sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Cine FB: Millennium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres




Título: The Girl With The Dragon Tattoo.
Título PT: Millennium - Os Homens Que Não Amavam as Mulheres.
Duração: 158 min.

Sinopse:
Harriet Vanger desapareceu há 36 anos, sem deixar pistas, em uma ilha no norte da Suécia. O local é de propriedade exclusiva da família Vanger, que o torna inacessível para a grande maioria das pessoas. A polícia jamais conseguiu descobrir o que aconteceu com a jovem. Mesmo após tanto tempo, seu tio Henrik Vanger ainda está à procura e decide contratar Mikael Bomkvist, um jornalista investigativo que trabalha na revista Millennium. Agora Mikael precisa desvendar esse desaparecimento, e para isso contará com a ajuda da misteriosa Lisbeth, uma investigadora inteligente e incontrolável.

Opinião:

O filme é de janeiro de 2012, mas apenas agora consegui assistir ele na televisão. Eu assisti a versão americana (embora esteja muito interessado em ver a sueca, que deve ser mais "pesada"). O filme é baseado no primeiro livro da trilogia Millennium.

Conforme foi falado na sinopse (honestamente nunca entendi porque escrevo a sinopse e depois explico ela novamente), a história gira em torno do desaparecimento de Harriet Vanger. Mikael é contratado para investigar esse estranho caso sem solução e para isso ele pede ajuda para Lisbeth, uma garota que já havia investigado a vida do próprio Mikael.

O primeiro ponto do filme são os personagens, muito bem trabalhados e cativantes. Mikael é obstinado e te passa aquela vontade de querer resolver o caso, os membros da família Vanger são misteriosos e trazem para o espectador a impressão de que são culpados por alguma coisa, o que te faz mudar teu suspeito a cada reviravolta.

Lisbeth merece um parágrafo apenas dela. A personagem é apaixonante, a personalidade fria e ao mesmo tempo carente dela faz com que o espectador queira imediatamente que ela se de bem no final. Sem contar que a inteligência dela e a forma com que encontra coisas importantes em detalhes minúsculos é algo que de certo modo remete a Holmes (ou a fãs de séries lembra House). Durante todo o filme somos apresentados diferentes facetas de Lisbeth, e até mesmo no final ela consegue ser incrível.


Sobre o filme, ele consegue ser bem consistente. Millennium tem quase três horas de duração e filmes longos assim tendem a perder o fôlego em alguma parte, mas não é o caso aqui. O filme terminou quase 4 da manhã e eu não senti essa passagem do tempo, ele conseguiu me cativar de uma forma brilhante. Quando parecia que estava acalmando, vinha um tiro ou uma nova prova sobre o mistério e me fazia sentar melhor no sofá e mudar minha linha de raciocínio.

A história vai cativando aos poucos, o que pareceria ser apenas um filme de "onde está a garota?" acabou virando um filme onde eles estavam caçando um serial killer que matava garotas baseado em versículos bíblicos. E tudo isso surgiu de uma maneira tão sutil e suave, que o espectador não sente as mudanças na trama. É como se desde o começo aquele fosse o plot principal de Millennium.

O final do mistério (não do filme, o filme ainda tem mais uns 10 ou 15 minutos antes de acabar) é de certo modo previsível e ao mesmo tempo surpreendente. O espectador fica com aquela sensação de "filho da puta, como eu não percebi isso?". Sinceramente, eu adoro quando isso acontece, eu gosto quando mesmo que eu saiba o final, ele acabe me surpreendendo na hora que é apresentado.

Millennium conseguiu isso e foi de forma genial. É um filme obrigatório para quem gosta de bons filmes policiais.

Nota: 4,5.

3 comentários:

  1. Já ouvi comentários sobre o filme,mas nunca o vi.
    Gosto desse mistério em torno da trama e já estou aqui ansiosa para assistir.

    ResponderExcluir
  2. Oi!
    Eu li os livros e assisti aos filmes suecos, que dizem serem mais próximos dos livros. O último filme eu achei meia boca, espera um pouco mais por ser o último.
    Ainda não tive oportunidade de assistir essa versão, mas estou curiosa.
    adorei seu textos!
    Abraços!
    Fran

    http://corujadequinta.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Flávio!
    O filme é realmente surpreendente já tive oportunidade de assisti-lo duas vezes e fiquei tenda em ambas.
    Não assisti a versão sueca ainda, mas quero em breve.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir