quinta-feira, 31 de março de 2016

Resenha Meu reflexo não é você de Rianne Zabaleta.


Título: Meu reflexo não é você.
Autora: Rianne Zabaleta.
Editora: Chiado.
Número de páginas: 194.
Ano de lançamento: 2013.
Cortesia da editora.

Sinopse:
O que fazer quando você se apaixona pelo alvo da sua irmã logo depois de chegar a uma cidade nova, onde não conhece nada nem ninguém? E quem não se apaixonaria por um garoto tão perfeito quanto ele? Elas são gêmeas idênticas, que de idênticas não tem nada. Camila e Fernanda passaram a viver separadas depois do divórcio dos pais; Camila no Rio de Janeiro, e Fernanda em Porto Alegre. Depois da decisão da mãe de fazer um curso no exterior, Camila vai para Porto Alegre começar uma vida nova dentro e fora de casa. Tem o desafio de recuperar os laços perdidos com a irmã, que tratou de mudar o visual e o estilo de vida quando se tornou “filha única”, e, sem saber das pretensões de Fernanda de conquistar o cobiçado Breno, Camila e ele se conhecem e se envolvem. A irmã, que se vê substituída aos poucos tanto na relação com o Breno quanto na popularidade entre os colegas, começa a fazer de tudo para prejudicar Camila, que só se destaca revolucionando os padrões da escola. Assim, a história segue em uma trama tipicamente adolescente, mas que não foge à realidade vivida por nossos jovens. Não tem como não se encantar e não pedir o segundo volume!

Opinião:

Gosto de livros com dramas adolescentes, então, quando li a sinopse desse, me interessei imediatamente. Acontece que não foi tudo aquilo que eu esperava.

Camila e Fernanda são irmãs gêmeas, mas quando os pais se separam cada uma fica com um. Camila fica no Rio de Janeiro com a mãe e Fernanda vai para Porto Alegre com o pai.

A obra começa quando Camila chega em Porto Alegre para viver um pouco com o pai e a irmã, já que a mãe teve que ir para Nova York trabalhar.

Quando Camila chega não tem ninguém para recebê-la e quando liga para Fernanda esta diz para ela pegar um táxi, algo que Camila acha horrível já que está numa nova cidade. Então ela liga para o pai que manda o motorista da Nanda ir buscá-la, o Leo (que é um cara super gato, mas não, ela não se envolve com o Leo. Eu admito que nesse instante achei que iria). 

Ao chegar na casa Camila espera encontrar sua irmã, igual quando se viram pela última vez, mas Fernanda está diferente, um visual mais femme fatale e pintou seus cabelos loiros de preto. Nanda não fica nada feliz com o fato de ter que dividir o motorista com a irmã e eu também não ficaria já que Camila chega afirmando que agora ele é motorista das duas (sem nem falar com o pai dela, é o entendimento dela mesma).

É nítido que Fernanda não está apreciando a irmã por perto e isso piora quando Camila conhece Breno, o garoto popular do colégio, e começa a rolar um clima entre eles. Fernanda tenta de todas as formas fazer com que a irmã não ofusque a popularidade dela no colégio, nem o garoto de quem gosta.

O livro é narrado pela Camila, e eu imagino que seja uma personagem feita para as pessoas tomarem o partido dela e acharem Fernanda má. Pessoalmente, quis afogar a Camila quinhentas mil vezes. Ô menina chata!

Camila chega já querendo mandar em tudo, invés de baixar a bola para ver como funciona a casa e a rotina das pessoas, ela chega querendo impor o que pensa. E, sim, atrapalhando a vida da irmã! Tudo bem, Fernanda não é boazinha. Ela é a mais popular da escola e deseja continuar assim, bem como tem uma paixão por Breno e gostaria de ficar com ele.

Nanda também vai em festas e enche a cara, passando mal depois. Camila se acha a boazinha porque, às vezes, cuida da irmã quando esta toma um porre. Fica nítido que o pai não dá a mínima atenção para Nanda desde que se mudaram, visto que não para em casa, só deixa dinheiro para as filhas e vai trabalhar ou viajar.

Tenho um horror a pessoas que se acham santas, então tomei nojo instantâneo da Camila. Prefiro muito mais uma pessoa como a Nanda que faz as coisas na cara e deixa claro seu jeito de ser. Mais vale uma pessoa malvadinha do que uma pessoa que se faz de santa.

O livro conta dramas adolescentes e eu gostei dele, mas detestei a personagem principal. Queria entrar na obra para dar uns tapas nela. Acho que a continuação que terá, que será do ponto de vista da Fernanda, será bem melhor, pois fica nítido que, enquanto Camila ficou com a parte da família estruturada, Nanda se virou como pode com um pai que não lhe dava atenção.

Tem romance, intriga, festas, competição e drama de família. O que, vamos admitir, ocorre muito na fase da adolescência. Tudo parece imenso e difícil de superar. Então, se você gosta de lembrar dessa fase ou se está vivendo ela, recomendo para analisar que não é o fim do mundo e ser popular pode facilitar algumas coisas, mas não é tudo.

Gostei muito da capa, foi o que me chamou atenção assim que vi. No livro, o cabelo dela é naturalmente loiro, mas achei que na imagem o cabelo preto pareceu mais natural, não acharam também?! Encontrei dois erros na diagramação, que foi o "-" que se coloca quando vai pular de frase no meio da palavra, mas quando não tinha corte nela, exemplo, "come-ço" na mesma linha e letra minúscula depois de ponto quando era fala introduzida por travessão.




Pelo visto as coisas tinham mesmo mudado e eu precisaria me adaptar a essa nova Fernanda, quero dizer, a mesma, só que com pequenas - ou grandes - mudanças. Entrei no elevador e desci para o primeiro piso, descobri onde ficava o toalete, o escritório, a sala de TV, de ajntar e finalmente cheguei à cozinha. Cozinha esta equipada com tudo de mais moderno que se possa imaginar. Como é que uma senhora tão velhinha conseguiu se acostumar com aparelhos tão modernos, aparelhos que eu mesma levaria provavelmente alguns dias para entender? Vó Nina estava colocando as travessas sobre a mesa da cozinha para que eu pudesse me servir.
Espiando por detrás da cortina vi que o Breno parecia estar satisfeito, afinal, eles eram amigos e por mais que ele reprovasse o fato dela ter me deixado no colégio sem ter como voltar, uma amizade jamais acabaria por uma besteira como aquela. E ele deve ter encarado o episódio como uma besteira, ou briguinha qualquer de irmãs. O que ele não sabia, ou melhor, não sabe, é que cada vez menos a Fernanda me considera sua irmã. Acho que ela me vê mais como uma rival do que como a irmã da qual deveria sentir saudades.
- Vem cá. - Fernanda se aproximou e me puxou agressivamente, sem pedir licença, para perto dos seus amigos. - Aqui está ela. - disse cheia de simpatia, totalmente diferente de quando me arrancou das minhas amigas. Estava pasma com sua falsidade.
Minha irmã não me queria ao seu lado e o cara que eu amava estava no meu lugar, segurando sua mão o tempo todo.
Clique na imagem para aumentá-la.

8 comentários:

  1. Eu amei, estou escrevendo um livro sobre gêmeas e fiquei bastante inspirada

    ResponderExcluir
  2. Oie!
    Adorei! Anotei aqui!
    Parece mto instigante duas irmãs amando a mesma pessoa, deve ser apaixonante esse livro....
    Vou ler com ctz!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi!
    Ainda não conhecia esse livro mas a historia pareceu ser legal principalmente por temos duas gêmeas tão diferente, mas não acho que iria gostar dessa historia !!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    A capa e a sinopse não me chamaram muito a atenção. Eu concordo com o que você disse sobre pessoas que se acham santas. Na vida real já incomoda, nos livros então... O pior é que a história é narrada sob o ponto de vista da personagem que você "tomou nojo instantâneo". Sei lá, acho que esse livro também não é para mim.
    Beijos!
    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Uma pena você não ter gostado logo da personagem principal, quando isso acontece é realmente horrível. O livro parece interessante tratando desses dramas! Não conhecia e adorei sua resenha. Abraços :)

    ResponderExcluir
  6. Não gostei muito da capa e a sinopse não me interessou ao ponto de colocar nos desejados, não vou mentir. Pensei que Camila iria gostar do motorista de Fernanda também... Até gostei da resenha, mas acho que passaria esse livro, pois infelizmente, não me chamou muito a atenção :(

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito da resenha, cath´s m! Seja amor ou ódio, é sempre gratificante quando o leitor se relaciona de alguma forma com a personagem. Certamente acho que vc gostará mais do segundo volume. Peço para entrarem em contato quando for lançado. Bjos, Rianne.

    ResponderExcluir
  8. Cath!
    Tenho enteadas gêmeas, mas elas são boazinhas e se dão super bem, embora tenham temperamento diferentes.
    Gostei muito do enredo e queria saber como tudo acaba...
    “O conhecimento torna a alma jovem e diminui a amargura da velhice. Colhe, pois, a sabedoria. Armazena suavidade para o amanhã.” (Leonardo da Vinci)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista especial de aniversário em abril: com 6 livros 5 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir