quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Resenha Triângulo de 4 Lados de Fernanda Medeiros e Adelina Barbosa.


Título: Triângulo de 4 Lados.
Autoras: Fernanda Medeiros e Adelina Barbosa.
Editora: D'Plácido.
Número de Páginas: 320.
Ano: 2015.
Cortesia Editora.

Sinopse: "Unhas mal pintadas de preto e camisas de bandas. Ela ama O Diário de Bridget Jones, chocolate, e a banda Misfits. Odeia trovões, lágrimas, e ser chamada de criança. Sara Alcântara tem 17 anos e, como qualquer garota de sua idade, tem um relacionamento de amor e ódio com a mãe, com seus estudos, e com a própria vida. Ama suas amigas, que são seu suporte, e sua base. Tira boas notas na escola, por obrigação, mas deseja ser artista, porque pintar é sua verdadeira vocação. Até aquela paixão adolescente, platônica, ela possui. Ele tem nome, sobrenome, e grau de parentesco. Rodrigo Guano é seu primo, e sonho de consumo de toda a população feminina da pequena cidade de Santa Fé, onde moram. Tudo muda quando ele a beija pela primeira vez. Então o mundo pode acabar, regimes podem cair, terremotos podem engolir a terra em rachaduras intermináveis, e Sara ainda estaria feliz. Ou assim ela pensa ser, até que viaja para Paris, para passar as férias. Quando volta, tudo está diferente, inclusive ela. Sara se vê inserida num triângulo amoroso... Ou seria um quadrado?"
Opinião:

Quem aqui gosta de dramas adolescentes?!? Essa história é cheia deles. Confesso que me senti assistindo uma temporada da Malhação em apenas 320 páginas. Não me lembro de ser assim quando mais nova. Em alguns momentos tive vontade de espancar 3 lados desse triângulo de 4 lados. Mas não precisei porque definitivamente teve briga com direito a socos, amores mal resolvidos, concorrência desleal e algumas provocações desnecessárias.

Para vocês entenderem melhor como é o livro, ele gira em torno de três relacionamentos, onde três caras tem interesse pela mesma menina, mas ela só tem olhos e suspiros pra um deles. O pior é que todos eles se conhecem e ainda por cima dois deles são primos de Sara. Rodrigo é irmão de Brent e tem uma banda de Rock que precisa de um novo vocalista, e ai entra o Matheus na jogada. Pelas descrições das autoras são todos lindos, perfeitos a sua maneira, tanto que usam a comparação de Crepúsculo (lobo/vampiro). 

Os amores ocorrem assim: Brent e Matheus são afim de Sara e a Sara por sua vez do Rodrigo, que ama apenas seu próprio umbigo e brinca com o sentimento de todo mundo a sua volta com um jeito risonho e cativante, conseguindo tudo que quer a sua maneira.

Depois de tantos anos cultivando esse sentimento por Rodrigo, ela finalmente consegue abrir o jogo e eles começam a ficar, mas ele é tão egoísta que quando ela consegue uma bolsa de estudo para passar um  mês em Paris ele faz ela escolher entre ele e a viagem. E óbvio que ela viaja, mas quando retorna tudo muda. 

Brent não investe mais nesse sentimento, pois acha que Sara nunca ficaria com ele em função de ela ter ficado com seu irmão e Matheus começa a investir para fazer ela tentar esquecer os irmãos Guano. Essa é a vida nada fácil de uma menina de 17 anos cursando o ultimo ano do colégio.

Durante todo o livro vemos essa disputa entre os três pela atenção da Sara, ela começando a embaralhar os sentimentos e ficar confusa sobre quem realmente gosta. Enfim adolescentes... Fase complicada que todo mundo vai passar, mas sabemos que os problemas parecem infinitamente maiores do que realmente são. Também vemos algumas notas ao longo do livro que são notas mentais de Sara, quase que um diário, as quais são bem engraçadas.

A obra usa uma linguagem muito simples tornando fácil a leitura. Confesso que me demorei lendo porque me irritava com os dramas, mas isso é simplesmente a realidade de uma menina de 17 anos. As páginas são brancas. Letra de um tamanho confortável, achei alguns erros de digitação, mas bem poucos, não interferem em nada. As autoras usam muitas referencias no livro, como bandas de rock, filmes e series. Outra coisa que reparei é que o livro é muito detalhista nas descrições do ambiente, as vezes até demais. 


Eu nunca soube como fazer. Podia ser porque a minha pele era muito branca, mas eu ficava vermelha quando alguém olhava para mim, esperando uma resposta que eu não podia dar. E batava o nome de Rodrigo para que eu ficasse mais desesperada. Era extremamente inconveniente não saber disfarçar. 
Ele era absurdamente atraente. Com seus sorrisos, com seus olhares. Acendia aquela atração feminina em qualquer uma. Apaixonada ou não por outro cara. E, ainda que eu não quisesse nada com ele, não podia deixar de acha-lo... Absurdamente atraente. (Nota sobre Matheus)
Brent era cruelmente real. Ele brigava comigo, era grosso comigo. Aparentemente indiferente. Mas brigava por mim, cuidava de mim. E, mesmo com aquele jeito, estava comigo. Ele nunca me abandonou. E conseguiu cativar meu coração, mesmo sem tentar. 
Clique na imagem para aumentá-la.

7 comentários:

  1. Detalhes demais que não são necessários para a trama me irritam um pouco. De qualquer maneira, esse livro parece ser bem focado no público juvenil, principalmente com esse drama de malhação todo, mesmo assim se mostra ser um livro bem divertido, para quando você está procurando algo menos denso para ler.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Olá Pri! Gostei mto do livro, msm com tantos detalhes desnecessários creio que o livro é excelente, principalmente qdo se trata desses dramas de adolescentes que ainda é bem complicado nessa idade né...qro conferir com toda ctz!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Oi. Eu amo um drama adolescente, mas em compensação detesto quarteto, triângulo e o que for amorosos. Acho um saco! Quem sabe um dia eu não leia e mude minha opinião.
    Beijo, Visite o Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  4. Pri!
    Li muitos livros de romances e dramas adolescentes que até enjoei...
    Se fosse a protagonista, escolheria uma quarta pessoa...kkk e deixaria os 3 bobalhões para lá...kkk
    “A vida guarda a sabedoria do equilíbrio e nada acontece sem uma razão justa.” (Zíbia Gasparetto)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Já passei há muuuuuuito tempo dessa faixa de idade dos personagens,mas mesmo assim continuo gostando de ler os "dramas" dos jovens.
    Quem dera todos os problemas dessa idade fosse ser disputada por três garotos lindos e ter que fazer uma viagem para Paris...

    Sei que parece um livro bobinho,mas mesmo assim gostei!

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Olá.
    O livro parece ter uma boa leitura, mas não é um estilo de que eu goste ou chame minha atenção. Deixo passara a dica. Sua resenha está ótima, muito bem elaborada. Obrigada. Beijos.

    ResponderExcluir