domingo, 13 de março de 2016

Resenha Preciso Rodar o Mundo de Michelli Provensi.



Título: Preciso Rodar o Mundo.
Autora: Michelli Provensi.
Editora: Livros de Safra.
Número de páginas: 240.
Ano de Lançamento: 2013.
Cortesia da editora.

Sinopse:

Ser modelo de sucesso é um sonho de muitos jovens em todo o país. A moda atrai a atenção com os investimentos e todo o espaço que ocupa na mídia. O Brasil alcançou uma posição de destaque nesse universo; nossas modelos atingiram o topo dos rankings e da fama, ganhando milhões por ano e alimentando ainda mais esse sonho. Nem todas as 1 MILHÃO de jovens que se inscrevem nos principais concursos de beleza vão chegar lá, mas o livro de Michelli Provensi é um aliado daquelas que têm persistência e querem aprender sobre os bastidores e a realidade nem sempre glamourosa dos desfiles e ensaios. Modelos quase sempre estão no lugar certo, o problema é que, também, quase sempre com a roupa errada. Fotografam biquíni em pleno inverno, muitas vezes na neve. Fotografam aqueles casacos que quase nunca são usados, debaixo de 40 graus; isso sem contar as horas e horas para um click ou um desfile. A vida delas não é nada fácil, é bem mais complicada do que o belíssimo resultado impresso numa revista. Michelli Provensi demonstra que não é apenas um corpo a serviço de uma marca, ela interrompeu os estudos, mas é muito inteligente e conectada, tem atitude, canta, interpreta, dança e pode ser a guia ideal para esse mundo que desperta muita curiosidade. Um livro para modelos, pretendentes e curiosos sobre o universo da moda. Ah, um aliado indispensável para toda mãe de modelo.
Opinião:

Em Preciso Rodar o Mundo descobrimos a história da modelo Michelli Provensi, uma pacata garota de Maravilha que se achava feia e descolocada, mas viu sua vida mudar quando a porta da vida de modelagem se abriu para ela. Narrado pela mesma, viajamos com Michelli ao redor do mundo e conhecemos suas hilariantes histórias das passarelas, editoriais e castings desde o começo de sua carreira bastante promissora.

Por não ser muito ligada a esse mundo da moda (exceto pelos programas como America's Next Top Model), confesso que eu não conhecia a Michelli e foi uma grande aventura ler esse livro, que peguei achando que era uma ficção, e não uma espécie de autobiografia. A escrita da Michelli foi maravilhosa, bem tranquilinha de se ler e sua vida, através de suas palavras, parece ser recheada de momentos inusitados. Não dá para cair na mesmice, né, Mi?!

Como ela mesma deixa claro, a vida de modelo não é fácil, pois antes de ser top, muitas passam por maus bocados. Você consegue se imaginar saindo de casa aos 13/14 anos e viajando para o exterior, sem saber falar um "a" de outra língua que não fosse a sua nativa? Pois é, eu também não, mas como a autora diz, Deus "Provensi"! São dietas malucas, muitas viagens, poucos amigos, pouca bagagem, muito trabalho e pouco dinheiro, mas para aquelas que persistem, há chance de chegar no desejado Special+ das Tops.

A editora ARRASOU na edição, a capa é linda e simples, passando bem a imagem do livro em si. A adição de fotos foi uma ótima ideia, para que os leitores pudessem conhecer a "baby face" da Michelli.

Obviamente, leitura OBRIGATÓRIA para toda garota (e garoto também!) que sonha em ser modelo. Se você não quer ser, mas conhece alguém que deseja, leva jeito ou simplesmente é o "patinho feio" ou a "Olivia Palito" da escola, dê esse livro de presente. No mais, qualquer pessoa que se interessar, pode procurar, porque eu garanto que é uma leitura super legal e que vale a pena! Nunca mais verei as modelos com os mesmos olhos.

A maioria das modelos com que converso hoje lembram que nos tempos da escola também não se encaixavam no estilo de menina popular: eram as que dançavam com a vassoura nas festinhas de matinê, as que ganharam o apelido de Olivia Palito. Poucas meninas chegam às agências radiantes de confiança.
Com frequência me perguntam como é ser modelo. Respondo: 'Imagine-se procurando emprego todo dia; a cada seis meses, seu currículo é invalidado'.
Incrédula, liguei para minha irmã para dizer que finalmente tinha dado meu primeiro beijo - nos mares africanos, aos 18 anos.
Clique na imagem para aumentá-la.

7 comentários:

  1. Olá!
    É um ótimo livro para os apaixonados por moda. A gente que olha o resultado na passarela ou nas capas de revista, nem imagina o que acontece na vida dessas pessoas. Deve ser um trabalho desgastante. Você deu 5 corações, então deve ser um livro muito bom mesmo.
    Beijos!
    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi! Pra quem gosta de moda parece ser um ótimo livro...Não curto gêneros desse tipo...Boa leitura!

    ResponderExcluir
  3. Bia!
    Embora pareça uma boa leitura, não fiquei muito interessada na leitura.
    “A bondade deve estar ligada ao saber. A simples bondade pouco adianta; é o que tenho constatado.” (Mahatma Gandhi)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de março com 4 livros 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Gostei da sinopse e da resenha, mas não adicionaria para a minha lista de desejados, não por achar ruim, porém não iria ler por não me interessar muito por esse tema em si. Pensei que seria uma ficção igual você haha, só você falando pra mim notar mesmo, gostei pelo fato de ter poucas páginas(não que eu não goste de livros com muitas, mas não curto muito autobiografia com muitaaass páginas).

    ResponderExcluir
  5. Muito bacana, realmente um incentivo pra quem sonha em ter essa profissão mas acha que não é capaz. Amei sua resenha, mas não leria o livro. Abraços!
    bookdan.blogspot.com

    ResponderExcluir
  6. Oi!
    Gostei muito desse livro, como também não conheço muito desse mundo achei bem interessante o livro e parece mesmo que estamos lendo um livro de ficção e não uma biografia que é um gênero que não gosto muito !!

    ResponderExcluir