quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Resenha Quem é Você, Alasca?


Título: Quem é Você, Alasca?
Autor: John Green.
Editora: WMF Martins Fontes.
Numero de Páginas: 229.
Ano de Lançamento: 2013.

Sinopse:
Miles Halter é um adolescente fissurado por célebres últimas palavras que, cansado de sua vidinha pacata e sem graça em casa, vai estudar num colégio interno à procura daquilo que o poeta François Rabelais, quando estava à beira da morte, chamou de o "Grande Talvez". Muita coisa o aguarda em Culver Creek, inclusive Alasca Young, uma garota inteligente, espirituosa, problemática e extremamente sensual, que o levará para o seu labirinto e o catapultará em direção ao "Grande Talvez".
Opinião:

Miles passa na seleção de um colégio interno chamado Culver Creek e está animado com isso, já que não é nem um pouco popular na antiga escola e acha que assim pode encontrar o Grande Talvez, aquilo que a maioria dos seres humanos querem encontrar, mas não sabem descrever.

Pouco depois de se acomodar no seu dormitório conhece Coronel, seu colega de quarto e um viciado em decorar nome de cidades, municípios e etc, Takumi que faz rapper´s legais e a famosa Alasca, a garota que é apaixonada por livros, compra vários mesmo que não tenha tempo de lê-los (alguém se reconhece?).

Só que Alasca não é muito convencional, assim como está de bom humor muda e fica depressiva/agressiva, além disso é a que mais fuma e bebe do grupo.

O livro conta como Miles se apaixona por Alasca e o que o grupo apronta no colégio Culver Creek, além da história de cada personagem, que tem algo específico.

Só que a obra não me agradou, foi uma leitura mediana, boa, mas que não tem um tchan, talvez seja simplesmente porque não sou acostumada com pessoas que vivem fumando e bebendo e eu, pessoalmente, acho isso errado, e a turma faz isso todos os dias.

Todos eles agem como se estar no colégio fosse uma grande farra, mesmo que nessa escola só entre pessoas inteligentes, eu imagino que os colégios internos não sejam uma overdose diária.

Eu acho que por não ter um personagem que se salvou no meu ponto de vista, não teve um que me apaixonei, logo eu estava com o pé atrás a respeito de todos durante a obra inteira, e chegando ao final eu pensei: é isso? Pois acabou com eles não aprendendo nada.

Posso dizer com convicção que esperava mais do livro e fiquei um pouco decepcionada com a escrita do John Green, que embora fazendo boas referencias e usando suas frases de efeito, criou uma obra bem mediana, ao meu ver. 


Isso é o medo: Perdi uma coisa importante, não consigo achá-la, preciso dela. É o que a pessoa sentiria se perdesse os óculos, fosse até uma óptica e descobrisse que todos os óculos do mundo tinham se acabado e que, agora, ela teria de viver sem eles.
Por fim, concluí que as pessoas que acreditavam na vida após a morte porque não suportavam a alternativa.

Ela é engraçadinha, pensei, mas você não precisa gostar de uma garota que o trata como se tivesse 10 anos de idade, você já tem uma mãe.
Não estaria acostumado com esse calor nem mesmo se morasse no inferno, eu diria, brincando. Causaria uma boa primeira impressão. Ele é engraçado. O Miles é uma figura. É claro que isso não aconteceu. Nada acontecia como eu imaginava.

 

4 comentários:

  1. Achei que ela seria a santa da história '-' que coisa. Gostei da Alasca, e o livro parece proporcionar vários sentimentos na leitura alegria e tristeza. Uma pena não ser acostumada a este tipo de personagem.
    Gostei das quotes.
    Abraços Cath,
    ThayQ.

    ResponderExcluir
  2. Confesso que este é um livro do autor que pouco me interessa.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  3. Confesso que este é um livro do autor que pouco me interessa.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  4. Uma pena você ter ficado decepcionada com o livro .. Eu sempre ouvi maravilhas sobre ele, e todas as resenhas que li até agora foram bem positivas! Como gostei da escrita do autor quero sim dar um chance para "Quem é você, Alasca", espero gostar, até agora to gostando da Alasca como protagonista!
    Bjs

    ResponderExcluir