sábado, 3 de dezembro de 2016

Resenha O Coração da Esfinge de Colleen Houck.


Título: O Coração da Esfinge.
Autora: Colleen Houck.
Série: Deuses do Egito # 2.
Editora: Arqueiro.
Número de páginas: 368.
Ano de lançamento: 2016.
Cortesia da editora.

Sinopse:
Lily Young achou que viajar pelo mundo com um príncipe egípcio tinha sido sua maior aventura. Mas a grande jornada de sua vida ainda está para começar. Depois que Amon e Lily se separaram de maneira trágica, ele se transportou para o mundo dos mortos – aquilo que os mortais chamam de inferno. Atormentado pela perda de seu grande e único amor, ele prefere viver em agonia a recorrer à energia vital dela mais uma vez. Arrasada, Lily vai se refugiar na fazenda da avó. Mesmo em outra dimensão, ela ainda consegue sentir a dor de Amon, e nunca deixa de sonhar com o sofrimento infinito de seu amado. Isso porque, antes de partir, Amon deu uma coisa muito especial a ela: um amuleto que os conecta, mesmo em mundos opostos. Com a ajuda do deus da mumificação, Lily vai descobrir que deve usar esse objeto para libertar o príncipe egípcio e salvar seus reinos da escuridão e do caos. Resta saber se ela estará pronta para fazer o que for preciso. Nesta sequência de O Despertar do Príncipe, o lado mais sombrio e secreto da mitologia egípcia é explorado com um romance apaixonante, cenas de tirar o fôlego e reviravoltas assombrosas.

Opinião:

Não é segredo para ninguém que sou fã da Saga do Tigre, escrita pela Colleen Houck, e gostei do livro O Despertar do Príncipe, como podem conferir na resenha que fiz da referida obra.

O Coração da Esfinge me capturou, mas ao mesmo tempo me pareceu "mais do mesmo". Colleen basicamente utiliza os mesmo ingredientes da Saga Tigre. Mas antes de falar minhas opiniões vou contar um pouco da obra.

Em "O Despertar do Princípe" Amon acorda em um museu, tendo como missão fazer um ritual para manter Seth afastado mais mil anos e salvar o mundo da escuridão com seus irmãos de coração Asten e _. Os três acordam a cada mil anos e devem fazer o ritual com sucesso para que o mundo fique salvo.

Ocorre que quando Amon acorda da de cara com Lily e ela acaba tendo que ajudar Amon a encontrar seus irmãos e fazer o ritual. Obviamente, no decorrer da obra eles acabam se envolvendo mesmo com toda resistência de Amon. No final do livro, depois de salvarem o mundo por mais um tempo, Lily tem que se despedir de Amon e deixar ele voltar ao mundo do além.

Porém, como Amon deixou com Lily seu escaravelho do coração (no qual é possível ouvir as batidas do coração de Amon) eles terminam tendo uma relação mesmo com universos de distância por intermédio dos sonhos. Quando eles dormem viajam até onde o outro está e conseguem vê-lo.

Contudo, por Amon ter deixado o escaravelho do coração com Lily ele se nega a pesar seu coração na balança da justiça e termina indo para o mundo dos mortos.

Em O Coração da Esfinge Anúbis procura Lily e diz que ela é a única que pode buscar Amon no mundo dos mortos, já que o escaravelho vai guiá-la até ele, mas para isso Lily deve se transformar em Esfinge.

Vocês devem se perguntar como alguém se transforma em esfinge: tem um encantamento e então Lily deve matar uma leoa e fundir seu espírito ao dela. Porém, Lily não mata a leoa, mas sim a incorpora, ficando a mente das duas separadamente no corpo de Lily, algo que se torna divertido no decorrer do livro, assistir a interação das duas.

Após, Lily deve conseguir permissão e seguir para o mundo dos mortos salvar Amon. Claro que com muitos perigos.

Gostei da obra, Colleen sempre sabe apresentar a cultura do local que usa como inspiração aos leitores. O problema é que está seguindo o mesmo rumo da Saga Tigre: A paixão, a aventura e busca, os problemas sentimentais entre irmãos e possivelmente um final que não vai deixar ninguém satisfeito completamente (ainda não superei o final do Kishan e espero que ela faça ele feliz em O Sonho do Tigre).

Entendam, isso não é de todo ruim, pois a Saga Tigre fez sucesso. Contudo, não tem como esquecer as semelhanças.

Mas tem coisas diferentes e uma dela é Lily, enquanto a Kelsey era mais dependente de Ren e Kishan, a Lily, principalmente agora que se tornou uma Esfinge, é independente (e fodona) e outra coisa é que não é Lily que se apaixona pelo irmão de Amon, mas sim Tina, a leoa. Como Colleen vai resolver essa situação do mesmo corpo eu não sei, mas espero que ela tenha uma excelente ideia que não cause lágrimas demais nos leitores.

Se você não leu a Saga Tigre provavelmente vai gostar muito dessa série. Se você leu a Saga Tigre e não vai se importar com as semelhantes, com certeza vai curtir, pois os defeitos apontados na referida saga não se repetiram nessa.

- Ela está de trás para a frente. Anúbis nos deu as respostas primeiro. Lembra-se de que Amon estava no primeiro grupo de palavras? - Confirmei com a cabeça. - Amon é uma encarnação de Amun. Essa é a resposta para a primeira charada.

Confiante em sua teoria, o Dr. Hassan escolheu o símbolo da dama. Nada aconteceu imediatamente, e eu prendi o fôlego durante alguns segundos. Então os estalos e o zumbido começaram  e partes da parede se deslocaram, criando aberturas de tamanho suficiente para enfiarmos as mãos por elas, mas ainda insuficientes para atravessarmos.

- Não estou pedindo que vocês me vigiem, me deem poder, nem mesmo que me protejam do que nos espera. as chances são de que nem sobrevivamos, mas precisamos tentar. A única coisa que estou pedindo é permissão para viajar ao mundo dos mortos. nada mais. agradeço que tenham me contado a sua história. Entendo seu dilema. Mas estamos aqui sentados revivendo o passado por tempo demais. É hora de agir. Portanto acho que a verdadeira questão é: vocês dois, deuses, vão se posicionar e agir como os seres onipotentes e oniscientes que se espera que sejam? Ou vão ficar aqui sentados, chafurdando no passado, até que seja tarde demais para fazer alguma coisa importante e, como consequência, relegar o inocente que não fez nada para merecer seu desprezo a um destino pior do que a morte?


Isso é... bom. Eu não imaginava que mergulhar na água seria assim. Vamos lavar a juba agora?

Néftis torceu as mãos com nervosismo e olhou na minha direção. Em seguida, assentiu e tornou a se recostar no trono. Encarei-a, imaginando como uma criatura tão delicada e linda poderia ter concordado em se casar com o sinistro deus Seth. Amon-Rá dissera que ela era capaz de enxergar o coração dele. Pessoalmente eu não ia querer nem chegar perto do sujeito para fazer uma coisa assim. Um arrepio percorreu minha espinha quando pensei nele.

Ela estendeu as mãos e envolveu a alma trêmula do homem nos braços, segurando-o com força e fundindo sua essência na dela. Seu toque era quase terno - isto é, até que seus cabelos se levantaram em torno da forma dos dois e as farpas se cravaram no ser fantasmagórico, grudando-se dolorosamente a ele. A Devoradora guinchou com o som de mil trens se chocando e foi quase um alívio quando o fantasma começou a perder a coesão antes de ela sugá-lo completamente e o ruído áspero cessar.

Asten me olhou com uma mistura de fascínio e medo. Sua reação fez com que eu me sentisse poderosa. Levantei-me e passei por ele no intuito de correr a mão pelo galho de uma árvore ali perto. Arqueando as costas, espreguicei-me como um gato e depois me virei para ele, um braço ainda pousado no galho. Ele engoliu em seco. Então, com os olhos brilhando, percorreu a distância entre nós.

- Eu fui um homem que usurpou o lugar de outro. Que escondeu quem era e o que desejava. Se tudo que eu conseguir for amar você nos sonhos, vou aceitar e agradecer a sorte.

Clique na imagem para aumentá-la.

4 comentários:

  1. Cath!
    Estou com o primeiro livro dessa série aqui para leitura, mas só quero começar quando tiver todos em mão.
    Adoro mitologia e nem tem como não se encantar com uma paixão sobrenatural e uma mocinha que terá que sacrificar-se para salvar seu amado.
    “Que os sinos natalícios anunciem as boas novas e te tragam um natal abençoado. Boas Festas!”
    (Priscilla Rodighiero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Olá Cath, sabe que quase 100% das resenhas que li não foram positivas ? Pois é, nunca li não, sabe? Mas muitos falam que o primeiro é maravilhoso, já esse deixa muito a desejar, principalmente pela personagem principal, que vira uma moça muito chata! Confesso que há tempo deixei de me interessar por esse livro.
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Oii! Qro mto ler essa série, ouvi fla mto bem sobre ela, as capas e o enredo estão excelentes!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Sabe eu realmente estou tentando me apaixonar por essas história, mas fico naquele é ta, ok... ainda falta algumas páginas para eu terminar de ler, e ainda não consegui me prender ou suspirar por nenhum dos irmãos, e o pior é que acho que ela está involuntariamente apaixonada pelos 3... Confesso que Collen deixou a desejar pra mim nesses romances.

    ResponderExcluir