quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Resenha Destino Celestial de Mariza Martins.


Título: Destino Celestial.
Autora: Mariza Martins.
Editora: Chiado.
Número de Páginas: 362.
Ano de Lançamento: 2013.
Cortesia da editora.

Sinopse:
Brenda Anderson é uma insegura jovem estudante que treme ao tentar visionar o seu futuro. É no início de um novo ano letivo que a sua vida agita-se de ação e emoção… assim que choca de encontro a um belo, mas mal-humorado colega. Para além de cuidar do seu irmão, procurar mitigar o calor que Hayden faz vibrantemente correr nas suas veias e tentar decifrar o que se passa com o seu melhor amigo, Brenda tem ainda o problema que lhe tira noites de sono desde tenra idade… os seus malditos pesadelos. Num inesperado ápice, Brenda deixa de ser uma mera humana e passa a ser vista como a milagrosa salvação de um povo constituído por Anjos. Com um Destino recheado de treinos, perigos, responsabilidades, poderes e mistérios, está nas mãos de Brenda o futuro desta espécie. Estará ela preparada para se tornar a Guerreira que os Anjos tanto precisam? Será mesmo esse o seu verdadeiro Destino? Será ela suficientemente forte quando toda a verdade for desvendada? E quando descobrir que o caminho que a incitam a percorrer pode ameaçar o amor da sua vida? Mergulha nas profundezas deste romance misterioso, pois estás destinado(a) a lê-lo.
Opinião:

Destino Celestial conta a história de Branda Anderson que tem pesadelos estranhos desde que nasceu e vem a descobrir o porque quando tem dezesseis anos.

Graças aos novos alunos de seu colégio quando Brenda passa mal é levada a Celestium, o mundo dos anjos, e descobre que é das linhagens das Guerreiras que tem como missão destruir o Clã que deseja o extermínio dos anjos.

Não irei contar o desenrolar da história, mas ela se apaixona pelo Princípe Hayden, um anjo loiro que pela descrição deve ser gostoso, e futuramente descobre que seu melhor amigo faz parte do Clã, como podem ver a confusão está formada.

Eu gostei das ideias apresentadas pela autora, mas não apreciei muito a maneira que ela teve de passá-las, Brenda muda de opinião tão rápido no início do livro que chega a dar agonia, entendi que a autora quis passar que ela é uma jovem insegura, mas acho que exagerou na dose.

O começo do livro acaba sendo bem chatinho devido as mudanças de humores da protagonista, mas depois ele melhora, mas não totalmente, pois temos cenas que poderiam ter sido melhor desenvolvidas. Eu vi no site da editora que este livro foi publicado em 2013 e tem outra obra da autora de 2015, talvez os problemas de desenvolvimento sejam devido a ser o primeiro ou um dos primeiros livros escritos por ela.

O final eu achei que deixou muito a desejar, os anjos estão todos alvoraçados e do nada Brenda fala algo e todos acreditam e passa a ficar tudo bem, para entenderem eles estavam no meio de uma guerra, não seria só alguém falar algo sem provas e terminar toda a batalha, achei estranho.

Em síntese, a autora teve boas ideias, mas o desenvolvimento deixou muito a desejar, ao meu ver, bem como o romance principal não conseguiu me convencer, talvez porque Hayden não tenha me conquistado, ele é um personagem estranho demais.

A capa ficou bonita, acho que visa representar Hayden e Brenda e entendi tudo que estava escrito mesmo sendo em português de Portugal, algo que acho bem interessante, pois esta se acostumando com as palavras de lá sem nem notar, vale a pena ler livros em outra língua já que além de se divertir está aprendendo.




- Tenho oitenta anos. Sou bastante novo quando comparado à maioria dos Anjos. Mas nós envelhecemos... após completarmos mil anos de existência começamos a envelhecer. Podemos morrer em combates e em Guerras, mas nunca por doenças. - Concluiu ele.
Havia, claramente, dois tipos de opinião: uns que estavam a favor da minha vinda e os que estavam contra. O que estava contra, era uma única voz e algo me dizia que essa voz pertencia a Ituriel.
- És mesmo burra! Usa a cabeça e pensa! Achas que se os Supremos fossem capazes de se autodestruírem não o teriam já feito?! Achas que os Supremos te deixavam entrar em Celestium se não precisassem de ti?! De todas nós?! De toda uma linhagem de sete Guerreiras poderosíssimas?!
E quando os seus olhos de um lindo azul acinzentado fitaram os meus, o meu coração parou por segundos ao perceber que eu já o tinha visto... bem,  mais ou menos.

11 comentários:

  1. Oi não conhecia o livro, lendo a sinopse e a sua resenha o livro parece ser lindo com certeza vou ler bjs.

    ResponderExcluir
  2. A sinopse me animou pq amo livros de anjos! Mas a resenha me desanimou um pouco da leitura, acho q iria me decepcionar com o final se lesse.

    ResponderExcluir
  3. Olá, gostei muuito da sinopse, tinha até me animado com a leitura, mas não gosto de livros que deixam o final a desejar, prefiro os livros que tem um final completo e isso me desanimou muito!!

    ResponderExcluir
  4. Não li o livro, mas pelo que você falou desta guerra, muito estranho mesmo, terminar tudo por conta de algumas palavras
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  5. Li esse livro porém não curti muito, compartilho da mesma ideia que você, pois o final deixou mesmo a desejar, eu havia criado muitas expectativas antes de lê-lo e acabei desanimando.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu esperava mais, achei aquele final estranho, no meio de uma batalha foi só ela falar que todos acreditaram e acabou tudo, foi esquisito.

      Excluir
  6. Bem Cath!
    Tudo sobre anjos me atrai e claro que o livro me deixou ansiosa e interessada, mesmo com os pontos negativos que apontou.
    Talvez por ser uma escritora iniciante.
    “ Educação é uma coisa admirável, mas é bom recordar que nada do que vale a pena saber pode ser ensinado.” (Oscar Wilde)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir