sábado, 20 de junho de 2015

Resenha Premiada: Agência de investigações holísticas Dirk Gently de Douglas Adams.


Título: Agência de investigações holísticas Dirk Gently.
Série: Dirk Gently.
Autor: Douglas Adams.
Editora: Arqueiro.
Número de Páginas: 240.
Ano de Lançamento: 2015.
Cortesia da editora.

Sinopse:
Richard MacDuff é um engenheiro de computação perfeitamente normal que sempre se comportou muito bem, obrigado, até o dia em que deixa uma mensagem equivocada na secretária eletrônica de sua namorada, Susan Way. Arrependido, toma a decisão mais natural possível: escalar o prédio dela e invadir seu apartamento para roubar a fita com a gravação. Na vizinhança, Dirk Gently bisbilhota os arredores com seu binóculo quando presencia o ato tresloucado do antigo colega de faculdade e decide entrar em contato para lhe oferecer seus serviços investigativos. Depois de uma série de acontecimentos bizarros, o detetive percebe uma interconexão obscura entre a atitude estapafúrdia do amigo e o assassinato de Gordon Way – irmão de Susan e chefe de Richard, que passa a ser suspeito do crime. De uma hora para outra, os dois veem-se envolvidos num caso incrivelmente estranho, com elementos díspares e desconexos que, no final, conseguem se encaixar de forma perfeita e construir uma trama típica de Douglas Adams.
Opinião:

A "Agência de investigações holísticas Dirk Gently" foi escrita no ano de 1980 pelo Douglas Adams, autor da série O Mochileiro das Galáxias, surpreendendo pela adaptação que tem aos dias atuais.

Eu fiquei olhando para a tela do computador tentando achar uma maneira de começar essa resenha de forma coerente para vocês, mas o caso é que o livro não começa coerente, começa cheio de pontas soltas, apresentando situações e personagens que vão se juntar em torno da página 100.

Richard MacDuff trabalha com seu cunhado Gordon Way no setor de informática, acontece que Gordon está louco que Richard termine logo um projeto por isso resolve pedir a sua irmã, Susan, que o auxilie na cobrança, considerando que talvez a namorada conseguisse mais efeito que o chefe.

Porém, enquanto Gordon faz essa ligação Richard se encontra em um jantar com seu ex professor Reg que acaba se transformando em uma loucura.

Além desses personagens, que poderíamos superficialmente considerarmos normais ainda tem o Monge Eletrônico com sua égua, sobre o qual eu não posso falar muito para não entregar nada, mas digamos que eles tenham sido feitos para acreditar pelas pessoas.

Ocorre que um assassinato é cometido deixando Richard numa suposta situação ruim já que invadiu depois do jantar estranho com o professor o apartamento de Susan escalando para apagar sua mensagem da secretária eletrônica dela.

No final da obra eu fiquei me perguntando como pode tanta loucura ter tanta razão, ao mesmo tempo que o autor cria uma incrível ficção trás doses de realidade e criticas a sociedade e/ou as pessoas.

Pessoalmente não estava acostumada com a escrita do autor, apesar do Mochileiro das Galáxias estar entre as leituras que pretendo fazer ainda não a fiz, portanto, este livro foi meu passo inicial com o Adams, o que me deixou um pouco confusa no inicio, mas adianto para vocês, a intenção é lhe deixar confuso e depois vai apreciar o método do autor, pois deixa tudo com um que a mais.

O autor deixou dois volumes, este obviamente e uma sequencia, que teve vir a ser publicado pela Arqueiro espero, pois a editora não tem mania de deixar séries incompletas por aqui.

O livro é uma dica para quem gosta de ficção que pode levar a analisar a sociedade, como eu disse o autor juntou um universo fantástico com o nosso e deu um resultado maravilhoso. Saliento, ainda, que a capa além de bonita combina com o teor da obra.




Letras maiúsculas são sempre a melhor maneira de lidar com as coisas para as quais você não tem uma boa resposta.
Depois de uma semana caótica acreditando que guerra era paz, que o bem era o mal, que a lua era feita de gorgonzola e que Deus precisava que um monte de dinheiro fosse depositado em uma determinada conta, o Monge começou a acreditar que 35 por cento de todas as mesas eram hermafroditas e, então, pifou.
A meteorologia não havia mencionado esse detalhe, é claro, pois não era sua função, mas seu horóscopo também tinha sido bastante enganoso. Mencionara uma quantidade incomum de atividades planetárias em seu signo, persuadindo-o a estabelecer a diferença entre aquilo que ele achava que queria e aquilo de que realmente precisava e sugerindo que ele enfrentasse problemas emocionais ou profissionais com determinação e a mais completa honestidade; mas deixara de alertá-lo, inexplicavelmente, que ele estaria morto antes do fim do dia.
- Ah, são muito raras as mentes capazes de transformar algo até então inexistente em óbvio ululante. A expressão "até eu poderia ter pensado nisso" é muito popular e muito enganosa, pois o fato é que ninguém pensou, o que é também um fato muito significativo e revelador. Se não me engano, chegamos á escada que estamos procurando. Devemos subir?

Regras:
* Comentar nessa postagem (somente válido comentários com conteúdo) e preencher o formulário.

Opções adicionais:
* Depois de preencher o formulário com a regra obrigatória vai aparecer três chances extras: seguir o blog pelo GFC, curtir a página da Editora Arqueiro e divulgar a promoção no twitter.

Observações:
* O ganhador terá 48h para enviar os dados, após o sorteio.
* A editora terá 45 dias para enviar o livro.
* A promoção vai até 24/07/2015.
* Não nos responsabilizamos por extravios dos correios e/ou envio de dados errados pelo ganhador.

32 comentários:

  1. Nossa parece uma história bem original e curto muito essa mistura de fantasia e realidade, fiquei bastante interessada em ler esse livro.

    ResponderExcluir
  2. Olha, lendo essa resenha fiquei extremamente confuso. Confesso que não entendi nada da trama, então isso fez com que eu ficasse com uma super-ultra-mega-master pulguinha atrás da orelha. Quero ler muito em breve e ver se toda essa "confusão" tem algum grau de sanidade.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  3. Eu gosto de ficção, apesar de ler pouco. Aliás, não li nada do autor, apesar de toda fama dos mochileiros,mas quem sabe acabo começando por este?
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Esse é Douglas Adams. Sou fã do cara desde O Guia do Mochileiro das Galáxias que amo muuuuito. O cara cria um mundo sem sentido, que fará no final - ou não. Consegue dar um nó na cabeça e ainda tratar de assuntos importantes - ele é um gênio.

    Quero muito ler - ter - este livro.

    ^^

    ResponderExcluir
  5. Cath!
    O autor é um dos melhores em termos de ficção, pelo menos na minha opinião.
    Li toda a série do Mochileiro das galáxias e espero que nesse exemplar, a escrita continue do mesmo jeito, com humor sarcástico e irreverente.

    rudynalva@yahoo.com.br
    Participo e mais tarde sairá divulgação no blog.
    “A amizade não se busca, não se sonha, não se deseja; ela exerce-se (é uma virtude).”(Simone Weil)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe no nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  6. Eu ainda não li nenhum dos livros do autor, e nem pretendo, para falar a verdade, não no momento, mas sei que a escrita do autor é bastante complexa. Acredito que nos próximos livros você se acostumará com a escrita dele e, provavelmente, adorar! Confesso que não me interessei pela obra, pois não vi nada nela que agradasse!

    ResponderExcluir
  7. Eu comecei a ler O guia do mochileiro, li o primeiro livro e sei que só pensei que aquilo era muita loucura, não fazia sentido nenhum kkkk. Já faz muito tempo e deixei em espera porque queria tentar novamente depois de alguns anos. Pelo visto esse livro dele é assim também, talvez agora eu já consiga compreender melhor :P.

    ResponderExcluir
  8. Para ser sincera, eu não entendi muito do livro! Mas como eu gosto de suspense e de ficar imaginando o que vai acontecer, eu gostaria de lê-lo!! Detalhe, eu tive que rir quando diz: como pode tanta loucura ter tanta razão!! Participando e torcendo muito para ganhar!
    Francisca Elizabete
    beti_bezerra@hotmail.com

    ResponderExcluir
  9. Segunda resenha que leio desse livro e admito, ele parece cada mais louco e nonsense possível, porém continua sendo muito interessante ao meu ver.
    Gosto de mistérios e como ainda não li nada do autor, acho que seria um bom primeiro contato com sua escrita.
    Juro que tento e não consigo imaginar o que seja esse Monge Eletrônico e sua égua.
    Como eu sempre desconfiei, autores são loucos, livros como esse provam isso xD
    Apesar de fugir um pouco dos gêneros que costumo ler, parece um livro bem curioso e por isso quero dar uma chance a ele.
    Espero gostar ^^

    ResponderExcluir
  10. Douglas Adams sempre tem uma mistura de coisas sem sentido e uma lógica brilhante, como por exemplo, nas histórias de o guia do mochileiro das galáxias. Quando eu vi a sinopse desse livro, ela aparentava ser uma história que valeria a pena ler e pela resenha, vejo que a história deve ser realmente incrível.*-*

    ResponderExcluir
  11. Sou suspeita para falar, pois gosto muito da escrita do autor, logo tudo que ele escreve eu quero ler.
    Pelo que pude notar, este livro é mais uma obra incrível do autor e que eu não poderei deixar de ler.
    Adoro as loucuras do Adams, me divirto com cada crítica à sociedade :D

    beijos
    www.confraria-cultural.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns Alessandra. Faça uma ótima leitura.
      Bjss

      Excluir
  12. Esse autor é bem famoso e até hoje não tive vontade de ler a série do Mochileiro. Mas confesso que essa história me deixou beeeem confusa a ponto de despertar minha curiosidade. Pelo que percebi pela sinopse do livro, é que o enredo tem tudo para ser comum, mas ao longo da leitura, o leitor percebe exatamente o oposto. Parece ser um livro interessante, embora confuso.

    ResponderExcluir
  13. Não li nada do Adams até hj! E olha que tenho a série do Mochileiro! Mas são tantas emoções rs, minha lista de leitura é sem fim, e vivem surgindo livros atropelando a ordem hahaha!!!
    Fiquei bem curiosa p/ ler esse livro!

    Miquilis

    ResponderExcluir
  14. Ahhh... para começar o livro é do talentoso Douglas Adams, autor do Guia do Mochileiro das Galaxias que é mto bom! Eu acho o livro bem melhor que o filme, tanto que é foi um grande sucesso na época que lançou.
    Esse livro Agência de Investigações Holisticas eu quero mtooo ler, olha essa capa que linda, perfeita demais!
    Onde que a gente vai encontrar um Monge Eletrônico com sua égua??? Só nos livros do Douglas Adamns mesmo, hehe. Eu particularmente gosto do jeito que ele escreve, pode parecer confuso, mas vai lendo que vai dar certo no final e vc vai amar! Amo essas ficções que tem um fundo de realidade e criticas a sociedade e/ou as pessoas, é a cara dele, inclusive ele faz isso no Guia do Mochileiro das Galáxias.
    Quero muito ganhar o livro e completar a minha coleção e claro poder ler essa maravilhosa obra.
    Bjus

    ResponderExcluir
  15. Como não li nada do autor não tenho ainda uma opinião sobre o mesmo, mas sempre quis ler O Mochileiro e até agora não consegui. Apesar de achar o livro confuso, pode mesmo assim ser uma leitura interessante ao final. Quem sabe eu tenha a chance de ler em breve.
    suquinha@gmail.com

    ResponderExcluir
  16. Ah! Douglas Adams! Você descreveu o estilo do "mochileiro", situações estranha, sem- sentido e que parecem sem ligação. Adorei e fiquei surpreso, ao ver o título pensei logo que fosse uma obra baseada em Adams e não algo feito pelo próprio autor. E já que é uma série, tanto melhor, vai pra lista.

    ResponderExcluir
  17. Eu fiquei super curiosa para ler esse livro, na resenha não deu muito pra entender pois pareceu ser a história um pouco confusa rs, mas como você disse que deu um resultado maravilhoso e amo ficção então estou morta de curiosidade de ler e tirar minhas próprias conclusões, participando e na torcida de receber esse prêmio super bacana :)

    ResponderExcluir
  18. Oie
    Estou vendo que esse vai ser um daqueles livros onde eu vou precisar ler pelo menos umas duas vezes pra juntar todos os pontos.Também fico me perguntando como toda essa loucura pode dar certo e resultar nessa história que parece ser fantástica.Até agora não tive tempo de ler o mochileiro das galáxias mas tenho planos futuros de o faze-lo em breve.
    Bjos

    ResponderExcluir
  19. Ai como amo esse tipo de livro. Adoro ir descobrindo os acontecimentos dos fatos, seguindo pistas, amo muitooooooo. Desde quando vi o livro pela 1 vez, não imaginava que tinha sido escrito á tanto tempo assim, é o segundo livro em 2 dias com anos bem próximos que li.

    Bjsss

    ResponderExcluir
  20. Douglas Adams é um escritor muito prestigiado pelos seus leitores e amado pela crítica. Eu não sou diferente. Gostei a sua resenha e acho que as 'pontas soltas' no começo do livro são composições do estilo de Adams.
    Obrigada pela resenha e pela oportunidade de participar do sorteio.

    ResponderExcluir
  21. Douglas Adams é incrível! *-* Sou completamente apaixonada pela trilogia de cinco do Mochileiro das Galáxias (que eu recomendo que leia assim que puder, porque é bom demais e todos deveriam ler! haha), que também segue esse estilo meio confuso, louco e super legal, misturando realidade com fantasia, humor e críticas à sociedade. E claro, fiquei louca para ler esse livro assim que descobri que a Arqueiro ia publicar. Mesmo depois de tanto tempo, Adams ainda consegue surpreender os fãs.
    Beijos
    www.sigolendo.com.br

    ResponderExcluir
  22. Richard MacDuff está em uma enrasca! Como provar que ele não é o assassino?! O livro parece ser bem misterioso! Ele bem que poderia ter ignorado o email que ele enviou errado!! Participando e torcendo muito!!
    Zilda Rosa dos Santos
    zildarosadossantos1@hotmail.com

    ResponderExcluir
  23. Li a resenha duas vezes e não consegui me inteirar muito do assunto, entendi que é uma confusão só, e que Richard terá que se explicar direitinho.. Me deixou intrigada!!

    ResponderExcluir
  24. Adoro o Douglas Adams, O Guia do mochileiro das galaxias é minha trilogia de cinco favorita mas confesso que fiquei um puco decepcionada com o salmão da dúvida e com o livro do Eoin Colfer, queria muito ler esse por que ele faz bem o estilo do guia, e as criticas do Douglas são sempre bem colocadas e com humor, foi o que me fez apaixonar pela sua escrita mas nem tô criando expectativas só lendo pra ver!!
    Ótima resenha :)

    ResponderExcluir
  25. Não conhecia esse livro e nem sabia que era do mesmo autor de O Guia do Mochileiro das Galaxias.
    Achei a historia um pouco confusa, mas como eu gosto de ficção irei dar uma oportunidade.
    Também já ouvi muitos elogias sobre o autor.
    Boa resenha :D

    ResponderExcluir
  26. Eu fiquei meio perdido na historia, mas isso não me fez desanimar de ler esse livro.
    Gostei de sua resenha, se tudo isso faz sentido algum sentido no final então eu devo entender e gostar. Eu gosto de livros meio loucos!

    thiagorozaferreira@hotmail.com

    ResponderExcluir
  27. Como ele vai provar que não é o assassino? Estou muito curiosa para saber como ele vai agir. Fiquei um pouco confusa mas animada para entender toda essa historia.

    keliscristinaps74@hotmail.com

    ResponderExcluir
  28. Invadir residencia , eu acho, que não da certo ne? Cada ideia. rsrs
    Eu conhecia o livro mas não sabia qual era a historia, gostei da premissa do livro. Já esta na minha lista de livros de ficção.

    thaisasilvadg@hotmail.com

    ResponderExcluir
  29. Eu não sabia que o autor era o Douglas Adams, isso me deixou mais animada para ler esse livro.
    A premissa realmente é boa. Eu estou curiosa querendo saber que mensagem foi essa que o Richard deixou na secretaria eletrônica da namorada. O que gerou toda essa confusão.

    Boa resenha!


    thaisdoria@live.com

    ResponderExcluir
  30. Espero que tenha as pitadas de humor louco que li em Guia do Mochileiro das Galáxias. Me diverti muito com o Zaphod e o Marvin e o restante do grupo.

    ResponderExcluir