quarta-feira, 15 de março de 2017

Resenha A Rainha das Trevas de Anne Bishop.


Título: A Rainha das Trevas.
Autora: Anne Bishop.
Série: Trilogia das Joias Negras - Livro Três.
Resenhas dos livros anteriores: Livro Um. - Livro Dois.
Editora: Arqueiro.
Número de páginas: 512.
Ano de lançamento: 2017.
Cortesia da editora.

Sinopse:
Incapazes de atingir Jaenelle, a jovem Rainha, os membros corruptos dos Sangue fazem um jogo perverso de diplomacia e mentira, procurando destruir aqueles que sempre deram tudo por ela. E revertem as culpas para o seu tutor, Saetan, que passa a ser visto como a maior das ameaças ao poder instituído. Com Jaenelle como Rainha, a chacina do povo e a profanação das terras irá terminar. Porém, onde se fechou uma porta poderá abrir-se uma janela E mesmo que Jaenelle possa contar com os seus aliados, talvez não seja suficiente: só um terrível sacrifício poderá salvar o coração de Kaeleer.

Opinião:

Agora que a trilogia terminou posso dizer com convicção que amei todos os livros! São maravilhosos! <3 

No livro A Filha do Sangue somos introduzidos ao Reino Distorcido e a importância das joias. Você pode receber uma por Direito de Progenitura e outra que pode ser três níveis acima da primeira. Os níveis são esses: Branca, Amarela, Olho de Tigre, Rosa, Azul-Celeste, Violeta, Opala, Verde, Azul-Safira, Vermelha, Cinza, Cinza-Ébano e Negra.

Ainda, se mostra que os Sangues deveriam ser protetores das Trevas, uma espécie mágica e poderosa, mas desde que a Rainha Cassandra morreu tudo mudou drasticamente e Dorothea aos poucos foi tomando o poder e cada vez mais colocando em prática um reinado de terror, principalmente para os homens.

Mas há muitos anos uma profecia previa a vinda de uma Feiticeira que governaria de forma correta. Saetan, o Senhor Supremo do Inferno, e seus filhos Daemon e Lucivar aguardavam ansiosamente por isso. Então vem Jaenelle, com sete anos e mais poder do que se lembram de alguém ter dito, e assim Saetan começa a ensinar Jaenelle. 

O livro A Herdeira das Sombras passa dois anos depois dos acontecimentos do primeiro livro, com Saetan tendo requerido a guarda de Jaenelle e Daemon e Lucivar tentando se auto curar. Dorothea e Hekatah continuavam destruindo Terreille com sua maldade e Jaenelle se vê na necessidade de adotar algumas atitudes severas para salvar seus amigos.

A Rainha das Trevas começa deixando claro que as coisas não serão só flores (os três livros deixam isso bem nítido) e que Jaenelle terá que tomar uma decisão muito difícil. Nessa obra Lucivar tenta encontrar Daemon e trazê-lo para Kaellen junto de Jaenelle para que este tome seu lugar de consorte da Rainha. Ocorre que Damon estava com seu cálice rachado (cálice seria como a alma) e teme ser rejeitado por Jaenelle. Mas muita coisa acontece e Daemon termina reencontrando-a.

Ainda, temos a família de sangue de Jaenelle que acredita que ela esta sendo usada por Saetan, Daemon e Lucivar, a qual causa mais estragos que bem (como sempre) e Dorothea e Hekatah querendo a destruição de Jaenelle.

A trilogia não se perdeu em nenhum momento, ela continua sendo extremamente sombria, com passagens bem fortes e ao mesmo tempo consegue trazer a interação de amizade e amor em Kaellen de maneira jovial, demonstrando que mesmo no caos se tem momentos maravilhosos com pessoas amadas. A escrita flui muito bem, você nem percebe que já alcançou a página 100 e quando vê esta na ultima página não querendo se despedir dos personagens que aprendeu a amar como amigos.

Admito que amei a ideia da autora de colocar como parentes os animais sangue, ou seja, são animais que conseguem se comunicar com alguns sangues humanos e que tem poderes, como força, isso reforça o cuidado com animais e também demonstra que você tem que respeitar quem é considera inferior, pois as vezes de inferior ele não tem nada, você que está vendo errado.

Só tenho coisas maravilhosas para falar sobre essa trilogia e embora ela tenha momentos fortes (tem vários abusos sexuais) consegue unir isso a simplicidade de pessoas verdadeiras vivendo em família (lembrando que família não significa laços sanguíneos).

Esse livro em especial me fez rir muitas vezes com os personagens, mas me fez torcer fervorosamente por eles. Posso adiantar que como em todas as guerras há muitas perdas. 

Indico para vocês a leitura da Trilogia das Joias Negras. Afirmo que não tem como não amar se gosta de fantasia!

Jaenelle <3 Daemon <3 Saetan <3 Lucivar <3 Parentes <3 Vou sentir saudades! (Quero mais livros, haha!) 

 
Com a fúria fervilhando, Surreal irrompeu no quarto - e parou de maneira brusca, sem saber se gritava ou ria. Um imenso cão cinza tinha o focinho enfiado no baú aberto de Surreal. A ponta do rabo balançava como um metrônomo acelerado enquanto ele farejava as roupas. 

- Lady Angelline. - A voz de Saetan ribombou no Paço como um suave trovão. - Sempre soube que um dia nos encontraríamos para um acerto de contas, mas não pensei que fosse tão tola para vir até aqui.

- Eu amava meu pai - disse Titian serenamente. - E amava meus irmãos. O estupro é punido com a execução, Surreal. Se eu tivesse voltado para casa assim que fugi de Kartane, meu pai e meus irmãos teriam ido a Hayll matá-lo.

- Comparada com as outras rainhas de Terreille, era uma boa rainha. Comparada com qualquer uma das rainhas que conheci desde que estou em Kaeleer... Não, meu amor, não era uma boa rainha.

- Não. Chega de sacrifícios, Daemon. Pelo menos de sua parte. - Engoliu em seco. - A fortaleza será o único lugar seguro. Quero que me prometa que, na hora marcada, estará a caminho da fortaleza. Não importa a quem tenha de virar costas, não importa quem tenha de deixar para trás, precisa chegar à fortaleza antes do amanhecer. Prometa-me isso, Daemon. - Segurou o braço dele com tanta força que o machucou. - Preciso ter certeza de que estará a salvo. Prometa.

Então caminhou até Marian, que continuava sussurrando, tentando rastejar. Mesmo com os lamentos angustiados de Lucivar, todos conseguiram ouvir os ossos partindo quando Daemon pisou no pescoço da mulher.

Clique na imagem para aumentá-la.

2 comentários:

  1. Cath!
    Tão bom quando uma trilogia termina e ficamos felizes por todos os livros serem bons, mesmo com assuntos pesados e tenebrosos como abusos sexuais.
    E também enaltece o cuidado com animais que podem se comunicar com alguns Sangues.
    Qualquer dia lerei a série.
    “Não confunda jamais conhecimento com sabedoria. Um o ajuda a ganhar a vida; o outro a construir uma vida.” (Sandra Carey)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Oi Cath!
    É muito bom finalizar a leitura de uma trilogia que gostamos muito, mas também temos aquele sentimento de que estamos nos despedindo de grandes amigos.
    Eu não conhecia a trilogia das Jóias Negras, então foi uma surpresa bastante agradável ler essa resenha. Eu também achei interessante, como você citou que a autora colocou os animais sangue, que conseguem se comunicar com alguns humanos especiais e abordou esse tema sobre como nós humanos muitas vezes vemos os animais como inferiores, quando eles são apenas diferentes e merecem cuidado e respeito.
    Beijos!

    ResponderExcluir