terça-feira, 15 de novembro de 2016

Resenha Infinita Highway - Uma carona com os Engenheiros do Hawaii de Alexandre Lucchese.


Título: Infinita Highway. - Uma carona com os Engenheiros do Hawaii.
Autor: Alexandre Lucchese.
Editora: Belas Letras.
Número de páginas: 328.
Ano de lançamento: 2016.
Cortesia da editora.

Sinopse:
Era pra ter durado uma noite só. Era pra ter sido somente uma banda de abertura. Era pra ter outro nome. Não era pra ser um trio. Eram várias variáveis. Graças a essa sucessão de fatos estranhos, quando não ter plano é o melhor plano, nasceu uma das maiores bandas do rock brasileiro: Engenheiros do Hawaii. Uma história cheia de lances improváveis que o jornalista Alexandre Lucchese conta nesta biografia, depois de ter entrevistado mais de uma centena de pessoas ligadas à banda, inclusive Humberto Gessinger, Carlos Maltz e Augusto Licks, o trio responsável pela fase de maior sucesso, que acabou se desfazendo anos mais tarde em meio a brigas e processos judiciais. Embarque na infinita highway para ver como nada do que foi planejado para a viagem deu certo, mas, nesse caso, ter dado tudo errado não poderia ter sido o mais certo.

Opinião: 

Neste livro, o jornalista Alexandre Lucchese narra a trajetória da banda Engenheiros do Hawaii, desde sua formação até 1995 (que foi até quando a banda possui dois de seus membros originais). Formada inicialmente por Carlos Maltz, Humberto Gessinger e Marcelo Pitz, a banda não deveria passar apenas de uma noite. Os jovens estudantes de arquitetura, montaram a banda apenas para se apresentar um dia na faculdade, mas acabou virando bem mais do que isso.

Após o primeiro álbum, Pitz acabou saindo da banda e foi substituído por Augustinho Licks, um músico de igual talento e que ficou até 1993 com os Engenheiros. O livro conta com depoimentos dos músicos, integrantes da equipe, família e amigos. Trás também depoimentos dos fãs, o que nos faz ver o quanto eram acessíveis e a relação próxima que tinham com quem os seguia. A obra também traz vários trechos tirados de revistas e jornais falando sobre a banda, que em sua maioria adoravam falar mal dos Engenheiros do Hawaii. Mas se eram tão ruins assim, por que é que seus álbuns vendiam tanto?

Um livro delicioso, devorei sem nem ao menos sentir que se tratava de uma biografia. A narrativa e relato dos fatos nos faz sentir próximos da banda, como se os conhecesse. Me senti fazendo uma viagem junto a Alexandre Lucchese para conhecer os Engenheiros do Hawaii. Até mesmo me vi incentivada a parar para escutar as músicas da banda. Saber a história de vida deles e trajetória foi essencial para compreender o espírito da banda. Gostei muito de saber como eles eram brincalhões e pregavam peças uns nos outros.

O exemplar vem em grande qualidade, folhas amareladas o compõem com uma diagramação maravilhosa onde se podem ver pequenas engrenagens separando partes do capítulo e páginas de depoimento dos fãs com uma diagramação e decoração diferente do resto do livro. A capa é maravilhosa e de grande criatividade, as cores são lindas e realmente cativantes. Leitura mais que recomendada!


- A partir do momento que os guris começaram a tocar na FM, aparecia gente de todo o interior do Estado querendo contratar show - recorda Caco.

Segundo Gessinger e Maltz, a oferta para entrada de Licks teria sido impulsiva.

O disco Simples de Coração nasceu em meio a toda essa confusão. Produzido por Greg Ladanyi, em Los Angeles, foi uma aposta alta da gravadora. E teve resultado. Lançado em novembro 1994, vendeu mais de 100 mil cópias em pouco mais de um mês.
 
Clique na imagem para aumentá-la.

4 comentários:

  1. Uaaau Pamella, que dica incrível de livro hein?! Não sabia que tinha algo assim, mas adoro a banda e imagino que esse leitura seja tão boa quanto ! Abraços

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Gostei d a resenha, mas uma pena eu não curtir obras assim...
    Passo a dica pra quem curte!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Pamella!
    Por gostar muito de biografias e por ter os Engenheiros do Havai permeando o final da minha adolescência, fiquei bem curiosa em poder acompanhar os fatos coletados pelo autor no livro.
    “Não há nada que faça um homem suspeitar tanto como o fato de saber pouco.” (Francis Bacon)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de NOVEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Que bacana!!
    Gosto muito de livros biográficos, e gosto também de algumas músicas do Engenheiro.
    Fiquei agora supercuriosa para ler o livro, ainda mais que acho o Gessinger um fofo!! kkk
    bjss

    ResponderExcluir