terça-feira, 3 de março de 2015

Resenha Por que eu?


Título: Por que eu?
Autora: Sinélia Peixoto.
Editora: Chiado.
Numero de Páginas: 496.
Ano de Lançamento: 2015.
Compre: Link.
Cortesia da autora.

Sinopse:
Elizabeth é uma mulher de 28 anos, de Brasília, que decide começar o ano de 2013 de forma diferente. Estagnada? Podemos dizer que sim. Sem perspectiva de mudanças? Também! Ela busca algo melhor para si, por isso vai à Porto Seguro passar o reveillon com as amigas para encerrar uma fase de sua vida e dar início à outra, mais adulta e com muitos desafios. Lá, ela conhece Antônio, um advogado também de Brasília. Eles curtem juntos e quando voltam à Brasília começam um romance. Elizabeth está se descobrindo. Ela pede demissão de seu emprego e começa se dedicando aos cursinhos para concurso. Antônio já é estável e independente. Quem é ela? Ela se pergunta e comparada a ele, ela se acha um Zé Ninguém. Ela se sente perdida em meio a tudo que tem que aprender e descobrir sozinha. Ela é uma pessoa honesta e sincera consigo mesma; luta para se analisar e se entender sempre; ele quer ajudá-la profissionalmente. Ele quer mais! Ela luta contra ele, tenta não se entregar, luta para ser honesta consigo mesma e aprender mais sobre si mesma sempre. Eles se casam, apesar de Elizabeth colocar empecilhos, e juntos têm dois filhos. O primeiro livro desta trilogia é sobre esse primeiro momento, no qual os dois estão se descobrindo, ela buscando se profissionalizar, ele aprendendo com ela a se abrir mais, se conhecer, a filosofar, a analisar sua vida, seus pensamentos e a ser honesto consigo mesmo. Os dois buscando um relacionamento cada dia melhor, aprendendo sobre o casamento e também buscando o que os satisfaça sexualmente. Eles se dedicam muito à vida sexual do casal, aprendem sobre o corpo do outro, sobre os gostos do outro; se conhecem e melhoram juntos, com carinho, dedicação e atenção. É um livro no qual Elizabeth discute muito consigo mesma, tenta entender suas neuroses, tenta se descobrir sexualmente e descobrir como é o casamento, a gravidez, a vida a dois e sua luta por melhoria profissional. Com um final muito triste e cheio de esperanças para o próximo livro.
Opinião: 

Por que eu? conta a história de Elizabeth, que tem uma vida pacata e infelizmente normal, visto que se formou e continuou no mesmo trabalho, mas com um cargo de recepcionista (nada contra as recepcionistas, mas não imagino alguém dizendo que esse é seu sonho de vida). Assim, ela resolve que precisa tomar decisões para o próximo ano e realizá-las, mas isso depois da viagem de Ano Novo... E é nessa viagem que ela conhece Antonio, um advogado que já tem a vida bem estruturada.

Como vocês podem imaginar, Antonio acaba gostando dela e assim começa um relacionamento, como todos os outros, cheios de altos e baixos.

A obra vem tentando mostrar a vida de uma mulher moderna, que deseja ser independente mas também ter sua família, e como a mesma lida com a pressão. Elizabeth tem que decidir no livro se deixa seu emprego para tentar um concurso público ou se fica nele, além disso, tem várias decisões na sua vida pessoal a tomar, como abrir espaço para Antonio, ou não, no seu coração.

Eu achei um livro mediano, vou explicar o porquê. Embora tenha uma boa trama que pode retratar o que várias mulheres passam ele se torna enfadonho, ao meu ver, em alguns momentos, exemplificando, (i) Elizabeth gosta de ficar filosofando, qualquer coisinha que acontece vamos para sua mente filosofar um pouco, o que acaba se tornando cansativo, pois paramos todo o tempo para ir as divagações de Beth; (ii) Antonio passa de um homem maduro à um tontinho rapidamente, chega a dar enjoo certas crises sem noção que Beth tem, e como ele corre atrás dela depois; (iii) a autora usa muito frases de livros ou de musicas, dá para notar que adora Paulo Coelho e o livro O Segrego, nada contra, mas faz parecer que todos os personagens gostam das mesmas coisas na vida da Beth; e (iv), que Beth passa de não querer ser dependente a ser totalmente dependente, e aceita isso razoavelmente numa boa já que fica três anos nessa.

Então, teve esses quatro poréns que tornaram a leitura mais cansativa para mim, mas de resto eu apreciei, a forma como demonstra que quer unir uma carreira com a família e quer acertar no seu relacionamento, para não acabar em frustração.

Quanto a capa, eu entendi que tem a ver com a promessa do livro, mas achei ela simples demais, sem muito brilho (e vocês sabem como adoro quando as coisas brilham para mim, se eu digo que algo brilha é um dos melhores elogios que posso fazer).


É uma droga ser romântica e gostar tanto de ler. Uma merda! Os heróis literários são sempre melhores do que a realidade. Fico comparando a vida real à literatura e sempre chego à mesma conclusão: a vida real é uma droga. Nada aqui é tão empolgante e excitante quanto os livros.

- Não. Estou te desafiando. Acho que você pensa demais, sofre demais, analisa demais e com isso vai perder sua fase, então... Vamos curtir que essa fase também está acabando. Deixa a análise para o analista, tá? - diz Alana me fazendo rir um pouco.

14 comentários:

  1. O título do livro me lembra quando minha mãe me manda lavar a louça e eu pergunto "por que eu?", mas acabo lavando a louça mesmo assim rçrçrç Piadas a parte, não entendi a ligação do título com a história... Sendo bem sincera, eu leria o livro se, sei lá, só ganhasse de presente. Não me interessei tanto ao ponto de colocá-lo entre os desejados ou querer ler imediatamente.

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro, não me interessei muito, pelo que você diz, é uma leitura um pouco cansativa, gosto de personagens mais decididos, que não ficam contando mil e um fatos para então tomar uma decisão, esse tipo de livro me deixa um pouco entediada para falar a verdade. Mesmo assim, sua resenha foi ótima!
    Abraços
    www.estantedepapel.com

    ResponderExcluir
  3. Eu, assim como você, achei a capa do livro bem simples, sem nada que possa atrair o leitor para lê-lo. Eu não compraria esse livro, porque não é o meu gênero favorito e, principalmente, por parecer ter coisas bem repetitivas, deixando a leitura cansativa!

    ResponderExcluir
  4. Quando o enredo fica cansativo é ruim mesmo, acaba tirando um pouco o gosto da leitura.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  5. Quem sonha em ser recepcionista? KKKKKKK Adorei a parte que você fala sobre isso.
    A capa do livro é bem simples mesmo, simples até demais, não gosto de livros com personagens que passam muito tempo filosofando, fica muito cansativo, realmente. Nada contra, mas eu não gosto dos livros do Paulo Coelho kk

    ResponderExcluir
  6. Senti um toque de acidez quando falou sobre ela ser recepcionista hahaha. Eu conheço pessoas que queriam ser recepcionistas e garis, então senti maldade kkkkkkkk

    Eu Não leria o livro Por causa do detalhe meio autoajuda/reconhecimento. É o tipo de temática que não me prende, não gosto de livros que me "dizem" que eu tenho que pensar sobre minha vida.

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu nunca conheci ninguém que queria ser, rsrs.
      Sorry, sorry então a essas pessoas.

      Haha, você é a moda vida louca da Alex, hsuahsua.

      Excluir
  7. Não gostei da capa e também não gostei da história. Acho que não me acrescentaria em nada... Querer ser recepcionista foi um sonho bem diferente para mim, nunca conheci alguém que quisesse. Mas, trabalho em algo parecido e AMO lidar com pessoas.

    abs

    ResponderExcluir
  8. Não li o livro e sei que ele não entra na minha lista de leitura.. pela sinopse e resenha eu já sei que o mesmo não vai me prender.. não me simpatizei com os protagonistas, parece que tem um pouco de autoajuda e eu realmente não gosto muito de ler livros assim..

    ResponderExcluir
  9. Ao ler a sinopse achei que seria um livro chato, mas quando li sua resenha passei a vê-lo com outros olhos. Parece que o livro é cheio de "pensamentos filosóficos" o para muitos é chato mesmo, mas eu acho legal. Também achei a capa sem muito brilho e simples demais. Não entendi o porquê do guarda chuva kk mas enfim...

    ResponderExcluir
  10. Ao ler a sinopse achei que seria um livro chato, mas quando li sua resenha passei a vê-lo com outros olhos. Parece que o livro é cheio de "pensamentos filosóficos" o para muitos é chato mesmo, mas eu acho legal. Também achei a capa sem muito brilho e simples demais. Não entendi o porquê do guarda chuva kk mas enfim...

    ResponderExcluir
  11. Só posso dizer que, capa, sinopse e premissa não me chamaram a atenção. E, depois de ler a resenhe e ver esses quatro poréns, vi que não é um livro que iria me agradar. Então esse, eu passo!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia o livro, parece ser é uma leitura um pouco cansativa, Mesmo assim, sua resenha foi ótima! parabéns....
    ^^

    ResponderExcluir
  13. Oi!
    O titulo me pareceu bem interessante mas não gostei muito do livro principalmente por ter uma leitura arrastado o que acaba fazendo com desista na metade mas a historia me pareceu legal pra quem gosta parece uma boa leitura !!!

    ResponderExcluir