terça-feira, 7 de julho de 2015

Resenha Predestinadas de Jessica Spotswood.


Título: Predestinadas.
Autora: Jessica Spotswood.
Trilogia: As Crônicas das Irmãs Bruxas.
Resenhas anteriores: Livro I. - Livro II.
Editora: Arqueiro.
Número de Páginas: 288.
Ano de Lançamento: 2015.
Cortesia da editora.

Sinopse:
Cahill acabou de ser apagada da memória de Finn, o grande amor de sua vida. A responsável por essa traição foi Maura, uma de suas irmãs, e Cate está certa de que nunca vai conseguir perdoá-la. Enquanto isso, Tess, a caçula, está às voltas com visões cada vez mais assustadoras.Como se não bastasse, a Nova Inglaterra vem sendo tomada por uma febre mortal sem precedentes. Preocupada, Cate quer ajudar a todos, mas é impossível fazer isso sem revelar seus poderes e, assim, aumentar a fúria dos Irmãos da Fraternidade, os implacáveis caçadores de bruxas.Em meio a desavenças com suas aliadas em potencial, Cate terá que se desdobrar para conseguir prestar o auxílio que deseja, proteger Tess e Finn e lutar por uma nova ordem que permita que as bruxas sejam representadas no governo de sua cidade e não precisem mais se esconder.Predestinadas é o desfecho de uma saga permeada de delicadeza, cores, magia e fortes emoções. As irmãs Cahill terão que enfrentar os maiores desafios de sua vida, e o amor que sentem uma pela outra será fundamental nessa jornada.
Opinião:

Enfeitiçadas chegou apresentando as irmãs Cahill, Cate, Maura e Tess e mostrando o universo em que viviam onde tudo era governado pela Fraternidade (os Irmãos) e que não se podia ser bruxa, senão ia presa, depois de ser humilhada publicamente. Por esse motivo quando a mãe das garotas morreram, Cate tomou todo o cuidado para que não descobrissem a magia dela e das irmãs, até que toma conhecimento de uma profecia dizendo que uma delas será a bruxa que mudará tudo e também que uma das irmã iria matar outra. 

Contudo elas são descobertas e levadas para viver na Irmandade, local em que se reúnem as bruxas sem que ninguém saiba. Amaldiçoadas, o segundo livro da trilogia, termina com Maura apagando a memória de Finn, o grande amor de Cate, porque Inez pediu.

Países são forjados pela guerra, talvez garotas também sejam. A Nova Inglaterra e eu vamos renascer juntas, nesta guerra entre as bruxas e os Irmãos. Entre Maura e eu.
Predestinadas volta nesse exato ponto, e trás todo o rancor de uma irmã pela outra, cada uma achando que está ajudando as bruxas a sua maneira. Maura apoiando Inez, que agora é quem manda na Irmandade, e fazendo coisas horríveis pelo bem maior das bruxas. Enquanto Cate luta contra essas medidas e tenta salvar as garotas, sendo elas bruxas ou não.

Com as medidas adotadas por Inez as coisas só vão se complicando mais, ao mesmo tempo que uma febre começa a se espalhar pela cidade.

Não digo o que está no meu coração: eu não quero compelir os líderes da Resistência, mas se a investigação de Merriwweather o levar a Finn... se for a única maneira de manter Finn a salvo... eu faria isso em um piscar de olhos.

Nesse volume são incluídos novos personagens e dão mais destaque para os anteriores, porém o foco é a relação entre as irmãs, principalmente Cate e Maura que se encontram em lados opostos. As vezes você tem vontade de fazer Cate dar uma lição na irmã, em outras você só vê uma garota carente querendo atenção e aprovação da pior forma possível. Outro problema é que Cate tem que se preocupar com Tess que parece cada vez mais instável e não conta todas suas visões.

Algo que eu gostei muito foi a forma como a autora se utilizou das impressas nos ataques entre os Irmãos e as Bruxas, cada um mostrando sua opinião por esse meio.

Eu li comentários que acharam o último livro muito corrido nos acontecimentos, mas não é minha opinião, eu simplesmente adorei isso, que foram acontecendo várias situações, não gosto de livros que enrolam, aprecio ser pega no meio da bagunça e me sentir passando por aquela agitação com os personagens.

O final não é de conto de fadas, já adianto, mas ele se torna cativante por esse mesmo motivo, se ficasse tudo perfeito não seria verossímil. A autora fecha toda a questão da profecia, mas isso só irá descobrir lendo.

- Vá embora, Maura. Vá para o seu quarto - diz Tess finalmente, a voz grave. - Cate não deveria ser obrigada a olhar para você agora. Sinceramente, eu também não quero olhar para a sua cara.(...)- Quem é você para me dizer o que fazer?(...)- Eu sou a irmã que ainda fala com você.
Fiquei apaixonada por essa trilogia, a maneira como a autora escreve te passando os sentimentos da Cate, o amor dela pelas irmãs, o pavor dos irmãos e a raiva que acaba sentindo por Maura. Como a autora diz a história é sobre irmãs, amor e brigas, é sobre sentimentos, mas se junta ao fundo da magia e de uma época cruel com as mulheres, o que sabemos, já existiu, tanto a época em que não eram ouvidas, quanto a que queimavam bruxas em fogueiras. Eu adorei esse retrato de amor e história que ela conseguiu fazer.

Eu achei todas as três capas lindas, difícil escolher uma entre elas, são maravilhosas e a Editora Arqueiro conservou o cuidado de colocar detalhes em cada folha que inicia os capítulos desde o primeiro livro até o último.


- Não. - A voz de Tess fica firme. - Estou cansada de ver você  se fazendo de mártir. Pode passar o Natal com a sua família ou não, a decisão é sua. Se não passar, não foi porque nós a descartamos. É porque você é teimosa e egoísta, e esta foi a sua escolha.- Tudo bem - Maura diz, irritada. - Então é a minha escolha. A Irmandade é a minha família. O correto é eu passar o Natal aqui.
- Sei que Maura é sua irmã, Cate, mas, se ela fizer algo para ferir Prue, vai ter que responder a mim.- Não vou permitir que isso aconteça - prometo.
- Então eu vou contar. - Vou para o meio do saguão, no centro das atenções, um lugar do qual nunca gostei. Cuspo as palavras, confusa e passional: - Finn entrou para a Fraternidade por mim. Ele detestava cada detalhe de tudo o que eles representam. Ele sabia que eu era bruxa, e me amava mesmo assim... Não, não mesmo assim. Ele tinha orgulho de mim. Arriscou a vida para espionar a Fraternidade e ajudar a libertar todas vocês. Se tivesse sido pego, seria executado. - Sinto como se fizesse um louvor, e talvez estivesse mesmo fazendo. - Mas Irmã Inez queria que Maura provasse sua crueldade. Ela não aprovava o fato de um Irmão conhecer nossos segredos. E, quanto a Maura, ela sempre me invejou por eu ter alguém como Finn. Eça invadiu a mente dele e me apagou. Esse é o tipo de irmã que ela é. Maura pode trair qualquer uma de nós num piscar de olhos.

4 comentários:

  1. Cath!
    Essa é uma trilogia que muito me apetece, porque adoro o tema bruxas...
    Já ouvi por aí que essa tal de Maura é uma horrorosa... afffffffeeeeee!
    Bom quando o último livro de uma série termina a contento.
    “Todo mundo é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente.”(William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  2. Eu sou apaixonada pelas capas dessa série, é uma pena que a história não me atrai tanto quanto as capas. Mas achei interessante quando disse que o final da história não acaba tão feliz assim. É sempre bom histórias que nos surpreendem, né? Mesmo que ás vezes sejam ruins para as personagens.

    ResponderExcluir
  3. menina, não li ainda o livro 1 da série, mas não por falta de interesse.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito da sinopse! Sua resenha me agradou e muito, espero poder ter a oportunidade de ler essa maravilha de história!

    ResponderExcluir