segunda-feira, 24 de outubro de 2016

Resenha Uma Chance para Recomeçar de Diana Scarpine.


Título: Uma Chance para Recomeçar.
Autora: Diana Scarpine.
Editora: Pandorga.
Número de páginas: 425.
Ano de lançamento: 2016.
Cortesia da autora.

Sinopse:

Carina é uma workaholic rica e bem-sucedida cuja vida se resume ao trabalho. Afogada em estresse, ela não se importa com a solidão que habita seu coração, pois o amor nunca foi uma de suas prioridades, até que algo inusitado acontece. Repentinamente, ela se vê privada do trabalho e, desesperadamente, desejando aplacar a solidão que a consome, principalmente quando conhece Aurélio, que a trata de uma forma diferente da qual ela está acostumada. Consumido pela tragédia que vitimou sua família e deixou-lhe sequelas físicas e emocionais, Aurélio não quer nada além de se afundar cada vez mais na dor e na culpa que sente. Suas certezas começam a ficar abaladas à medida que Carina se aproxima cada vez mais dele. Quantos obstáculos são necessários vencer para recomeçar? O amor é capaz de vencer as amarras do passado e o preconceito? 

Opinião: 

O livro conta a história de Carina, uma mulher viciada em trabalho que acaba sofrendo um pequeno acidente por causa do estresse. Ao procurar ajuda médica, ela acaba conhecendo Aurélio por acaso, na clínica em que está se tratando, quando ela é indicada para um massoterapeuta. O que Carina não se lembra é que ela já encontrou esse novo massoterapeuta antes. E com isso eles acabam conversando quando ela descobre que já tinha visto ele. Com o tempo, eles percebem o quanto estão angustiados com as próprias vidas e n que nãotamo tem grandes amigos. Assim, eles resolvem tentar uma amizade e pelo menos serem a companhia um do outro. Isso faz com que eles acabem demonstrando e falando sobre seus problemas, tristezas e sobre o passado. Com isso eles vão se envolvendo e percebendo que uma certa atração surge entre eles. Mas as amarras do passado deles os seguram para ousar conseguir algo mais. Nisso, coisas exteriores começam a influenciar no modo como agem um com o outro e nos sentimentos que sentem, fazendo com que você pense que será que isso realmente pode evoluir para um amor ou pode bagunçar ainda mais a vida deles?

Primeiro gostaria de falar que simplesmente fiquei presa a esse livro. Eu, geralmente, não sou fã de romances. Mas nossa! Simplesmente não conseguia largar! É muito viciante! Li em um dia as 425 páginas. A história é ótima! Você começa despretensiosamente e depois não consegue mais soltar o livro e quer saber mais e mais e mais. O enredo é ótimo e o desenvolvimento dos personagens é maravilhoso.

O livro tem dois pontos de vista, o da Carina e o do Aurélio. É muito interessante. Você consegue saber exatamente o que faz eles agirem de certa maneira e entende por que acontece tantos mal entendidos. Isso me fez pensar muito. Porque muitas vezes nós queremos que as pessoas nos entendam e nunca falamos exatamente o que pensamos. E ainda ficamos especulando o que a pessoa pensa ou está sentindo e acaba virando um imenso mal entendido. E os personagens acabam perdendo muita coisa por causa disso. E na minha mente ficava: "Por que eles simplesmente não falam? É só falaaaaar!". Mas aí percebi que todos nós fazemos isso o tempo todo! Ficamos especulando o que as ações da pessoa querem dizer e querendo que a outra pessoa adivinhe o que estamos sentindo e nos entendam. Por que não falamos? É tão simples e facilita tanto a vida. Nos perdemos muito especulando sobre o que as pessoas pensam de nós e talvez não seja exatamente isso. E achei linda essa mensagem que a autora quis passar.

Outra coisa é que os dois personagens são cheios de medos e inseguranças, como todos nós. E o livro mostra o quanto que perdemos por não nos arriscamos mais ou por não nos abrirmos para experiências novas e novos sentimentos. O medo e a insegurança dos personagens vão sendo desconstruídos ao longo do livro e você vai percebendo o quanto eles são maravilhosos e que eles merecem muito mais. Você vai se apaixonando por eles aos pouquinhos e quando percebe, já está completamente imerso na história. É tão real, tão vivo, tão latente. É uma história que pode estar acontecendo agora, não só com uma ou duas pessoas, mas sim com várias pessoas no mundo inteiro! Pode estar acontecendo com você! E mostra o quanto que as vezes a gente deve se desconstruir para poder conseguir edificar algo mais novo e mais bonito ainda. E o livro mostra isso de uma maneira tão sutil no começo e no fim já está tão impregnado em você que você não consegue mais parar de pensar nisso e de repensar de como tem sido suas atitudes nos seus relacionamentos com as pessoas com quem convive.

Não tem como você não se apaixonar por esse livro, juro. É maravilhoso, real, sem melosidade. Tão intenso, mas ao mesmo tempo sutil. E traz à tona assuntos extremamente relevantes, como baixa estima, preconceito, acessibilidade, amor, entrega, confiança, medo e muito mais. Adorei também que a autora falou sobre coisas da própria cidade e pude perceber o quanto ela ama onde vive e que se preocupa com isso. Depois, lendo em seu blog, vi ela falando sobre a Escola Profissional de Menores e a Escola Parque e sobre elas estarem abandonadas em Jequié. E lembrei que ela cita isso no livro de forma tão emocionante e preocupada! Simplesmente fiquei encantada! Além de nos preocuparmos com os nossos sentimentos, medos, inseguranças, também fala de tantos outros assuntos e ainda nos leva a perceber as peculiaridades e coisas importantes das cidades em que vivemos. E isso também me faz pensar se realmente estamos preocupados com a história da nossa cidade, de nossos conterrâneos, com os nossos monumentos, escolas, hospitais... Também estamos inseridos na sociedade e se queremos o bem para nós, também devemos desejar isso para as pessoas que vivem próximo. Isso tem que ser importante para qualquer pessoa, para que nós possamos viver em harmonia e cuidado com as pessoas ao nosso redor.

Só tenho a dizer que eu amei muito o livro e que indico pra qualquer pessoa mesmo. É maravilhoso em todas as formas. Fala de tantos assuntos e todos eles se conectam de forma tão linda no decorrer do livro, fiquei apaixonada. Praticamente me entreguei para esse livro. Me identifiquei demais com a história e me fez refletir sobre muitas coisas em minha vida. Chorei, ri, amei, pensei, animei, preocupei e muito mais junto com os personagens. Foi uma experiência maravilhosa. Nem sei mais o que falar, só sentir amor. Leiam e depois compartilhem comigo as experiências que vocês tiverem com esse livro incrível.



Entrei no carro me questionando: Eu estou tão carente a ponto de sentir-me atraída pelo primeiro homem em vários anos que não me trata como uma máquina de trabalho, e, sim, como uma pessoa? Mesmo que esse homem seja muito estranho e extremamente instável? Essa parecia a única razão plausível para eu procurar conversa com Aurélio.

Desci do carro de Carina e entrei em casa sentindo-me perdido, e até bastante culpado. Aquela mulher era diferente e alterava a minha percepção de mundo. Quando estava perto de mim, eu me sentia atraído por ela, sentia vontade de tocá-la sem o compromisso profissional da massoterapia, tinha vontade de descobrir como era seu rosto, o seu sorriso, a sua forma de olhar.

Eu não podia deixar Aurélio assim, precisava trazê-lo de volta à vida, fazê-lo despertar da longa e interminável noite escura que era a sua existência. Mas como fazer isso? Como lhe restaurar a autoestima se a minha própria também se encontrava abalada? Como ajudá-lo a superar seus conflitos, se eu não conseguia superar os meus? Como conduzir nossa amizade se eu era uma pessoa tão antissocial? Como lhe mostrar que ele ainda podia ser feliz, se eu não era feliz?

Gostar de Aurélio, e acreditar que jamais poderia tê-lo, devia ser motivo suficiente para que eu me afastasse dele, mas eu não conseguia. Além disso, eu percebia que ele precisava do apoio de um amigo e, como não tinha nenhum, eu queria dar-lhe esse apoio. Eu desejava ajudá-lo a superar sua dor e a recomeçar sua vida, mesmo que não fosse para partilhá-la comigo, o que fatalmente me machucaria.

A proximidade de Carina estava me deixando completamente desnorteado e, desde o início, eu sabia que o mais correto era distanciar-me dela, mas a verdade é que eu não conseguia fazer isso. Eu não sabia por que, mas, quanto mais desejava afastar-me dela, mais nos aproximávamos e mais confuso eu ficava. Por que eu sempre fazia o oposto do que eu devia fazer quando o assunto era Carina? Por que eu sempre agia de forma ilógica em relação a ela? Eu não sabia, e isso fazia com que eu afundasse ainda mais nesse mar de perguntas sem respostas e atitudes inconsequentes.


Clique na imagem para aumentá-la.

Observação: Por fim, lá vai o meu ataque de fangirl. Esse parágrafo é totalmente dedicado à Diana Scarpine, a autora do livro. Diana, não sei o que falar sobre você, só sei sentir amor! Primeiramente você é bióloga e escritora! Faço faculdade de biologia e tenho o sonho de ser escritora também como segundo emprego. Sou louca apaixonada pela biologia, mas também amo escrever. Ter conhecido o seu livro e um pouco de você através dele me fez sentir esperançosa e animada pra tentar conseguir escrever alguma coisa. Você é uma inspiração e um exemplo pra mim! Amei a sua forma de escrever e sua desenvoltura, te admiro muito. Desejo toda sorte do mundo pra você, você com certeza vai ser um sucesso, pois você é maravilhosa. E repito, juro que li o seu livro inteiro em um só dia! Não consegui largar, amei!

9 comentários:

  1. Oi Laís, esses livros estão bem em alta ultimamente ne ? Leio vários romances e adoro esse estilo, casais que se apaixonam e tem seus traumas.
    É um livro bem granadinho, pelo que você falou. Mas também parece ser ótimo, gosto de ler e entender os traumas dos personagens.
    Que bom que o livro é alternado, prefiro assim, fica bem mais completo e a gente pode saber o que cada um está pensando e sentindo.
    Já vi várias resenhas positivas desse livro e gostei bastante.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Olá Laís! Que lindo! Emocionante dmais!
    Conhecia por noma apenas, vou qrer ler com toda ctz!
    Parabéns pela excelente resenha!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi, Laís!
    Você conseguiu transmitir perfeitamente o quanto amou o livrou, e deixou pelo menos a mim, bem encantada por ele também! Tenho certeza de que quando a Diana ler sua resenha vai gostar muito de saber o quanto o livro lhe tocou :) Gostei de ver que era uma autora brasileira (pelo nome da cidade eu presumo que sim), e já adicionei o livro aos que quero ler, me identifiquei até demais com a Carina e quero saber como termina a história dos dois.

    ResponderExcluir
  4. Laís, estou apaixonada pela sua resenha! É lindíssima! Não tenho nem palavras para agradecer! Adorei! Fico feliz em saber que você está cursando biologia e quer ser escritora! Ambas as carreiras são apaixonantes e eu estou torcendo MUITO pelo seu sucesso!
    Abraços carinhosos,
    Diana Scarpine.

    ResponderExcluir
  5. Laís!
    Da para notar em cada palavra de sua resenha e na homenagem feita para a autora o quanto a história a envolveu e mexeu com você.
    Adoro romance e me contagiei com sua predileção e quero ter a oportunidade de ler esse livro renovador.
    “Das coisas que a sabedoria proporciona para tornar a vida inteiramente feliz, a maior de todas é uma amizade”.(Epicuro)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Laís!
    Que resenha linda! Você transmitiu muito bem todos os sentimentos bons que teve para com a leitura. Que ótimo! Romances não são meu estilo favorito, mas depois de tudo que você comentou sobre a obra, fiquei bem curiosa.
    Deve ser uma leitura muito agradável e cativante. Espero poder conferir em breve. Obrigada. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Que livro lindo! Gostei bastante. E farei o possìvel para ler, pois fiquei curiosa com essa història.

    ResponderExcluir
  8. Que livro lindo! Gostei bastante. E farei o possìvel para ler, pois fiquei curiosa com essa història.

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Depois desse resenha tenho que ler esse livro, gostei muito dessa historia que parece conquistar o leitor, achei bem interessante como a autora nos traz uma historia despretensiosa mas que logo se revela muito mais e gostei muito dessa mensagem que o livro acaba nos passado que devemos falar mais o que sentimos em vez de ficar guardado !!

    ResponderExcluir