sábado, 17 de setembro de 2016

Resenha Prince of Thorns de Mark Lawrence.


Título: Prince of Thorns.
Autora: Mark Lawrence.
Editora: DarkSide.
Número de páginas: 355.
Ano de lançamento: 2014.


Sinopse:
Ainda criança, o príncipe Honório Jorg Ancrath testemunhou o brutal assassinato da Rainha mãe e de seu irmão caçula, William. Jorg não conseguiu defender sua família nem fugir do horror. Jogado à própria sorte num arbusto de roseira-brava, ele permaneceu imobilizado pelos espinhos que rasgavam profundamente sua pele, e sua alma. O príncipe dos espinhos se vê, então, obrigado a amadurecer para saciar o seu desejo de vingança e poder. Vagando pelas estradas do Império Destruído, Jorg Ancrath lidera uma irmandade de assassinos, e sua única intenção é vencer o jogo. O jogo que os espinhos lhe ensinaram.
Opinião: 

Prince of Thorns é o 1º livro da Trilogia dos Espinhos, que conta a história de Jorg, um príncipe rebelde. A história é narrada em primeira pessoa por ele nos seus 14 anos na atualidade e às vezes quatro anos no passado. Jorg é aquele personagem intrigante e que toma por completo a atenção do leitor. Ele é um anti-herói com um quê de psicopatia, ou seja, inteligente, sagaz, frio, calculista e mau. Isso é consequência do fato de que ele assistiu o assassinato da mãe e do seu irmão Will e só escapou de tudo isso porque ficou preso numa roseira-brava, a qual é conhecida por seus espinhos que nunca saem do corpo. Depois do ocorrido, Jorg passa várias semanas entre a vida e a morte, lutando contra os espinhos que continuam presos na sua pele e vão penetrando ainda mais a cada dia que passa. Ao conseguir se recuperar, ele descobre que o seu pai, o rei de Crath, não demonstra nenhuma reação com o assassinato de sua esposa e filho e isso revolta Jorg, fazendo com que ele queira ainda mais a vingança.

Ele foge e acaba se juntando com um grupo de mercenários, com eles Jorg aprende rapidamente como é a vida nas estradas, saqueando vilas, matando pessoas e muito mais atos de crueldade. Jorg vai evoluindo, mas ainda em busca de vingança pelo assassinato da mãe e do irmão. No decorrer do livro, você percebe o quanto Jorg é frio e não se importa nem mesmo com os seus companheiros de bando. 

No começo você pensa que pela tenra idade do personagem principal, o livro será uma fantasia normal como as que estamos acostumados a ler. Mas você percebe o quanto Jorg é profundo e o quanto ele vai demonstrando ainda mais sua personalidade tanto quanto anti-herói e como psicopata. Ele se demonstra um personagem forte, manipulador, insensível, sem nenhum sentimento de culpa ou remorso pelo que faz. Mas, ainda assim, ele ainda consegue sentir lampejos de sentimentos em pontos diferentes do livro.

O enredo é muito bem construído e vai te prendendo aos poucos, quando você termina o livro, já está quase que desesperado pra saber o que vai acontecer com Jorg e o que ele vai fazer. A história se passa como se fosse num mundo em uma era medieval, onde em um império existem reis e lordes à procura de dominar todo o império além de subjugar outros reinos. E nesse meio tem Jorg, que inicialmente parece apenas um mercenário despretensioso, apesar de muito novo, mas logo é apresentada a sua sede de poder e de vingança. 

Os personagens secundários são ótimos, mesmo que pouco desenvolvidos no primeiro livro. Eles acabam fazendo parte de como a personalidade de Jorg é formada, como por exemplo, o nubano, um dos personagens que ajuda Jorg a fugir e o ensina muito sobre lutas e guerras. Existem também aqueles personagens que são totalmente enigmáticos, como por exemplo, o pai de Jorg, o rei de Crath. No começo você não entende nada de suas motivações e pensamentos, mas do meio para o final do livro você se surpreende com o que esse personagem deseja.
Particularmente, gostei muito do livro, muito mesmo. A história, apesar de ser forte e pesada é muito envolvente e intrigante. É daqueles livros que você começa lendo devagarzinho, como quem não quer nada e logo percebe que não consegue largar mais! E quando você começa, logo você quer ler a Trilogia toda para saber ainda mais da história. Não vou me delongar falando mais ainda sobre o livro porque essa obra merece ser lida por vocês o quanto antes. Muito bom mesmo. Realmente dá show nos quesitos fantasia, enredo, reviravoltas, desenvolvimento de personagens e muito mais. Vale a pena ler, uma das melhores séries de fantasia dos últimos tempos. Fiquei realmente impressionada. E se você puder adquirir o livro, ele é muito bonito mesmo! Capa dura, folhas amarelas com algumas pretas, muito lindo, amei de verdade. Enfim, o melhor de tudo é a história e super indico sem nem pensar duas vezes! 


Há uma razão pela qual eu vou ganhar esta guerra. Todos os vivos têm lutado uma batalha que envelheceu antes mesmo de eles nascerem. Eu já afiava meus dentes nos soldadinhos de madeira do salão da guerra do castelo do meu pai. Tenho uma razão para ganhar onde os demais falharam. Eu simplesmente entendo o jogo.
"Lesmas, eu diria. Enriqueceram com a destruição dos outros." Mostrei-lhes meu sorriso. "Bem, meus irmãos, temos que mostrar o quanto eles estão errados. Eu quero ver todos mortos. Até o último deles. Vamos matá-los e sair sem um só arranhão. [...]"
Quatro anos não forjaram mudanças em meu pai. Sentava-se sobre o trono alto, coberto por um manto de pele de lobo, com ornamentos de prata. Ele usara o mesmo manto no dia em que fugi. A coroa dos Ancrath repousava sobre sua testa, uma coroa de guerreiro, uma faixa de ferro adornada com rubis, confinando cabelos negros riscados com o mesmo cinza do metal. À sua esquerda, na cadeira da consorte, sentava-se uma nova rainha. 
Clique na imagem para aumentá-la.

Esta resenha participa da Dark Season. Para saber mais detalhes e concorrer à um livro da editora Darkside clique aqui.

http://livroslapiseafins.blogspot.com.br/p/dark-season.html

13 comentários:

  1. Oi, Lais!
    Menina, eu comprei toda a trilogia com 50% de desconto, mas ainda não li. Pelo que li da sua resenha, estou perdendo uma ótima história.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção de aniversário do Balaio de Babados e Postando Trechos
    Participe da promoção 1 Ano de Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  2. Oi Laís!!!
    Sempre quis ler essa trilogia pois adoro história com muita ação, fantasia e um pouco mais violentas.
    Nunca vi um comentário ou nota negativa sobre os livros, então muito em breve quero ler, pois sei que vai entrar pro meus favoritos!
    Acho que devia ganhar um filme hahaha
    A edição da DarkSide é UM ARRASO!!!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. A proposta da história é bem interessante, mas me lembrou vagamente a ideia de assassin's creed. Que ótimo que a história é bem articulada e que da vontade de correr pro próximo volume, eu adoro quando isso acontece comigo. Vou procurar saber mais sobre a história e a trilogia e quem sabe um não consiga um bom desconto?
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Laís!
    Fiquei impressionada com a personalidade psicopata de Jorg, tão jovem, deve ser bem forte o livro.
    Mesmo com todo sofrimento e com a ânsia de vingança, achei o personagem bem carregado, embora o livro seja muito bom de ler.
    “A música é uma revelação superior a toda sabedoria e filosofia.” (Ludwig van Beethoven)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Oii Laís! Estava ansiosa pra ler uma resenha do livro, uma amiga indicou e eu ainda não conhecia a história, gostei mto e o gênero ajudou mto já q adoro...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    É a primeira vez que leio uma resenha desse livro e já estou fascinada! Adorei a premissa do livro, essa trilogia deve ser uma leitura maravilhosa. Gosto muito desse gênero. Com certeza na minha lista. E DarkSide, sou apaixonada! Ótima resenha. Obrigada . Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Oii, nunca tinha lido uma resenha desse livro parece ser uma história muito boa. É um gênero que eu gosto muito de ler. Gostei da resenha bjus.

    ResponderExcluir
  8. Nossa,sem dúvida nenhuma é um livro muito tenso e forte!
    Sinceramente esse livro sai completamente dos gêneros que costumo ler. E gostei da resenha que li!
    Tanto que fui pesquisar o preço,e infelizmente vou ter que esperar um pouco... :/

    É difícil o personagem principal ser cruel como o Jorg. E também é compreensível, depois de tudo pelo que ele passou.
    Assim que der vou ler. Valeu pela dica!

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Já li Prince of Thorns, mas não gostei muito, achei meio fora da realidade o fato de um garoto de 14 anos fazer tudo isso, poder lutar com alguém de 40 anos com muito mais experiência e ainda ganhar facilmente, não me agradou muito, mas, pra quem gosta, o livro tem umas boas reviravoltas, e a edição está impecável.

    ResponderExcluir
  11. Olá, Laís. Tudo bem?
    Eu já tinha visto esse livro algumas vezes, até tem uma amiga minha que tem ele. Nunca tinha parado para ler nada sobre ele, mas depois de ver a sua resenha fiquei com muita vontade de conhecer. O que mais me fascinou foi saber da personalidade de psicopatia do personagem principal. Eu ador livro que envolve esses personagens, inclusive tenho vários com esses personagens da DarkSide. E como sempre a editora fez um trabalho espetacular na produção do livro. Adorei.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  12. Oie! Não gosto tanto de fantasias medievais, mas você me ganhou quando escreveu: "Ele é um anti-herói com um quê de psicopatia, ou seja, inteligente, sagaz, frio, calculista e mau." Algo bem diferente do que estou acostumada a ver por aí, agora estou interessada no livro. Mais um para a lista, rs.

    ResponderExcluir
  13. Mark Lawrence se aprofunda em todas as nuances da mente de um garoto que cresceu em meio ao horror e que não teme fazer o que for necessário para avançar seus objetivos. Jorg é jogado em meio a um mar de peixes muito maiores que ele, o que não o impede de tentar abocanhá-los, é claro que, resumir Jorg como apenas um anti-herói ou, total vilão, como preferir, seria muito simplista. Hahahaha

    ResponderExcluir