segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Resenha Os Mambo Kings Tocam Canções de Amor.


Nome: Os mambo kings tocam canções de amor.
Autor: Oscar Hijuelos.
Editora: Virgiliae.
Numero de Páginas: 383.
Ano de Lançamento: 2013.
Compre: Link.
Cortesia da editora.

Sinopse: Escolhido como Livro do Ano pelo The New York Times, este romance também recebeu o prêmio Pulitzer, em 1990, e já foi traduzido para 25 idiomas. Ao dar vida a esses músicos, o autor retratou um período histórico riquíssimo, mostrando o sonho americano (e o oposto dele) no pós-guerra. Costurando a narrativa e a cadência característica da música cubana, como o ritmo quente e a sensualidade, as cenas de sexo que permeiam toda a obra são descritas de forma clara e exuberante, mas sem deixar a literatura de lado.

Opinião:

Nada contra, mas o livro é gigante... Ok, ele tem apenas 383, mas a letra foi reduzida, levei um susto quando abri para começar a leitura. Confesso que desanimei quando isso aconteceu. Mas de resto li ele devagarzinho até conseguir fazer uma resenha para vocês.



A história é sobre dois irmãos César Castillo e Nestor. Ele conta como eles foram atrás do seu sonho americano, pois eles são cubanos e adoram tocar suas musicas, e enquanto sobreviver da música não é uma opção, mantém empregos regulares durante o dia, tocam em bares, festinhas a noite, aniversários, onde forem chamados eles estão lá, até que a carreira começa a deslanchar.
Acabam aparecendo no programa I Love Lucy, que era um destaque nos EUA entre as décadas de 40 e 50.

Com isso amores e dinheiro começam a aparecer em suas vidas. Assim começam as noitadas, regadas a álcool e luxurias trazendo as desgraças. O dinheiro é gasto, o sucesso vai embora e os amores, há esses ficam apenas nas suas lembranças.

O mais impressionante é que o livro é contado sempre através das memórias de César, que no fim acabou sem nada se tornando apenas um alcoólatra, do qual o sobrinho cuida. E quando a bebedeira está no seu máximo ele começa a reviver tudo que aconteceu enquanto era jovem e cheio de vida.

Os relacionamentos são narrados com bastante conteúdo, em algumas partes me senti lendo 50 tons de cinza novamente, só que sem a parte masoquista. As cenas são bem descritas e são recorrentes no livro.

Também existe muitas citações de músicas e bandas (não sei se são reais), mas isso ao meu ver atrapalharam um pouco a minha leitura e deixou ela mais arrastada do que o normal.

O que me deixou muito curiosa é que pesquisando algumas coisas do livro fiquei sabendo que já existe um filme, então estou ansiosa para assistir, ele é antigo, mas acredito que vale a pena.


Quase 25 anos depois de ter se apresentado no programa "I Love Lucy", César Castillo, sentindo-se mal com o calor escaldante de uma noite de verão serviu-se de outra dose.
Instalados no banco traseiro do DeSoto, César Castillo brincava com Vanna Vane: ambos iam bêbados a ponto de César ficar lhe enfiando a mão por baixo da saia para atingir a área quente onde meia e liga se encontravam e ela adorando aquilo, enchendo-o de beijos carinhosos e rindo.

11 comentários:

  1. Pri!
    Letras pequenas são o ó... principalmente para mim que estou com catarata...
    Fato é que amo a música cubana e já assisti o filme que a meu ver é maravilhoso, cheio do glamour dos anos 50 e musicais fantásticos.
    Quanto ao livro... gostaria de ler para sentir novamente as sensações passadas pelo filme.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai que bom saber que o filme é interessante, eu ainda não tive tempo de assistir mas vou fazer...

      Excluir
  2. Gostei do enredo. Assim como adoraria conhecer a história de sucesso e declínio dos personagens.
    Só o que me incomodou,foi fato de saber que as letras são pequenas demais!
    Mesmo usando óculos,fica mais difícil de ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É complicado, foi o que mais incomodou durante a leitura mesmo.

      Excluir
  3. Olá!
    Nunca tinha ouvido falar dessa obra. Nossa, também detesto letras miúdas. Mas parece ser um ótimo livro. Esse negócio de música cubana me deixou curioso. rsrs
    Beijos!

    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um livro envolvente... Espero que goste da dica!

      Excluir
  4. para quem lê direto, as letras pequenas realmente atrapalham e cansam. Independente disso, não foi um livro que me interessou muito.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É eu tinha que dar pausas durante a leitura em função do tamanho das letras...
      Quem sabe o próximo você goste.. bju

      Excluir
  5. OOOOOOOOOOOOOOOOI, PRIIIII! Tuuuudo bem? Se lembra de mim?? Andei sumida, hahahaha :( Mas tô voltando aos poucos! Tava com alguns problemas pessoais... Acontece, hahaha :o

    A capa desse livro já me interessou de cara!! E o nome também!! <33 Huuum, entendo... Tipo, quando a história é empolgante, não importa quantas páginas o livro tem... Né? Haha! A história deste não me interessou muito, achei clichê '-' Embora eu ameeeeeeee histórias clichês, esta não fisgou minha vontade de ler, entende?? Aushauhsauhsuahsuas! Achei super bacana essa parte que você citou, que as histórias são narradas como as lembranças de César... Interessante! E noooossa, 50 Tons de Cinza? Auahauhsuahsu! Gente o.O Outra coisa que achei bacana foi as citaçõs de música e tal, hahaha! E tem filme???? Meu Deuuuus! Xá comigo, que vou procurar mais a respeito u.u *--*

    BEIJOOOOS, LINDAAAAAAAA *u*

    Juu-Chan, Nescau com Nutella

    ResponderExcluir
  6. O nome do livro é bem pitoresco né??? rsrsrs
    Me desanimou o fato da fonte ser pequena :( Minha miopia realmente me impede de ler algo minúsculo, por isso que gosto de diagramações que me dão conforto durante a leitura. O enredo parece ser bom e creio que a narrativa tenha muitas citações a Cuba, o que é interessante. Porém, não fiquei tão tentada a ler, o que é uma pena :(

    ResponderExcluir
  7. Não costumo nem ler livros grandes, imagine com letras reduzidas. A editora quer matar os leitores. Kk
    Não sei se irei ler o exemplar, esse gênero não é minha praia.

    ResponderExcluir