sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Resenha Quando o vento sumiu de Graciela Mayrink.


Título: Quando o vento sumiu.
Autora: Graciela Mayrink.
Editora: L&PM Editores.
Número de páginas: 264.
Ano de lançamento: 2015.
Cortesia da editora.

Sinopse:
Suzan, Mateus e Renato parecem três jovens como outros quaisquer do Rio de Janeiro. Suzan estuda Turismo. Renato e Mateus, Engenharia Civil. Os três são amigos desde o colégio e, apesar de muito diferentes, são inseparáveis. Mas, entre aulas, festas, momentos em família e idas à praia, cada um deles enfrenta seus problemas. Desde que o pai foi pego dando um golpe, Mateus vive só com a mãe, marcado por esse acontecimento. Renato é um garoto rico que resiste às pressões do pai para surfar menos e se interessar mais pela construtora da família. Suzan é apaixonada por Renato e sofre por ser considerada apenas uma amiga – e pela pressão da mãe para que se envolva com ele. No correr dos dias, a amizade dos três se transforma sutilmente. Suzan deve se declarar ao amigo, ou tentar ser feliz de outro modo? Mateus terá realmente só a amizade para lhe oferecer? Renato deve se render à pressão paterna e se aplicar mais aos estudos? E até que ponto a relação dos três suportará o desgaste do tempo? Embora tenham toda a vida pela frente, logo descobrirão uma dura lição: algumas escolhas têm consequências duradouras e alteram o curso de toda uma existência. Muitas coisas saem diferente do desejado. O difícil é prever o resultado de nossas opções e conviver com elas no futuro. E se você pudesse voltar atrás e escolher outro final para a sua história? Que escolha você faria diferente?
Opinião:

Quando o vento sumiu se encontra como pré-lançamento da L&PM Editores, mas a editora enviou para alguns blog´s lerem antecipadamente, estando o Fantastic Books entre esses.

A obra conta a história de três amigos: Suzan, Mateus e Renato que estão na faculdade e naquele período em que os romances estão se formando, mas o enredo não fica somente no romance, se estende e a autora traz uma indagação para você: que escolha faria diferente na sua vida?

O livro começa com Suzan encontrando Renato por acaso na Alemanha depois de anos sem se falarem e então somos introduzidos a vida deles voltando no tempo para a época da faculdade para descobrirmos o que aconteceu com a amizade deles e porque dessa período afastados.

Quando voltamos na história encontramos Suzan apaixonada por Renato há anos, mas este somente a vendo como irmã, por sua vez Mateus é apaixonado por Suzan há tempos, mas não fala nada, pois sabe dos sentimentos dela por seu melhor amigo.

Cada personagem traz sua história pessoal a obra, Suzan tem uma mãe que gostaria de viver sua vida por ela, então se mete o tempo todo e fica incentivando a filha a esperar por Renato invés de superar. Renato é mimado, aquele filho que teve tudo o que queria e não precisou passar trabalho para nada, não é que seja má pessoa, mas só que sempre teve as vontades atendidas e por isso não evoluiu como deveria. Mateus tinha uma vida estável, até seu pai ser preso e quase todos do colégio passarem a não falar com ele, depois disso sua mãe reestruturou a vida deles e ele passou a se esforçar para alcançar seus sonhos.

O livro vai se desenrolando e contando os romances, mas também tem um toque de suspense quando acontece algo sobre o pai de Mateus (obviamente não contarei o que ocorre) que termina mudando a vida de todos eles.

Embora seja voltado ao público juvenil o livro não se prende a isso, pois traz a importância das decisões que você toma durante a vida, cada uma, até as minusculas podem te levar para um lugar diferente do que o esperado, e as vezes isso não é mal, mas em outras é.

Além da leitura ser fácil, pois a autora tem um jeito de escrever que te prende, eu adorei que existem dois finais no livro, nenhum deles é um conto de fadas total, mas ela demonstra o que uma decisão diferente poderia mudar futuramente.

Eu admito que me irritei algumas vezes com Renato no decorrer da obra, parando para revirar os olhos (mania que tenho), mas também o desculpei devido a ser mais alienação do mundo real do que maldade. E acho que sem a pretensão a autora demonstrou em uma parte como é necessário se contratar um bom advogado e que as pessoas sem condições terminam se dando mal por isso, ao menos eu vi desse modo já que curso direito e acho que um bom advogado faria diferença, talvez seja exagero meu pensar isso, mas acho que todos livros te dão esse presente: ter ideias a respeito de fatos ocorridos neles, eles devem te fazer pensar.

Lendo a obra vocês vão entender o porque do título, tem explicado, mas não darei spoiler e também verão que a bicicleta na capa combina totalmente com a história.


Suzan não prestava atenção à aula, apenas mexia e remexia a flor de guardanapo em suas mãos. O trabalho artístico não era profissional, embora as pétalas fossem delicadas e desse para perceber que ele tentara fazer uma rosa, com um longo caule e uma folha na base do receptáculo onde a flor ficava apoiada, mas a intenção era o que mais contava. O gesto a deixara feliz, Mateus sempre fora um grande amigo, uma pessoa com a qual ela podia contar a qualquer momento, e o fato de ele não ter se esquecido de seu aniversário significou muito.
O que mais queria era alguém que gostasse dela, se sentir amada.
- Sim, você me disse que era assim que acontecia. Você falou mais ou menos que nem todo mundo entra na nossa vida para nos fazer felizes. Muitas pessoas se aproximam de nós com interesse e, se você não tem nada a oferecer, elas se afastam.
- Eu acho que já aconteceu desgraça demais para um dia só. Não é possível que mais alguma coisa ruim vá me acontecer hoje.

9 comentários:

  1. Cath!
    Já li um outro livro da autora e adorei!
    Romances no livro já valem e fiquei intrigada com dois finais e não de contos de fadas, deixa a gente bem curiosa.
    “A minha vontade é forte, mas a minha disposição de obedecer-lhe é fraca.” (Carlos Drummond de Andrade)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  2. Menina que bololo de sentimentos! O pior que na vida real muitas vezes ocorre isso de fato. Fiquei mais do que curiosa com o que deve ter acontecido com o pai Mateus. Dica anotada.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nenhum livro dessa autora.
    Adorei sua resenha e o livro parece ser ótimos, cheio de sentimentos.
    Fiquei curiosa em relação a história e pretendo ler o livro.

    ResponderExcluir
  4. Além de ter uma capa fofa, o livro parece ser ótimo! Adoro livros como esse que, por mais que tenha romance, tem um pouco de suspense hahaha Além disso, adorei saber que ele nos passa as decisões certas para tomar durante a vida!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu recentemente li um livro da Mayrink e me decepcionei bastante. Lendo a sua resenha, até tive vontade de dar mais uma chance a ela. Apesar de ter a mesma pegada juvenil do outro livro, esse tem um enredo mais interessante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Oi, tudo bom?! Conheci o blog agora e amei. Já estou seguindo o blog e também curtindo o facebook.

    Quero muito ler esse livro, adorei a resenha. A L&PM surpreendendo <3 Já adicionei no Skoob *-*
    Abraços do Dan ;)
    •bookdan.blogspot.com
    •facebook.com/leituradan
    •twitter.com/@leitura_dan

    ResponderExcluir
  7. achei a capa um amor e pela resenha acho que vou gostar mt do livro, ate anotei o nome dele aqui para eu nao esquecer! e como tu disse a escrita da autora eh mt facil adorei mais ainda asuhasuhusa
    tonsdeleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Cath!
    Fiquei muito curiosa quanto ao título e a ligação com a história, vou seguir sua dica e ler para me entender.
    Achei a capa super fofa e fiquei bem interessada.
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  9. Li "Quando o vento sumiu" e logo pensei nas várias possibilidades que esse livro poderia abordar. Comecei, então, a ler a resenha, me deparei com um romance. Decepcionante. Mas, logo depois veio a relação com escolhas. Seria um tempo de decisões? Fiquei curioso, tenha certeza que lerei.

    ResponderExcluir