sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Resenha Incrível de Sara Benincasa.


Título: Incrível.
Autora: Sara Benincasa.
Editora: Única.
Número de páginas: 256.
Ano de lançamento: 2015.
Cortesia da editora.

Sinopse:

Eram olhos repletos de esperança — esperança irracional, espantosa e, às vezes, até irritante. Esperança de que, de alguma forma, tudo daria certo, mesmo quando estava claro que seu sonho lhe escapava como areia por entre os dedos de uma criança. Naomi Rye simplesmente odeia quando chega o verão e ela é obrigada a ficar com sua mãe socialite em East Hampton. Afinal, ela definitivamente não pertence àquele mundo de glamour e adolescentes mimados. No entanto, tudo pode ser diferente neste verão, pois a casa vizinha foi alugada pela linda e misteriosa Jacinta Trimalchio, que sabe como impressionar com suas festas suntuosas e selvagens e, claro, seu badalado blog Incrivel.com. Jacinta tem as próprias razões para se aproximar de Naomi: Delilah Fairweather. O envolvimento dessas garotas poderá culminar em grandes tragédias, e o mundo de riqueza e esbanjação cuidadosamente construído por aqueles jovens ricos poderá cair em pedaços. Naomi agora precisa decidir se está disposta a ser puxada por essa vida que por tantos anos rejeitou, ou se enfim cederá aos encantos da misteriosa e fascinante vizinha. Inspirada no clássico O grande Gatsby, Sara Benincasa traz todo drama, glamour e romance com um toque moderno (e escandaloso)! 
Opinião:

Quando saiu esse livro eu achei interessante, mas não imaginava que iria adorar tanto!

Eu não li O Grande Gatsby e depois de meia hora de filme desisti de ver, pois estava achando muito chato, mas a autora disse que o livro é baseado nele e "Incrível", que eu gostei muito, o que fez eu me interessar por ler futuramente O Grande Gatsby.

Naome Rye reside em Chicago com seu pai, porém ela tem que passar todos os verões com sua mãe em East Hampton, o que não aprecia já que a mãe é uma cozinheira famosa e que liga muito para aparência, como a maioria da sociedade com a qual convive no verão.

Ela começa o verão indo para East Hampton no helicóptero de Delilah Fairweather junto com o namorado desta, o Teddy, e o melhor amigo dele, Jeff. Ocorre que tudo se transforma nesse verão devido a casa vizinha ter sido alugada por Jacinta Trimalchio, blogueira popular do site "Incrível", que a convida para sua primeira festa.

Nessa festa se Jacinta e Naome se conhecem e Jacinta parece muito entusiasmada para virar sua amiga e para que ela apresente a modelo e "amiga de verão", Delilah Fairweather. Além disso, Naome ficando com Jeff, o único cara que conheceu em East Hampton que parece ter a cabeça no lugar.

Porém, tem mais na história, e existe um motivo para Jacinta querer ser amiga de Naome: Delilah. O que acontece por trás dos panos e as reviravoltas somente são explicadas no final, alguns detalhes você pega aos poucos, mas a totalidade não.

Sara uniu o mundo glamouroso de East Hampton, com suas pessoas superficiais, a uma história comovente e juvenil, que acaba demonstrando como a criação que os pais dão para os filhos fazem a diferença. Como os erros deles assombram os descendentes e como é fácil se perder em meio ao luxo.

Eu achei o livro levemente parecido com Gossip Girl, o seriado, (eu detesto os livros) e sou apaixonada pela série de televisão (pena que não se esforçaram no final), então é óbvio que por ter os ingredientes que adoro, como intrigas e suspense, eu acabei caindo facilmente por "Incrível".

Recomendo o livro para os leitores que gostam de um mundo glamouroso, visado no universo adolescente, mas que se expande e demonstra muito do mundo adulto, cheio de intrigas e reviravoltas.

Quanto a capa eu gostei muito, acho que combina com o teor luxuoso da obra. 


- Não brinque com essas coisas - reclamou ela, sacudindo a cabeça e espetando com cuidado um bolinho com o garfo. - Não entendo porque você não pode simplesmente me dar uma resposta honesta. Sei que acha seu pai o máximo e que vocês são carne e unha, mas isso não significa que vou aturar você o tempo todo com esse comportamento mais um verão.
- Qualquer dia desses o comportamento de Teddy vai bater na bunda de alguém - Jeff comentou, seco. - Não a dele, é claro. Nunca, a dele. Mas a de alguém.
Jacinta e eu trocamos números de telefone. Então, fui pra casa andando sob o sol da tarde, deixando Jacinta pra trás, cutucando o gramado alugado, com uma expressão preocupada no rosto bonito. Fiquei me perguntando por que ela se preocupava tanto.
E uma coisa engraçada começou a acontecer, algo que nunca tinha acontecido antes, durante todos os verões que eu tinha passado nos Hamptons. Comecei e sentir que eu fazia parte de tudo aquilo. Eu não tinha o tipo de pedigree dessas garotas e não tinha suas referências dos colégios particulares e estações de esqui na Suíça, altos costureiros, isso e aquilo, mas, pela primeira vez, eu era uma delas. Comecei a perceber que elas não eram tão ruins, pelo menos, não o tempo todo. Você só tinha de conversar sobre as coisas pelas quais elas se interessavam: compras, festas, cavalos, rapazes. às vezes, eu cozinhava umas surpresas para nossas reuniões de fim de tarde, e as garotas davam gritinhos de alegria com as minhas criações (quando não resmungavam que eu deixaria todo mundo gordo até o fim do verão).
- Sim, Naomi - disse Skags. - Agora, todo mundo é lésbica. Menos você, a única solitária carregando a bandeira heterossexual em nome do futuro da raça humana. Você é como uma santa. Uma santa bem da entediante e heteronormativa. Que vai a festas elegantes e nunca me liga.

6 comentários:

  1. Tenho lido resenhas boas deste livro, que aliás me interessou já no lançamento, mas não é um que eu leria agora apesar do interesse.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi surpreendente, eu não esperava que fosse tão bom quanto foi.

      Excluir
  2. Cath!
    Assisti o Grande Gatsby e se o livro foi baseado nele, deve mesmo ser muito bom.
    O glamour do início do século passado, toda intriga e as reviravoltas.
    Deve ser uma boa leitura.
    “Somos feitos de carne, mas temos de viver como se fôssemos de ferro.”(Sigmund Freud)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, só que este livro se passa atualmente, mas tem glamour, intriga e reviravoltas.

      Excluir
  3. Olá!!
    Olhe fico feliz que você tenha gostado, mais eu não me interessei por esse livro, e mesmo que você tenha falado muito bem sobre ele, ainda continuo com a mesma impressão que fez decidir não ler não faz meu gênero não e não me conquistou mesmo...
    Bjocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto é gosto mesmo, sempre vai acontecer de não irmos com a cara de um livro muito bem comentado.

      Excluir