quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Resenha A Primeira Chance de Abbi Glines.


Título: A Primeira Chance.
Série: Rosemary Beach #7. - Chance #1.
Autora: Abbi Glines.
Editora: Arqueiro.
Número de páginas: 257.
Ano de lançamento: 2015.
Cortesia da editora.

Sinopse:
Quando o pai roqueiro de Harlow Manning sai em turnê, ele a envia para Rosemary Beach, na Flórida, para viver com sua meia-irmã Nan. O problema: Nan a odeia. Harlow tem que manter a cabeça para baixo, se ela quer passar os próximos nove meses em paz. Isso parecia ser fácil... Até que o lindo Grant Carter sai do quarto de Nan. Grant cometeu um grande erro em se envolver com uma garota com veneno nas veias. Ele sabia sobre a reputação de Nan, mas ainda sim não conseguiu resistir a ela. Nada faz ele se arrepender da aventura mais do que seu encontro com Harlow, que o deixa com o pulso acelerado. No entanto, Harlow não quer ter nada a ver com um cara que poderia se apaixonar por sua meia-irmã malvada. Mesmo não existindo amarras entre Grant e Nan. Grant está desesperado para se redimir aos olhos de Harlow, mas ele arruinou suas chances com ela antes mesmo de conhecê-la...
Opinião:

A Primeira Chance é o sétimo livro da série Rosemary Beach e o primeiro da série Chance, vou explicar melhor, a autora Abbi Glines criou a série de Rosemary que se passa nesse local, mas cada livro tem um foque em um casal, por exemplo, teve quatro com foque na Blaire e no Rush, dois com foque na Della e no Woods e agora temos este com foque em Harlow e Grant. Eu diria que você pode entender lendo ele individualmente, mas que fica bem melhor tendo lido os anteriores.

Grant ficava com Nan, a filha rebelde e até agora vaca de Kiro que descobriu a pouco tempo ser filha do astro de rock, acontece que termina se encantando por Harlow, meia irmã de Nan e de quem esta morre de inveja, pois é a queridinha do pai.

Por outro lado, embora Harlow tenha se sentido atraída por Grant tem o fato que nenhum cara com juízo perfeito ficaria com Nan. Ocorre que aos poucos Grant consegue ir capturando a amizade de Harlow e algo mais, porém quando enfim eles parecem se acertar um amigo de Grant morre e este some sem entrar mais em contato com Harlow.

Os dois só voltam a se encontrar em uma situação bem chata e então Grant tem que decidir se consegue abrir sua vida para Harlow e ela se consegue perdoar Grant e voltar a confiar nele.

Essa série da Abbi é como ler pedaços das histórias de cada familiar, só que são um grupo de amigos, não exatamente uma família, então você é apresentado a um personagem secundário que depois vira o personagem principal de uma das obras.

Embora tenha uma boa dose de clichê o livro conquista porque você fica torcendo pelo casal e querendo saber qual o segredo de Harlow, embora a autora já desvende outro segredo no decorrer da obra, O segredo você só vai saber no final, não sei se sou ingênua demais, mas eu não tinha suspeitado.

Algo que acho que a autora peca é no linguajar dos momentos mais calientes, pois todos personagens da série parecem que acabam utilizando as mesmas palavras, tipo viram machos alfas que tem que falar exatamente o que a sociedade espera que machos alfas falem, e isso, ao meu ver, não é sexy.

Tem alguns momentos de sexo no livro, como em todos da série, mas não chega a se tornar cansativo, a autora balança bem o romance com o erótico.

Mas eu não posso nega que esperava me encantar mais por Grant, acreditava que ele seria mais UOU do que foi.

A história de Grant e Harlow não termina nesse livro, quando chega o momento de pico ele acaba e deixa para o próximo que deve chegar no Brasil pela Editora Arqueiro em janeiro.

Em resumo, eu gostei muito da obra dentro do gênero dela, mas me faltou uma pitada de algo para me deixar totalmente encantada.

A capa é bonita e sensual ao mesmo tempo e demonstra o estilo de escrita da autora.


Ele só tinha telefonado uma vez depois da morte do amigo. Estava bêbado e falava coisas sem sentido. Fiquei esperando que ligasse no dia seguinte, mas não foi o que aconteceu. Ele estava mal, então resolvi que aquilo era um sinal de que Deus estava consertando as coisas. Eu tinha estragado tudo ao deixar que Grant se aproximasse de mim, e não contara nada a ele. Tive sorte por ele não se importar comigo de verdade. Pensei que gostasse mesmo de mim e, por um instante, me permiti viver aquela fantasia.
- Bobagem - disse Rush, olhando diretamente para mim. - Você encheu a cara e ficou falando sem parar sobre como ela era especial, que só queria falar com ela e como sentia falta do seu sorrido. Essas merdas não desaparecem de repente.
Apertei bem os olhos e lutei contra as lágrimas. Queria me controlar para poder voltar lá e vê-la novamente. Quando parei de chorar e o rosto tinha secado, olhei para o meu pai.
Voltei os olhos para o cardápio e contei até dez. Meu coração estava acelerado, o que era ridículo. Eu não devia estar nervosa. As coisas não tinham acabado bem pela manhã, graças a mim. Então o fato de eu estar aqui sentada, almoçando com Adam, não era grande coisa. Certo?

10 comentários:

  1. Cath!
    Acho ótimo quando podemos ler os livros de uma série, independente do livro anterior.
    Bem, mesmo sendo clichê, gosto dos livros do gênero: romance com sexo, nada melhor e espero poder ler.
    “Jamais se desespere em meio as sombrias aflições de sua vida, pois das nuvens mais negras cai água límpida e fecunda.”(Provérbio Chinês)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, isso é bom porque não nos leva tanto a falência, né? rsrs.

      Excluir
  2. Oi, Cath!
    Primeiramente, abaixo os machos alfas nos livros. Foi isso que mais me estressou quando li Cinquenta Tons de Cinza.
    Que bom que posso ler esse livro separado porque uma série de 7 livros não cabe no meu orçamento agora :(
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei de Cinquenta Tons de Cinza, mas admito que estou passando por uma fase que talvez não curtiria tanto, por sorte os livros da Abbi são nas horas de sexo que fazem isso e não o tempo todo.
      Sim, quando vê a lista de compra de livros está enorme e comprar todos é difícil.

      Excluir
  3. Olá!!
    A capa é mesmo linda, como em todos os livros da autora. Essa serie de livros é muito boa, estilo da escrita dela me agrada muito. As vezes acontece isso em series, você sempre espera mais do próximo livro, e mais do próximo, aí quando surgi um assim não tão espetacular é meio decepcionante, mas espero que no próximo possa surpreender
    Bjocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é bom, mas eu esperava mais do personagem mesmo, ele parecia tão uont quando aparecia, e é uont, mas não tanto quando eu achava.

      Excluir
  4. Este casal foi o que eu mais gostei na série, talvez por não ter aquela coisa de briga entre eles. A escrita da autora continua muito boa.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Não acompanho a série e analisando só esse livro isoladamente, não gostei muito. Sei lá, achei a sinopse um tanto bobinha. Pode ser uma primeira impressão errada, mas não me interessei para acompanhar a série.
    Beijos!
    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. gostei da sinopse....ia ser divertido se ele correse muito atras dela ate ela ceder....qual sera o segredo de gatoo....parece que ele se encanta por ela a primeira vista um tanto quanto constrangedor kkkk....obg pela dica bjs.....

    ResponderExcluir