quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Resenha Desaparecida.


Título: Desaparecida.
Autora: Catherine McKenzie.
Editora: LeYa.
Numero de Páginas: 320.
Ano de Lançamento: 2014.
Compre: Saraiva.

Sinopse:
Emma Tupper não existe mais. E por que não, então, inventar uma nova Emma Tupper? “Só poeira. É como se eu tivesse sido apagada. Transformada em cinzas.” Quem nunca sonhou em recomeçar a própria vida do zero? A jovem advogada Emma Tupper se vê diante dessa oportunidade quando volta para casa, após passar seis meses desaparecida na África. Surpresa, percebe que todos acreditam que ela estava... morta. Emma descobre que sua antiga vida foi apagada. O apartamento onde vivia acaba de ser alugado para um novo inquilino, o misterioso fotógrafo Dominic. No escritório de advocacia, no qual construía uma carreira brilhante com chances de concorrer ao cargo de sócia, sua rival Sophie se apossou não só de seus clientes e de sua sala, mas também de seu namorado, Craig. Enquanto tenta resolver o caos no qual seu mundo se transformou, Emma se questiona: ela era feliz antes de sua viagem à África? Tinha valido a pena se sacrificar tanto em nome do trabalho? Amava Craig de verdade? Queria mesmo ter aquela vida de volta? Romântico e espirituoso, Desaparecida revela a envolvente trama de uma mulher à procura de si mesma. 
Opinião:

Recebi esse ebook de parceria com a LeYa para ler, não tinha uma noção definida do que me esperava, pois não tinha lido nenhum comentário, assim sendo, admito que nem sabia que ele era um Chick Lit.

Emma tinha uma vida organizada, estava prestes a virar sócia do escritório de advocacia em que trabalhava, namorava Craig há anos e tinha um bom apartamento. Mas tudo muda quando sua mãe morre e deixa para Emma viver o sonho de sua vida que nunca se realizou: ir para a África.

Dessa maneira, Emma resolve ir, já que sua mãe deixou a passagem comprada e era seu último desejo. Acontece que chegando lá, Emma fica doente e o guia tem que largar ela numa aldeia, pois é tortuoso levá-la pelo ambiente da África.

Só que logo depois acontecem os terremotos, os voos são cancelados e Emma não tem acesso a nenhuma linha telefônica que funcione. Consequente, Emma passa seis meses nessa aldeia onde tem um casal de uma ONG construindo uma escola, na qual ela acaba ajudando a construir.

Quando finalmente Emma consegue voltar para casa, seu namorado e sua melhor amiga estão em viagem, e quando chega no seu apartamento descobre que ele não é mais dela e sim de Dominic, pois todos achavam que ela estava morta.

Assim, Emma descobre que tudo que era certo não é mais, e que se desejar voltar a trabalhar no mesmo escritório vai ter que começar tudo novamente como uma novata. Adeus, sociedade que estava quase nas mãos dela.

Ao mesmo tempo que a autora vai construindo o desenrolar da vida de Emma, conseguiu incluir um suspense envolvendo um caso do trabalho dela, e fez isso muito bem, pois se encaixa com o restante da história.

No decorrer do livro vai pegar se perguntando junto com Emma se ela está no lugar certo e o que fazer ali para frente.

Além do suspense e das indagações sobre sua própria vida, o livro também tem romance. Foi uma obra que me surpreendeu positivamente, fui sem esperar nada e achei muito prazerosa a leitura.

Achei a capa linda, mas não posso falar sobre o material, pois como disse recebi ele em ebook.

Tive uma súbita vontade de sussurrar o feitiço que Harry Potter usa para fazer as pessoas aparecerem no Mapa do Maroto: as palavras saíram quase inconscientemente de meus lábios assim que espetei a planta com a ponta da caneta. Como sou advogada e não bruxa, nada aconteceu.

Se eu não voltar em quarenta e cinco minutos, envie a Brigada das Iniciais para me salvar, certo?

Por que eu estava feliz. As coisas não eram perfeitas, mas ainda assim... Eu sabia onde me encaixava. Eu sabia onde estava indo.

Quantas pessoas têm a chance de mudar algo importante em suas vidas sem se importar com as consequências?

3 comentários:

  1. Esse livro é uma de minhas próximas leituras.
    Esse suspense em torno da personagem,e o que ela fará de sua vida,me deixou com muita vontade de ler.

    ResponderExcluir
  2. Cath!
    Nossa! Deve ser difícil ser dada como morta após tantos problemas e distância e quando retornar, nada do que pensava que era seu existir mais, ter de voltar a galgar seu novo espaço, ver seu namorado com sua melhor amiga... muita coisa, é para se questionar mesmo se lá é seu lugar.
    Gostaria de ler esse chick-lit.
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  3. Fiquei conhecendo melhor este livro na Bienal, e gostei bastante do enredo. Me pareceu bem interessante. Legal saber que você gostou.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir