quarta-feira, 8 de julho de 2015

Resenha Orgulho e Preconceito de Jane Austen.


Título: Orgulho e Preconceito.
Autora: Jane Austen.
Editora: L&PM Editores.
Número de Páginas: 392.
Ano de Lançamento: 2010.
Cortesia da editora.

Sinopse:
“É verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro em posse de boa fortuna deve estar necessitado de esposa.” É com essas palavras que Jane Austen inicia Orgulho e preconceito, conduzindo o leitor diretamente ao lar dos Bennet, família com não menos que cinco noivas em potencial: Jane, Elizabeth, Mary, Kitty e Lydia. Quando o sr. Bingley e o sr. Darcy, dois jovens distintos, chegam a Hert fordshire, todas ficam em alerta: eles são solteiros, bonitos e, claro, donos de uma boa fortuna. O que poderia ser uma típica história de amor é, nas mãos de uma das escritoras de língua inglesa mais difundidas pelo mundo, um espetáculo de grandes personagens e diálogos sagazes, com um timing perfeito para a ironia. Jane Austen desafiou as convenções sociais ao criticá-las pelas entrelinhas, pontuando seus livros com toques de humor que só uma observadora perspicaz e uma brilhante escritora poderia unir. Suas histórias, passadas na Inglaterra da virada do século XVIII para o XIX, falam para os leitores de todas as épocas. Segundo o crítico Harold Bloom, os livros de Jane Austen passarão para a posteridade juntamente com os clássicos de William Shakespeare e de Charles Dickens.
Opinião:

"É verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro em posse de boa fortuna deve estar necessitado de esposa."

Quem nunca ouviu essa frase? Assim começa o clássico livro "Orgulho e Preconceito" escrito por Jane Austen e sucesso até hoje no meio literário.

A obra conta a história de Elizabeth Bennet e sua família, começando quando sr. Bingley se muda para uma propriedade próxima com seu amigo Sr. Darcy. Sendo o referido Bingley solteiro a mãe de Elizabeth fica enlouquecida para apresentar as suas cinco filhas e conseguir um casamento vantajoso.

Na primeira festa o sr. Bingley se encanta por Jane Bennet enquanto o Sr. Darcy faz um comentário sobre Elizabeth que causa o começo de um desgosto entre eles. Cada vez mais que o tempo passa Elizabeth fica certa que o Sr. Darcy é um ser desprezível, até que vários acontecimentos fazem a jovem ter que mudar sua opinião.

O livro foi publicado em 1813 e cativa leitores até hoje, pois Jane conseguiu criar uma das mais lindas histórias de amor com personagem que passam toda sensação de realidade.

O sr. Bingley sendo um tolo apaixonado que deixa decisões importantes sobre o ombro do amigo, o Sr. Darcy que é uma fonte de orgulho, mas uma pessoa incrivelmente boa que tem dificuldade em ser sociável, Elizabeth com seu jeito sarcástico e uma visão cínica das pessoas, a Sra. Bennet não tendo senso nenhum e nem etiqueta para a época e o Sr. Bennet com suas ótimas tiradas quando aparecia.

Eu passei anos vendo a adaptação cinematográfica com Keira Knightley e o Matthew Macfadyen e tive a oportunidade de ler o livro, embora tenha bem mais detalhes e entenda os personagens melhor, cabe salientar que o filme ficou muito fiel, como um complemento para quem adora essa história.

Em uma época que as mulheres não tinham voz Jane Austen conseguiu retratar os acontecimentos e se eternizar.


- Engano seu, minha cara. Tenho o maior respeito pelos seus nervos. eles são meus velhos amigos. Pelo menos nos últimos vinte anos, ouço-a, com todo o respeito, mencioná-los.
- Ora, você sabe que tem grande tendência a gostar das pessoas em geral. Nunca vê defeitos nos outros. O mundo todo é bom e agradável aos seus olhos. Nunca ouvi você falar mal de um ser humano em toda a sua vida.
- Uma triste alternativa está à sua frente, Elizabeth. Deste dia em diante será uma estranha para um de seus pais. Sua mãe nunca mais a verá se não se casar com o sr. Collins e eu nunca mais a verei caso se case.


3 comentários:

  1. Eu sempre me cobro que ainda não li este livro, aliás, eu me cobro´é por não conhecer a autora ainda.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  2. Tenho vergonha de dizer que nunca li nada da Austen, porque é um clássico! Mas é verdade, nunca tive oportunidade de ler nada da autora e sempre evitei assistir ao filme quando percebia que estava passando na tv, porque sempre pensei "tem um livro dele, preciso ler antes." O que mais me deixa impressionada, é a legião de fãs que essa história tem, acredito que seja um bom livro. Jane Austen é o tipo de autora que todo mundo deve ler antes de morrer.

    ResponderExcluir
  3. Cath!
    Um verdadeiro clássico.
    E todos se apaixonam pelo Sr, Darcy...kkkk
    Estou com ele aqui para leitura e o farei assim que puder.
    “Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.”(Fernando Pessoa)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir