia e acaba que por fim sua mãe descobre o que anda acontecendo e a PROÍBE de eles se verem ou conversarem pela internet, bem como manda Carmen embora e contrata alguém para ficar de olho. Acontece que tudo isso se transforma num grande ato de rebeldia e loucura.... Madeline foge e leva Oliver com ela para o Havaí, para realizar um de seus maiores desejos...

E então me deparei com uma página totalmente preta escrito... "E FOI AI QUE MEU CORAÇÃO PAROU"...

E é por aqui eu vou parar de contar as coisas, pois quero que vocês se sintam tão curiosos quanto eu para descobrir o que irá acontecer com as vidas de Oliver e Madeline. Após essa página há várias revelações que eu fiquei: "O que? Como assim??? Mas porque??? OMG!!!" O livro é tão envolvente que quando eu percebi, já havia acabado de ler. A capa é linda, o livro é lindo por dentro, ele é muito ilustrado, é engraçado e ao mesmo tempo emocionante.



TATO: A maçaneta da porta da frente é fria e lisa ao toque, quase escorregadia. É fácil soltá-la e é isso que eu faço.
O.CE.A.NO 1. A parte infinita de si mesmo que nunca conheceu, mas sempre suspeitou de que estava ali. [2015, Whittier]
RESENHAS COM SPOILERS POR MADELINE: Flores para Algernon, de Daniel Keyes.  Alerta de Spoiler: Algernon é um rato. O rato morre.

Clique na imagem para aumentá-la.

3 comentários:

  1. Pri!
    Tive oportunidade de ler apenas o primeiro capítulo desse livro quando ainda tinha parceria com a NC e desde essa época, tenho a maior vontade de ler todo o livro e saber o que aconteceu com eles, ainda mais agora que o filme está prestes a ser lançado.
    “Saber de cor não é saber: é conservar aquilo que se deu a guardar à memória.” (Michel de Montaigne)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Oi Pri!
    Não conhecia o livro, mas somente pela sua resenha já achei maravilhoso. Embora Maddy tenha uma doença, não me pareceu que esse tenha sido o foco principal, o que acontece com frequência em tramas onde o protagonista tem algum problema de saúde. Fiquei realmente super curiosa para saber o que aconteceu com os dois depois da fuga para o Havai e se a saúde de Maddy se complicou ou não.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Este livro esta sendo um dos mais desejados do ano, ainda mais depois deste livro e tua resenha atiçou ainda mais esta curiosidade. Adoro livros que tratem sobre doenças ( meu namorado é técnico em enfermagem) e isso sempre desperta meu interesse. O livro parece ser lindo, mês que vem vou poder adquirir e creio que irei "devora-lo". Ótima resenha!♥

    ResponderExcluir