quarta-feira, 29 de abril de 2015

Resenha Segredos de um pecador de Madeline Hunter.



Título: Segredos de um pecador.
Série: Rothwell Brothers. - Livro 04.
Autora: Madeline Hunter.
Editora: Arqueiro.
Número de Páginas: 240.
Ano de Lançamento: 2015.
Cortesia da editora.

Sinopse:
Leona Montgomery foi criada na China. Com pai inglês e mãe portuguesa, aprendeu desde cedo a se adaptar aos costumes de outras terras e adquiriu uma cultura e uma sofisticação incomuns às mulheres de seu tempo. Por isso, quando o pai, já viúvo, morreu, deixando os dois filhos em uma situação financeira difícil, Leona assumiu os cuidados do irmão caçula e os negócios da família. Trabalhando pela recuperação da Montgomery & Tavares, ela viajou por diversos países, negociou com homens rudes e enfrentou piratas. Recém-chegada a Londres, agora espera fechar parcerias comerciais e dar sequência a uma investigação que o pai não pôde concluir. Mas estar em Londres significa algo mais. Sete anos atrás, Edmund, um naturalista inglês, deixou Macau à noite, depois de um beijo de despedida que Leona nunca esqueceu, e retornou à Inglaterra. O que Leona não poderia imaginar era que Edmund na verdade é Christian Rothwell, o marquês de Easterbrook, um homem poderoso envolto em mistérios – e que talvez se beneficiasse com o fim das investigações de seu pai. Dividida entre o dever e a tentação, é na cama do marquês que ela fará suas maiores descobertas.
Opinião:

Quando eu li o livro anterior, Jogos do Prazer, e apareceu o Christian, fiquei curiosa, pois personagens enigmáticos sempre te deixam querendo saber mais.

O bom é que a autora conseguiu usar esse ar misterioso do Christian e trazer uma personagem decidida e aventureira para fazer par com ele, Leona Montgomery.

Christian e Leona se conheceram há anos numa viagem dele a China, na ocasião rolou uma química, mas eles não chegaram a ficar juntos além de beijos. Acontece que Christian não havia dito seu nome verdadeiro e fingiu ser Edmund, um jovem meio atormentado.

Então é uma surpresa quando Christian descobre que Leona está em Londres para conseguir parceiros para o negócio que o irmão herdou do pai, mas o qual ela mesma vinha cuidando há anos.

Porém, Leona quer aproveitar o tempo em Londres para averiguar as desconfianças que seu pai tinha antes de morrer sobre o envolvimento de ingleses no comércio ilegal e contrabando de ópio na China.

Obviamente, eles começam a se envolver já que Christian quer protegê-la e ela quer a ajuda dele para facilitar os contatos que precisa ter.

Só que tem mais um porém na história que é Christian poder sentir o que as pessoas sentem, por exemplo, se alguém perto dele sentir culpa, ele vai saber disso, é por esse motivo que ele se isolou da sociedade e da própria família.

Além da escrita fácil e leve de Hunter, o bom dos livros dela é que mostra o lado negro dos personagens, aqueles erros que todas as pessoas têm.

Eu esperava que Christian fosse mais misterioso do que foi, mas ele acaba se abrindo bastante com Leona, o que é bom para o desenvolvimento do romance.

Ao fim é um romance que vem trazendo características não muito usuais no gênero como o contrabando, comercio ilegal, experiências de quem consumiu ópio e o poder de Christian. A obra sai do romance de época habitual e acrescenta mais elementos, o que torna mais prazerosa a leitura.

Pela primeira vez eu simplesmente não tenho que ressaltar sobre a capa de um romance de época, isso porquê a maioria coloca uma mulher que já tem certa idade, acontece que naquela época se casavam novas, então tem que ser uma garota jovem, o que nessa capa parece, além de ter os cabelos cacheados como Leona.


Nem Elliot seria convenientemente indiscreto. Era o que acontecia quando os homens se apaixonavam. Sua lealdade se centrava na amada, não no dever ou na família. Elliot seria inútil. Que chateação. 
- Não com tanta segurança quanto você. Mas acho melhor assim. De outra forma, eu poderia simplesmente saber alguma coisa tão bem quando você sabia isso, e acabar estando tão errada quanto você.
- Que raios está fazendo aqui? - perguntou Denningham, pasmo, ao se aproximar de Christian. - Está se sentindo mal?




 

2 comentários:

  1. Eu gosto muito das capas de romances de época, sempre as achei lindas. Em relação a autora também concordo que um ponto forte dela é mostrar o lado negro dos personagens, aqueles erros que todas as pessoas têm, como você disse. Também gostei de saber que nessa história Hunter fugiu do usual e diversificou mais o romance de época.

    ResponderExcluir
  2. Amo romances de épocas.São tão encantadores e românticos. Este pelo que estou vendo tem uma trama envolvente e personagens encantadores. Gosto de ler os romances da autora. Ela tem uma escrita que nos cativa e fora os detalhes que ela passa, da época em que os personagens se ambientam,que é divino. Apaixonada por este livro e não vejo a hora de tê-lo em mãos.
    Beijos.

    ResponderExcluir