sábado, 6 de fevereiro de 2016

Resenha A Arte da Guerra de Sun Tzu.


Título: A Arte da Guerra.
Autor: Sun Tzu.
Editora: L&PM Editores.
Ano de lançamento: 2006.
Número de páginas: 152.
Cortesia da editora.

Sinopse: 

A Arte da Guerra é um tratado militar escrito durante o século IV a.C. pelo estrategista conhecido como Sun Tzu . O tratado é composto por treze capítulos, onde em cada capítulo é abordado um aspecto da estratégia de guerra, de modo a compor um panorama de todos os eventos e estratégias que devem ser abordados em um combate racional. Acredita-se que o livro tenha sido usado por diversos estrategistas militares através da história como Napoleão, Adolf Hitler e Mao Tse Tung.
Opinião:

A arte da guerra foi feito para mostrar os ensinamentos de um grande general. Não existe no mundo um líder que não tenha lido essa obra de Sun Tzu e até hoje utilizam alguns de seus ensinamentos tanto nas nas operações militares quanto em grandes empresas. Falo das empresas pois durante toda minha formação em Bacharel de Administração os meus professores indicaram essa leitura. Agora, após alguns anos formada, que tive o prazer de ler essa obra. 

Mesmo com o passar dos anos o mundo vem adotando vários ensinamentos do general chinês: planejamento, conhecimento, doutrina, tempo, mando, disciplina, política de custo benefício, eficiência, comunicação, adaptabilidade, persuasão e espionagem. Basta substituir alguns termos como exército, terreno, inimigo e comandante, por outros como organização, ambiente, concorrente e líder, para atualizar e incorporar alguns ensinamentos. Pois apesar de tanto tempo escrito o livro, nada é tão compreensível e tão atual quanto A Arte da Guerra.

Mas se você quiser ler apenas como um livro de literatura pode, você também irá compreender perfeitamente e vai virar uma história de estratégia de guerra bem legal.

Vou fazer um resumo pequeno tentando ser menos administradora possível. Pois o livro é baseado em ensinamentos. Mas a história principal é a seguinte:

O rei Wu tinha alguns problemas com o rei Tchu. Eles estavam prestes a declarar uma guerra aberta e, de ambas as partes, estavam se preparando para a batalha. Sun Tzu então apresentou-se ao rei de Wu. O rei, feliz por um homem de tal mérito tomar seu partido, acolheu-o de bom grado. Quis vê-lo e interrogá-lo pessoalmente.

Perguntou se seus ensinamentos eram possíveis de usar com suas tropas. Sun Tzu respondeu com alegria que sim, informou que tudo que havia escrito poderia ser utilizado com qualquer pessoa. Duvidando, perguntou se poderia aplicá-lo às mulheres. O general, ressentido, disse sim.

O rei imediatamente mandou reunir suas 180 concubinas e informou que iri voltar no próximo dia para avaliar se ele havia conseguido o prometido. Sun Tzu dividiu-as em dois grupos, liderados pelas duas favoritas do rei. 

E então perguntou: "-Sabem distinguir a frente das costas, e a mão direita da mão esquerda?" Elas afirmaram e riram da situação.

"- Assim, prestem muita atenção ao que vou lhes dizer. Quando o tambor der um único golpe, permaneçam na posição atual, prestando atenção ao que está em sua frente. Ouvindo dois golpes, virem-se,de forma que a frente ocupe o lugar da mão direita. Quando soarem três golpes,virem-se de forma que a frente ocupe o lugar da mão esquerda. Quando o tambor der quatro golpes,devem virar-se e a frente deve ocupar o lugar das costas. O que acabo de dizer pode não ter ficado claro." Está claro? Mas uma vez, as moças responderam que sim por entre os risinhos.

Quando o exercício começou a cada soar do tambor as moças desatavam em risos e não cumpriam suas ordens. 

"Pode ser que não tenha me explicado claramente. Se aconteceu isso,a culpa é minha. Vou tentar remediar o fato, falando-lhes de uma forma que esteja a seu alcance. 

Em seguida, repetiu três vezes a mesma instrução, usando outros termos. 

- Quero ver se agora serei melhor obedecido."

As moças ficaram meio surpresas com a insistência do general e acabaram por esquecer de seguir as ordens, sem se abalar Sun Tzu informou as moças de que seriam punidas de acordo com as regras militares. Pois as ordens haviam sido claras e todas elas confirmaram que as entenderam. Sendo assim pediu para que duas moças matassem as favoritas. 

Vendo toda a situação gerada, um dos guardas comunica o rei, o qual proíbe o general de executar suas concubinas. Ignorando as ordens do rei ele mesmo desembainha a espada e mata as duas. Logo em seguida nomeando outras duas para serem novas lideres.

Chocadas com as atitudes ao primeiro soar as moças começam a obedecer as ordens dadas. Satisfeito Sun Tzu pede para informar o rei de que as mulheres estão prontas para qualquer batalha a partir de agora. O rei o expulsou do reino indignado com suas atitudes. Até que a guerra finalmente começou e ele se viu necessitando de Sun Tzu e mandou chama-lo novamente, e com seus ensinamentos venceram o reino de Tchu. 

Após isso começam os capítulos com os ensinamentos que ele passou para conseguir vencer a batalhas. Usando exemplos e bolando estratégias de ataque e defesa.

Achei o livro muito legal, pequeno e rápido de ler, e finalmente matei minha curiosidade sobre o mesmo. Recomendo para qualquer tipo de público, mas principalmente para empresários. 


Derrotar o inimigo em cem batalhas não é a excelência suprema; a excelência suprema consiste em vencer o inimigo sem ser preciso lutar.
O comandante apoia sua autoridade nestas virtudes: sabedoria, justiça, benevolência, rigor e coragem.
A arte da guerra se baseia no engano. Portanto, quando és capaz de atacar, deves aparentar incapacidade e, quando as tropas se movem, aparentar inatividade. Se estás perto do inimigo, deves fazê- lo crer que estás longe; se longe, aparentar que se está perto.
Lutar com um grande exército sob seu comando não é de forma alguma diferente de lutar com um agrupamento reduzido: é meramente uma questão de estabelecer disposições e instituir sinas.
Clique na imagem para aumentá-la.

27 comentários:

  1. Muito bom os ensinamentos de Sun Tzu, podemos aplicá-los a todos os
    aspectos de nossas vidas!

    Adorei seu blog e já to seguindo!
    Virando Amor

    ResponderExcluir
  2. Eu estou lendo esse livro também! Estava há meses enrolando, mas finalmente peguei pra ler, rs. Ele é bem curtinho, dá pra terminar em um dia, mas continuo enrolando... haha

    Mago e Vidro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vamos lá... a leitura embora curtinha é meio puxadinha mesmo... não desiste :*

      Excluir
  3. Já ouvi falar muito sobre a arte da guerra, mas nunca me interessei em ler, mas achei bem interessante, principalmente sobre o assunto, sobre batalhas e estrategias. Eu não sabia que ele era tão curtinha pensei que era um livro grande

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é curtinho sim... vale a pena conferir.

      Excluir
  4. Pri!
    Li esse livro na minha adolescência e trago até hoje vários ensinamentos dele para vida toda.
    “Na juventude deve-se acumular o saber. Na velhice fazer uso dele.” (Jean-Jacques Rousseau)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Top Comentarista fevereiro, 4 livros e 3 ganhadores, participe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. normalmente é assim mesmo... em cada fase de nossa vida podemos aproveitar de maneiras diferentes os ensinamentos.

      Excluir
  5. A arte da guerra é um livro que muitas pessoas recomendam, mas eu creio que não gostaria de lê-lo. Quem sabe mais pra frente eu tenha interesse.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  6. Parece sr um livro bem interessante e conhecido, cheio de ensinamentos e pensamentos valiosos, quero muito ler para poder aprender coisas novas! Amei a resenha, tenho um exemplar aqui em casa e lerei quando possível. Abraços =)

    ResponderExcluir
  7. Oi!
    Esse é um livro que está na minha lista de leitura depois de ouvir falar tanto da obra de Sun Tzu e ver tantas referencias a esse livro fiquei muito curiosa para ler e lendo a resenha fiquei ainda mais !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. se você ficou curiosa, cumpri minha missão... :*

      Excluir
  8. Aah tem jeito de ser legal, mas não curto mto livros assim...Bjs

    ResponderExcluir
  9. Um livro cheio de sabedoria, tenho esse livro e recomendo a todos, pois vale a pena ler não apenas uma vez, mas várias.

    ResponderExcluir
  10. Meu marido leu e gostou, eu não o li ainda e confesso não sei quando vou ler, apesar dos ensinamentos que trás.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  11. O livro parece trazer diversos ensinamentos e lições, mas no momento passo essa leitura.

    ResponderExcluir
  12. Nunca tinha ouvido falar desse livro,mas já que você classificou bem ele,vou lê-lo :D

    http://themoon-more.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Gostei muito da resenha.
    Porém esse livro não faz meu gênero literário, o que é realmente uma pena, gostei muito da capa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É não é todo mundo que gosta desse tipo de livro.

      Excluir