sábado, 23 de julho de 2016

Resenha O Guia Definitivo do Mochileiro das Galáxias de Douglas Adams.


Título: O Guia Definitivo do Mochileiro das Galáxias.
Autor: Douglas Adams.
Editora: Arqueiro.
Número de páginas: 672.
Ano de lançamento: 2016.
Cortesia da editora.

Sinopse:
Pela primeira vez, reunimos em um único volume os cinco livros da cultuada série O Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams. Com mais de 15 milhões de exemplares vendidos, a saga do britânico esquisitão Arthur Dent pela Galáxia conquistou leitores do mundo inteiro. O humor ácido e as tramas surreais de Douglas Adams se tornaram ícones de uma geração e seguem fascinando - e divertindo - leitores de todas as idades. Pegue sua toalha, embarque nessa aventura improvável e, é claro, não entre em pânico! O Guia do Mochileiro das Galáxias: Segundos antes de a Terra ser destruída para dar lugar a uma via expressa interespacial, Arthur Dent é salvo por Ford Prefect, um E.T. que fazia pesquisa de campo para a nova edição de O Guia do Mochileiro das Galáxias. Pegando carona numa nave alienígena, os dois dão início a uma alucinante viagem pelo tempo e pelo espaço. O Restaurante No Fim do Universo: Arthur Dent e seus quatro estranhos companheiros viajam pela Galáxia a bordo da nave Coração de Ouro, em uma busca desesperada por algum lugar para comer. Depois de fazer a refeição mais estranha de suas vidas, eles seguem pelo espaço e acabam descobrindo a questão sobre a Vida, o Universo e Tudo Mais. A Vida, o Universo e Tudo Mais: Arthur Dent passou os últimos cinco anos abandonado na Terra pré-histórica, mas ainda acordava todos os dias com um grito de horror. No entanto, talvez fosse melhor continuar nessa tediosa rotina do que ser arrastado para a sua próxima missão: salvar o Universo dos temíveis e infelizes robôs xenófobos do planeta Krikkit. Até Mais, e Obrigado Pelos Peixes!: Depois de viajar pelo Universo, ver o aniquilamento da Terra, participar de guerras interestelares e conhecer criaturas extraordinárias, Arthur Dent está de volta ao seu planeta. E tudo parece estranhamente normal - exceto pelo desaparecimento dos golfinhos. Disposto a desvendar esse mistério, ele parte em uma nova jornada. Praticamente Inofensiva: Após muitos anos vivendo separados, cada um em um canto mais insondável do Universo, Arthur Dent, Ford Prefect e Tricia McMillan se reencontram. Mas o que deveria ser uma festejada reunião de velhos amigos se transforma numa terrível confusão que põe em risco - mais uma vez - a vida de todos. 

Opinião:

Hoje vim falar de uma série que é uma das minhas favoritas da vida toda, o Guia do Mochileiro das Galáxias de Douglas Adams. É uma trilogia de cinco livros... Sim, você leu certo, cinco livros. No começo, o propósito do autor era publicar apenas os três primeiros livros, mas com a grande petição dos fãs e a mente nebulosa do Adams, findou sendo uma trilogia com cinco volumes. Nessa edição a Editora Arqueiro junto os cinco volumes em um livro único de capa dura, cada livro da série inicia nessa edição com a sua apresentação com a imagem da capa desse livro mais o nome do volume original. Dessa maneira você tem como saber em que livro está.

Conheci a série muito nova e sempre que tenho um tempo de sobra eu releio, porque é daquele tipo de série que sempre que você lê, você vê a história de uma forma diferente. Provavelmente você vai ficar extremamente confuso com as resenhas, mas é porque os livros são bem confusos de se explicar, só se entende lendo. Mas espero que dê para vocês terem um gostinho dessa história maravilhosa. Para ficar mais claro dividi a resenha por livro, assim caso você não queira spoiler da obra que não leu ainda, fica mais fácil de pular a resenha do referido livro.

Então vamos lá!

Guia do Mochileiro das Galáxias:

O livro começa com o personagem Arthur Dent, um inglês que está tentando salvar sua casa de uma demolição necessária para a construção de um desvio. Ele tenta de tudo, inclusive deitar no meio da estrada. Mas mesmo depois de tudo isso, mal pensava ele que ia perder não só a casa como seu planeta inteiro, a Terra. Arthur só é salvo por causa de um amigo seu, Ford Prefect, que é um ET disfarçado na Terra que fazia uma pesquisa para a nova edição do Guia do Mochileiro das Galáxias, que é considerado o melhor e maior guia de viagens interplanetárias. Ford consegue escapar da destruição da Terra levando Arthur de carona em uma viagem numa nave (dos Vogons) que é a mesma nave dos seres que destruíram a terra.
  
Depois de passarem por muitos perigos e adrenalinas na nave Vogon, eles param, de forma completamente inexplicável, na nave Coração de Ouro, uma nave de Zaphod Bleeblebrox, outro alienígena que é primo de Ford, possui duas cabeças, é presidente da galáxia e roubou a nave Coração de Ouro. Nisso, Arthur, completamente confuso, começa tentando entender não só os companheiros de nave, mas tudo o que ele nunca imaginou que podia existir na Galáxia. Nessa mesma nave, também se encontram Trillian, uma terráquea conhecida de Arthur – de uma forma completamente inusitada, Marvin, um robô muito depressivo – e de longe meu personagem favorito da série, entre outros. Eles estão todos de viagem para o planeta Magrathea, onde Arthur acaba descobrindo como foi “fabricada” a Terra, o porquê de sua existência e muito mais. 

No começo do livro, você vai se sentir muito perdido, mas depois você vai se acostumando com o humor único do Adams e tudo mais. Antes de tudo, você tem que ser bem mente aberta para ler esse livro. A obra vai misturar ficção científica, com humor, imprevisibilidade, viagem no tempo, física, história e muito mais. Com o tempo, você vai percebendo o quanto é divertido e muito inteligente. Possui críticas sutis à sociedade atual, também é bem complexo, sem noção e divertido. Se você não entendeu muito da resenha, quando você ler o livro, irá entender. Toda vez que leio esse livro tenho uma experiência divertidíssima e diferente. É daqueles livros, que vai fazer você dar risadas altas dentro do ônibus! Então vale a tentativa!


O Restaurante no fim do Universo:

No segundo livro da série, continua-se a história dos amigos intergalácticos em aventuras mais do que inusitadas. Dessa vez, acontece cada vez mais trapalhadas e eles acabam entrando em grandes confusões em um planeta em busca do verdadeiro sentido d’A Resposta Final, que como quem leu o primeiro livro – spoiler! – é 42! O livro é ainda mais hilário e divertido que o primeiro, mas continua com as metáforas bem colocadas e teorias inteligentes. O livro já começa no Restaurante do Fim do Universo. O que realmente me surpreendeu logo de cara e é uma das partes mais divertidas do livro. O que você poderia pedir nesse tipo de Restaurante? E isso vai levantando ideias mirabolantes do autor e extremamente bem pensadas. 

Nesse volume, os tripulantes da nave Coração de Ouro descobrem que Zaphod esconde um mistério, um segredo. Existem pessoas que estão atrás dele desde o primeiro livro e a razão dele ser procurado e muitas outras coisas levantam questionamentos da parte dos seus colegas. A parte do mistério e o quanto você também fica curioso para saber o que existe por trás desse cara tão diferentão como Bleeblebrox é uma das partes mais interessantes do livro! E é claro, Marvin sempre rouba a cena. É como falam, o coadjuvante protagoniza a cena! E ele é ainda mais engraçado nesse livro. 

A Vida, o Universo e Tudo Mais:

Como sempre, os livros de Adams têm inícios inusitados. Nunca espere que o início do livro seguinte seja exatamente a continuação do livro anterior, porque não vai ser. O que é incrível e muito original. No terceiro volume da série, Arthur começa na Terra pré-histórica, cinco anos após o enredo do livro anterior. Sim, isso mesmo, ele viaja no tempo e está na Terra pré-histórica. Mas uma reviravolta envolvendo Arthur e Dent os levam a tentar salvar os seres que vivem no planeta Krikkit que estão sendo ameaçados por robôs assassinos, logo que são resgatados da Terra pré-histórica por um sofá, sim, um sofá!

Como sempre nos encontramos com o maravilhoso humor britânico do Adams, divertidíssimo. Mas o terceiro livro é um dos mais complicados de se ler. Além de apresentar seres mais alienígenas, ou seja, nada parecido com humanos, ele também levanta temas muito polêmicos, como teorias sobre a Vida, xenofobia, vingança e muito mais. Mas tudo de uma maneira bem sutil e fazendo críticas à sociedade em que vivemos, ou seja, é de longe o volume mais descarado em relações a críticas. No começo, você pode achar o livro muito denso e complicado, mas não desista. Quanto mais você for voltando páginas, lendo mais e pensando mais no que é falado, mais você vai se envolvendo e gostando da história. Fora que, se você já conseguiu ler bem os dois primeiros livros, já está bem apto para absorver o que é falando em A Vida, o Universo e Tudo Mais. 

Até Mais, e Obrigado pelos Peixes!:

Mesmo depois de tudo o que aconteceu no primeiro volume da trilogia, após 8 anos do início das aventuras de Arthur Dent pela galáxia, misteriosamente a Terra está exatamente no seu devido lugar. Ele volta pra Terra como mochileiro agora e tudo aparenta estar como o normal de antes de a nave Vogon destruir o planeta. Só tem uma coisa que está diferente. Todos os golfinhos desapareceram do planeta. Arthur, sempre envolvido em buscas de respostas para esse tipo de mistério, resolve tentar descobrir o que aconteceu. Com o tempo ele retoma a vida que ele tinha na Terra, inclusive a mesma casa, e começa a duvidar se todas as aventuras que ele teve aconteceram de verdade ou foram apenas invenções de sua cabeça. Nisso, ele encontra uma mulher, chamada Fenchurch, que como ele, também duvida sobre tudo o que aconteceu na Terra e por que tudo aparenta estar normal. Dent acaba se envolvendo emocionalmente com Fenchurch e no meio de sua busca por respostas ele tem essa história amorosa com essa nova personagem. Logo depois, os dados de Ford sobre a Terra vão entrar na nova edição do Guia. Ou seja, tirando a definição da Terra como “praticamente inofensiva” e tendo em lugar suas informações coletadas em seu trabalho de campo até os acontecimentos do primeiro livro. E em busca de novos dados e mistérios, ele se junta com Arthur e Fenchurch na Terra.

Esse livro, foi o que menos gostei. Depois de ler A Vida, o Universo e Tudo Mais você espera mais teorias difíceis de entender e que vão fazer seu cérebro trabalhar ainda mais. Mas nesse volume, Adams desacelera um pouco nessa parte complexa da história dos seus personagens e traz à tona novos temas, como por exemplo, o romance. É incrível como ele consegue mesclar todas as características dos livros anteriores e ainda colocar um romance entre seus personagens. É um livro muito bom e realmente diferente, mas o que me deixou triste foi que o Marvin praticamente não aparece nesse livro e ele é de longe o meu personagem favorito. Senti falta do seu humor ácido e às vezes inoportuno, mas extremamente hilário. De todo esse livro é bem mais fácil de ler que o anterior, mas, particularmente, não é um dos meus favoritos, mesmo ainda sendo brilhante.

Praticamente Inofensiva:

No último livro da série, muitos anos após o início da história, os personagens estão todos espalhados. Arthur agora leva a vida como Fazedor de Sanduíches em um planeta distante, Ford está meio indignado com a venda do Guia para outra editora e acaba indo em busca de novas aventuras que o fazem entrar em muitas encrencas e Trillian estava sendo reconhecida como uma incrível repórter intergaláctica, mas depois do descobrimento de um planeta tudo começa dando errado na vida dela. E isso acaba fazendo com que os três se reencontrem de maneira inusitada e acabem descobrindo sobre o que pode acontecer com a Terra. Isso faz com que eles se reúnam e procurem novas soluções e levantando ainda novas perguntas.

Nesse último volume, que foi lançado dez anos depois do anterior, os personagens estão bem mais maduros e centrados. Não vou falar muuuuuito sobre o livro, porque esse é de longe o livro mais cheiro de reviravoltas da série. Acontece coisas ainda mais inimagináveis que nos anteriores, se é que isso é possível! Esse desfecho foi extremamente bem feito e tão diferente como toda a série em si. Adams consegue atar todas as pontas soltas dos livros anteriores e ainda levantar novas questões para continuarem a nos fazer pensar sobre tudo o que Arthur e seus colegas passaram no decorrer dos livros. Continua levantando questões bem pertinentes sobre a nossa sociedade, como sobre modernidade, questões éticas e morais, políticas de trabalho, entre outras. E isso tudo ainda mantendo o mesmo humor sarcástico e as teorias mirabolantes que tanto agradaram os fãs da série. Ainda levando tudo, mesmo sendo tão inteligente, de uma maneira bem sem noção e engraçada. 

Isso é tudo, pessoal!

Espero que vocês tenham gostado do pouquinho que eu pude apresentar da série para vocês. Douglas Adams foi com certeza um dos autores mais brilhantes e geniais de todos os tempos. Se você tiver um tempinho, pesquise sobre quem ele foi e o que ele fez, com certeza você vai se admirar e se interessar ainda mais para conhecer o trabalho que ele fez. Vale a pena dar uma chance para a série e se encantar com esse trabalho tão divertido, inteligente e original.


E mesmo depois de tudo isso, só tenho mais uma coisa para dizer: um mochileiro sempre sabe onde está a sua toalha e NÃO ENTRE EM PÂNICO!


Fred olhou para Arthur, e este contatou, atônito, que estava começando a se deixar convencer. Não percebeu, é claro, que foi por causa de um velho jogo de botequim que Ford aprendera nos portos hiperespaciais que serviam as regiões de mineração de madranita no sistema estelar de Beta de Órion.
É só o que resta da maior experiência já realizada para descobrir a Questão Fundamental e a Resposta Final sobre a Vida, o Universo e Tudo Mais.
- O passado - dizem eles - é agora exatamente como um país estrangeiro. Todos fazem as mesmas coisas do mesmo jeito.
Todo mundo tem seu momento de grande oportunidade na vida. Se acontecer de você perder o que lhe interessa, então tudo se torna assustadoramente fácil.

Clique na imagem para aumentá-la.

2 comentários:

  1. Eu amei essa série, recebi de parceria essa edição e achei perfeita e bem feita, digna da história, os personagens me conquistaram e me surpreendi com a facilidade que o autor narra o livro, trazendo ironias, humor, sarcasmo..tudo na medida certa para nos encantar. Muitos não gostam pelo fato de ser uma obra bem complexa e que possui palavras desconhecidas, mas eu amei e senti que o narrador conversa com o leitor, por isso a leitura flui

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Achei a capa muito fofinha! Haha não conhecia a série;
    adorei muito sua resenha e ate gostei de saber um pouco mais sobre o livro

    ResponderExcluir