sábado, 6 de agosto de 2016

Resenha A Mansão da Pedra Torta de Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho.


Título: A Mansão da Pedra Torta.
Autora: Vera Lúcia Marinzeck de Carvalho.
Editora: Petit.
Número de páginas: 192.
Ano de lançamento: 2016.
Compre: Link.
Cortesia da editora.

Sinopse:
Ao ler o anúncio no jornal, Ana Elizabeth não teve dúvidas de que era hora de mudar sua vida e candidatou-se àquela vaga de emprego. Afinal, não havia nada que a impedisse de ir embora para outra cidade. No entanto, Ana estava longe de imaginar o que a aguardava na Mansão da Pedra Torta, sua nova moradia. Lá, entre visões, sonhos e desdobramentos espirituais, Ana Elizabeth vai descobrir que foi Vitória, mulher cruelmente assassinada na luxuosa residência. Será que a jovem professora é capaz de afastar as sombras do passado que a impedem de ser feliz? Seja você também bem-vindo à Mansão da Pedra Torta. Abra o livro e prepare-se para viver momentos emocionantes em que o presente se confunde com o passado para revelar um futuro ainda mais promissor.

Opinião:

Ana Elizabeth está cansada das brigas entre seus pais que dizem somente não se separar porque ela reside com eles. Então, quando vê um anúncio de jornal que deseja uma professora para uma criança em outra cidade, sendo que esta deverá residir por meses no local, ela acha uma excelente ideia.

Após conseguir a vaga, Ana se muda para o local e vê que as coisas são um pouco estranhas. O lugar se chama “A Mansão da Pedra Torta”, pois tem uma pedra esquisita em sua propriedade e também é conhecida por ter fantasmas.

Ocorre que assim que Ana chega ao local, começa a se lembrar de coisas que não teria como saber que estavam ali. Exemplificando, locais de passagens secretas e como abri-las e móveis da casa. Logo depois começa a ter memórias de uma vida passada, onde foi Vitória, uma mulher que foi assassinada na propriedade.

Não sou leitora de livros espíritas. Na verdade fazia muitos anos desde que eu havia lido um, mas terminei achando a leitura relaxante. Estou acostumada com livros com escritas mais pesadas (talvez mais elaboradas) e “A Mansão da Pedra Torta” tem uma linguagem totalmente simples, passando a ideia de que é um espírito que está narrando e não um escritor experiente.

Sinceramente, não acredito e nem desacredito nas crenças do espiritismo. Algumas coisas acho plausíveis, outras não. Sou daquelas pessoas que junta as coisas que acredita em todas as religiões e tem uma ideia própria do que acha que é. Contudo, não obtive nenhum problema na leitura desse livro. Aceitei algumas ideias e não acreditei em outras, mas a história em si foi gostosa de ler.

A maioria dos personagens viveram em outra época e tiveram que voltar para acertar as coisas entre si, mas tinha personagens novos também, que não tinham aquela carga anterior.
Algo que sempre me decepciona em livros espíritas é que os romances são fracos. Totalmente compreensível não ser o foco, mas seres humanos em geral ficam bobos quando apaixonados. Aparenta que os personagens não ligam muito para romance, pois eles parecem extremamente básicos.

A leitura foi bem gostosa e foi legal ir descobrindo como cada personagem se encaixava e quem era em outra época, pois fui descobrindo junto com Ana e nada foi jogado do nada.

Achei a capa do livro bonita. Mostra a mansão e Ana, conseguindo ser simples e bonita.




A Mansão da Pedra Torta era um mistério, mas iria desvendá-la, e com a ajuda de Cirilo.
Ana estranhou. Nunca foi tão curiosa. Por que será que estava com tanta vontade de ir à sala trancada? Também começava a preocupar-se com sua saúde. Estavam acontecendo fatos estranhos com ela.
No seu quarto, pensou no que fizera e achou tudo muito estranho. Não deveria ter provocado Rodolfo daquela maneira; parecia que tinha ciúmes dele. Adormeceu aborrecida.
- Você é um bobo! Trata-me como uma empregada. Tem vergonha do meu passado. E ainda pôs na cabeça que o traio! Aqui não tem ninguém. Vim passear sozinha. Traio você só no seu pensamento.


Clique na imagem para aumentá-la.

3 comentários:

  1. Oii!
    Aaah eu gostei...Gosto de livros de épocas, se bem escrito assim e com mistura de gêneros me agradam mto!
    Já qro!

    ResponderExcluir
  2. Oi.
    Então, gostei da resenha só que no momento o livro não me interesseou, ainda não li e nem pretendo ler livros sobre o tema embora eu acredite em espiritos.

    ResponderExcluir
  3. Nunca li nada com a temática espírita, talvez seja a hora de dar uma chance pois gostei bastante da sinopse. E a capa é de muito bom gosto, pena que a nota foi 3/5.

    ResponderExcluir