terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Resenha Quatro de Veronica Roth.




Título: Quatro.
Autora: Veronica Roth.

Numero de Páginas: 272.
Ano de Lançamento: 2014.
Editora: Rocco.

Compre: Link. - Link.

Sinopse:
Reunindo quatro histórias da série Divergente contadas da perspectiva do personagem Tobias, e três cenas exclusivas, Quatro Histórias da série Divergente oferece aos fãs da saga criada por Veronica Roth a chance de conhecer melhor a personalidade de um personagem fascinante e complexo e a chance de mergulhar mais fundo na sociedade dividida em facções criada pela autora. Com mais de 21 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo, a série Divergente chegou aos cinemas com Shailene Woodley e Theo James nos papéis principais.
Opinião: 

Eu estava muito ansiosa para ler o livro, mesmo não tendo lido toda a trilogia de Divergente, confesso... Mas achei a perspectiva de iniciação pelo Tobias, (ops), Quatro, muito mais interessante. Ele não é um personagem tão sem sal quanto Tris, eu achei. O livro é dividido por quatro capítulos e conta com três narrativas das cenas do livro Divergente, também pelo olhar de Quatro. Achei o livro muito fluido e com detalhes fascinantes da vida de um menino que se transformou em um guerreiro.
Vou contar um pouquinho de cada capítulo.

A transferência: Nesse capítulo ficamos sabendo o quanto a vida de Tobias era difícil, e também sobre como era o relacionamento dele com seu pai. Além disso, o capitulo também mostra que fazia muitos anos que não haviam transferências da Abnegação para outra facção, e o ato dele foi considerado como uma espécie de traição.

A Iniciação: Mostra o lado em que a Abnegação pesa e muito para Quatro se tornar um lutador, pois ele tem certa dificuldade em ter contato fisico com outras pessoas, fazendo ele quase perder sua primeira luta, porque, além de bater em outra pessoa, ainda por cima era uma mulher. Mas, no fim das contas, mesmo ele sendo um careta, se enturma com os iniciados da audácia e acaba passando pelos rituais de aceitação e finalmente se destaca perante os lideres.

O Filho: Quando começamos a ler essa parte, achamos que o pai de Quatro está envolvido nas coisas estranhas que estão acontecendo, mas descobrimos que no seu passado tem mais mistérios do que ele mesmo esconde da sua facção. Revelações que surpreendem quatro a ponto dele começar a investigar a sua facção.

O Traidor: E aqui as histórias se encontram, passaram-se dois anos desde que Quatro entrou na facção e agora ele conhece a Tris, e começamos a ler basicamente Divergente pelo olhar do Quatro. Com algumas cenas exclusivas, mostrando exatamente como ele descobre que alguma coisa está errada, e decide lutar para defender as suas ideias. 

Perspectiva de Tobias: Aqui ele descreve três cenas importantes que mostram seus sentimentos por Tris e o quanto é difícil para ele entender esses sentimentos.


Enquanto estava na simulação... você tinha consciência de que não era real? pergunta Tori ao desligar a máquina.
Ouço passos se aproximando e olho para trás. Tris caminha na minha direção, aconchegada sob o braço vestido de cinza de uma mulher da Abnegação. Natalie Prior. Fico tenso, subitamente desesperado para fugir. E se Natalie souber quem eu sou, de onde venho? E se ela revelar isso sem querer, aqui, com todas essas pessoas ao redor? 

6 comentários:

  1. Oi Pri, ainda não conheço a série, mas percebi que Tobias fez a cabeça de muita gente.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  2. Oi Pri, ainda não tive a oportunidade de ler a trilogia (com esse livro vira série né?) mas todo mundo gosta muito do Quatro né? Acho legal ter um livro sobre a perspectiva dele.

    ResponderExcluir
  3. Pri!
    Como não li nenhum dos livros da série, enquanto lia sua resenha fiquei me questionando: o que é isso? Por que isso? kkkk Mas pelo que entendi, tem ação e já vale a leitura.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li a trilogia, mas tenho bastante vontade, pois me amarro em distopias. Pelo que entendi, esse livro mostra o ponto de vista de Quatro/Tobias dos acontecimentos que rolaram em "Divergente". Se for isso mesmo, não gostei muito, pois a autora poderia muito bem ter dividido a narração logo no primeiro livro.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na realidade não é o ponto de vista do Quatro do livro divergente, apenas no ultimo capítulo desse livro é que ele mostra o seu ponto de vista de Divergente.

      Excluir
  5. Oi!
    Já faz um tempo que estou querendo ler esse livro mas ainda não tive a oportunidade adoro o Quatro e acho que será legal ter a perspectiva dele de fatos já narrados e da vida dele antes de "Divergente"!!!

    ResponderExcluir