terça-feira, 16 de junho de 2015

Resenha Os Demônios de Deus de Alexander Mackenzie.


Título: Os Demônios de Deus.
Autor: Alexander Mackenzie.
Editora: Madras.
Número de Páginas: 368.
Ano de Lançamento: 2015.
Cortesia da editora.

Sinopse: 
Alegando sofrer de crises de solidão, Deus irá finalmente falar após anos de silêncio. E ele não poderia ter escolhido melhor pessoa para isso: o Dr. R. Mazal. No consultório em British Columbia, Canadá, um labirinto de verdades é desmoronado. À medida que a terapia segue, a vida do psicólogo entra em completa derrocada, além de estar, sem saber, no centro de uma batalha de forças além da compreensão humana. As revelações de Deus confirmam o darwinismo e rebatem as leituras completamente equivocadas sobre o livre-arbítrio. As confissões divinas não deixam de mergulhar nos mais intrincados mistérios judaicos, trazendo à luz o que foi escondido. No entanto, o enigmático Frederic Burrhus parece ter versões bem diferentes... Aquilo era apenas a ponta do iceberg! Numa caçada frenética por respostas, o Dr. Mazal entra no centro de uma conspiração sobrenatural. Mesmo amada pelo marido, Petra o trai e esconde um segredo de todos sobre seu passado. A filha, Jane, parecia ser a maior armadilha para o império do anticristo, mas em contrapartida, era também a grande arma secreta de Deus. Para fazer o plano do Soberano prevalecer, a misteriosa família Cohen faz de tudo para que o Dr. Mazal e Jane fiquem nas mãos do inimigo. Nem sempre quem nos apunhala é de fato nosso inimigo. Deus também tem suas artimanhas? “Os demônios de Deus” é a série de suspense mais controversa dos últimos anos!
Opinião:

Se você se deparasse com Deus na sua frente, qual seria a sua primeira reação? Bom, isso ocorreu com o Dr. Rodrigo Mazal - psicólogo renomado, de origem brasileira, mas que mora no Canadá. E assim, inicia Os Demônios de Deus, com a aparição do próprio Criador no consultório do Dr. Mazal para uma sessão. A história desenrolasse a partir dessa aparição e, diante dos fatos que são revelados, a emoção e o suspense tomam conta das páginas que se sucedem. 

Mas, afinal, será que o Deus que aparecesse para o Dr. Mazal é fruto da sua imaginação, é mais um paciente com seus distúrbios ou será que é um ser inanimado diante do renomado Doutor? 

Dr. Rodrigo, é casado e tem uma filha, que por sinal é o seu xodó. Por falar em casamento, esse, não vai nada bem, a esposa, possui fetiches pelo rapaz que trabalha na livraria e desejo sexual por seu marido? Não sente nenhum. 

Após, alguns encontros com Deus, Dr. Mazal descobre que tudo que aprendera sobre religião é uma mentira. Que Adão e Eva não existiram, que a maçã proibida não existiu e que o Diabo - Lúcifer e demais heterônimos - não é aquilo que todos pensássemos que fosse. Por falar em Diabo, ele aparece na história, para ter o mesmo tempo que o Criador teve com o Doutor. O Diabo aparecerá num momento primordial do livro, onde são revelados segredos preciosos. 

Traições, amores, amores proibidos, sexo, ação, suspense, tudo têm no livro. Para aqueles que amam livros de suspense do início ao fim, e que personagens inimagináveis apresentam segredos a serem revelados, "Os demônios de Deus" é super indicado.

O livro ganhou nota 5, possuindo uma escrita de fácil compreensão, é um livro que você quer "devorar" o mais rápido possível. Aqueles livros que você lê uma página e quer passar para a próxima para saber o desenrolar da história, o que irá acontecer, será que realmente é o que eu estou pensando que seja? Tudo isso tem no livro.

Amar não é querer possuir o outro para si. Amar é "amar apesar de". Amar apesar das diferenças, dos choques e das decisões contrárias.
Ainda que o gosto do fel seja amargo, proporciona experiência e conhecimento. Apesar de o mel ter mais valor pelo doce sabor, aprender pela dor é sempre a melhor escolha! - complementou Deus.
Num ímpeto de ódio, Rodrigo chutou a porta com toda a força que pôde. Arrombou-a e viu a esposa de quatro, sendo penetrada pelo rapaz. A surpresa era ainda maior. Petra deu um salto e caiu ao chão. Quando viu a filha não entendeu coisa alguma. Richard estava estático. Por segundos apenas olhares se encontravam, buscando as relações de traições que ali estavam.

5 comentários:

  1. Achei a premissa do livro no mínimo curiosa ;P Eu não sei o que faria se Deus aparecesse na minha frente mas com certeza que fiquei curiosa pra saber o que Alexander fez.

    ResponderExcluir
  2. Fédon!
    O livro parece realmente bem instigante e como psicóloga, gostaria de apreciar esse encontro com ?Deus e com o diabo também...
    Adorei os quotes que escolheu, me deixou ainda mais curiosa.
    “A amizade duplica as alegrias e divide as tristezas.”(Francis Bacon)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia esse livro, mas achei a premissa bastante interessante. Geralmente não sou muito fã de livros que trazem entidades religiosas como personagens, mas esse acabou me deixando curioso pra ler, deve ser por ter essa pegada de ação e suspense do começo ao fim. Se tiver oportunidade, dou uma conferida.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  4. A premissa não me interessou em nada. Mas é bem legal quando a leitura nos cativa e nos faz devorar a história em pouco tempo.

    ^^

    ResponderExcluir
  5. O livro me atraiu por conter ação e suspense, elementos que eu amo numa história, fazendo com que eu me interessasse pela obra!

    ResponderExcluir