sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Cine FB: Joy: O nome do sucesso.


Título: Joy: O nome do sucesso.
Duração: 2h4min.
Data de lançamento: 21 de janeiro de 2016.

Sinopse:
Criativa desde a infância, Joy Mangano (Jennifer Lawrence) entrou na vida adulta conciliando a jornada de mãe solteira com a de inventora e tanto fez que tornou-se uma das empreendedoras de maior sucesso dos Estados Unidos.
Opinião:

Outro filme dirigido por David O. Russell tendo como atores participantes Jennifer Lawrence, Robert De Niro, Bradley Cooper? Sim. Novamente concorrendo ao Oscar, deu para notar que a combinação está dando certo.

Joy Mangano era muito criativa na infância, mas com a separação dos pais ela teve que cair de queda no mundo real e cuidar da sua família (família que eu iria querer fugir se fosse minha, porque olha, em minutos de filme você já quer bater com algo na cabeça deles).

Ela tem um pai namoradeiro, mas que sempre volta a morar no porão quando termina seus relacionamentos, uma irmã invejosa e uma mãe que passa a vida assistindo televisão, principalmente novelas, em contrapartida tem dois filhos e uma avó que a apoia.

Certo dia Joy tem uma ideia de um esfregão que não precisa torcer várias vezes para limpar o local, que não é necessário tocar na parte de baixo e que da para retirar essa parte e colocar para lavar na máquina de lavar roupa, mas para isso ela precisa convencer a nova namorada do seu pai a investir nela.

É um imenso auê, pois a família é terrível, o que mais se salva é o ex-marido da Joy, que vive há dois anos no porão da casa dela, mas que acaba sendo um bom amigo. 

Joy finalmente consegue produzir seu produto, mas então descobre que não é fácil vendê-lo.

O filme conta a história de Joy, que realmente existiu, desde quando teve a ideia até conseguir vendê-la e mais um pouco (não contarei spoiller), tudo envolto em um clima familiar muito doido. Se eles foram fiel a história pessoal de Joy eu devo dizer que ela deve ter um coração imenso para aguentar tudo aquilo.

Eu gostei do filme, pois ele retrata como mesmo não parecendo ter solução seus problemas, depende primeiramente de você lutar pelo seu lugar no mundo, e acaba sendo inspirador assistir, pois a vida de Joy não parece ter sido nada fácil.

Agora como um filme para diversão a família, naquela tarde ou noite em que se reúnem todos para uma sessão pipoca, eu não indico, pois dependendo do seu gosto e faixa etária talvez não ache ele grande coisa, é uma obra que traz uma reflexão.

3 comentários:

  1. Cath!
    Tenho visto o comercial desse filme no canal fechado e com a maior vontade de assistir.
    Acredito que ela é uma batalhadora e quero saber se a ideia dela deu certo, mesmo com essa família muito louca.
    “ Educação é uma coisa admirável, mas é bom recordar que nada do que vale a pena saber pode ser ensinado.” (Oscar Wilde)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Gostei da premissa do livro e, pelo o que eu li na resenha, ele parece trazer uma "lição de vida/reflexão". ótima resenha!
    Beijos,
    Luana Agra - Blog Sector 12 - http://sector-12.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Com certeza, é um dos melhores filmes para ver com a família, pretendo assistir em breve!

    ResponderExcluir