quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Resenha Tudo o que eu preciso.


Título: Tudo o que eu preciso.
Autora: Kimberly Knight.
Editora: Charme.
Numero de Páginas: 208.
Ano de Lançamento: 2014.
Compre: Link.
Cortesia da editora.

Sinopse:
Spencer Marshall estava deprimida. Depois de pegar seu namorado traindo-a com a secretária, ela decide ter um fim de semana só de garotas em Las Vegas, com sua melhor amiga, Ryan. A sorte deve estar a favor de Spencer, porque o gostoso que tem chamado sua atenção na academia está no mesmo voo que elas para Las Vegas. Spencer pode até ser chamada de antiquada, mas ela acredita que o cara deve dar o primeiro passo numa relação. Só que este gato não se aproximou dela ainda... até que eles têm uma dança extremamente quente em Las Vegas, que a faz questionar os motivos dele. Será que seu gato, finalmente, falará com ela ou ele vai continuar com esse joguinho de flertar, que pode não dar em nada? E será que as situações do passado deles os impedirão de dar o próximo passo? Apesar do que as pessoas dizem, nem tudo que acontece em Vegas fica em Vegas, especialmente quando você malha todos os dias, no mesmo horário e na mesma academia.
Opinião:

Recebi o e-book e o li todo no mesmo dia, “Tudo o que Eu Preciso” é um romance com um grande toque sexual.

Spencer terminou um namoro de maneira péssima, achando o namorado transando com outra, e desde então ficou em casa se empanturrando de sorvete de chocolate com menta (ela já ganhou um ponto comigo quando li o “menta”, embora prefira sorvete só de menta, rs).

Ryan, sua melhor amiga - e com quem divide a casa - insiste que Spencer deve sair. E graças a ter que dar sua opinião para o trabalho, sobre uma academia nova que abriu, a Club 24, Spencer tem que levantar e, literalmente, ir malhar.

Assim, ela conhece Brandon (e devo dizer que a autora soube conquistar com ele), que tem um quê de badboy sem em nenhum momento agir como um. Brandon já é maduro e sabe o que deseja, e adivinhem: é um dos proprietários da academia!
Eles acabam se "falando" pela primeira vez em Las Vegas e não entrarei em detalhes sobre o momento.

O livro é clichê em vários aspectos, mas é um daqueles clichês gostosos. O romance acontece muito rápido, do tipo em uma semana eles não conseguem mais de desgrudar. 

Como na maioria das vezes tem que ter um empecilho, aqui é a ex de Brandon, que tem sérios problemas mentais.

Tem algumas coisas que, pelo menos aqui no Rio Grande do Sul, não batem. Então, vou estragar os sonhos femininos um pouquinho: por exemplo, devo comentar que não é assim que se faz esse exercício normalmente, irão te dizer para segurar os pés com os pés, então não vá achando que vai acabar passando a mão em um cara gato, rsrs.
Eu coloquei minhas mãos em seus pés, para mantê-los firmes no chão, e meu rosto se aproximou de seus joelhos dobrados. Sua bermuda de basquete deslizava em sua perna, expondo um pouco da sua coxa grossa e musculosa.
Outro detalhe é que eu fazia king boxing e não tinha nenhum Brandon por lá, então vá sim para a academia, mas por você mesma, não vá apenas porque acha que terá um Brandon lá. A não ser que você tenha muita sorte ou ache uma metade de Brandon.

A autora focou bastante nas cenas de sexo, temos cenas de romance que logo passam ao sexo, admito que senti falta de mais romance, queria que ela tivesse desenvolvido mais esse lado.

Quando chegamos ao final do livro, descobrimos que temos que ler a continuação, pois tem um final para o que foi apresentado ao decorrer da obra, mas não tem um final para a história de Spencer e Brandon.

Pessoalmente, o personagem que mais gostei foi Brandon, que sempre é doce e adorável com Spencer, ao mesmo tempo que mostra sua masculinidade.

É um bom romance, sem dúvidas, mas aviso que tem palavras como buceta, então para quem gosta de cenas de sexo sem muitos detalhes: eu não indico. Já eu, como não me importo com isso, me diverti.


Lembrar do meu primeiro encontro com o Travis tinha sido bastante desagradável. Mesmo que eu estivesse atraída por ele, a conversa não fluiu como estava sendo com Brandon. Tivemos vários silêncios constrangedores. Mas com Brandon, tal problema não existia - a nossa conversa fluía como se já nos conhecêssemos há anos.
Eu nunca tinha sido tão atirada na minha vida. Só Brandon tinha esse efeito em mim. Ele era, de longe, o melhor beijo que eu já tive e era como se meu corpo ansiasse pelo dele. Eu simplesmente não tinha o suficiente.
A dor é inevitável. O sofrimento é opcional.


6 comentários:

  1. Bom este livro não me agradou muito, até porque enjoei de new adults e não quero ler mais nenhum, e também pelo que você falou é clichê e eles não se desgrudam dentro de uma semana, ou seja, as coisas acontecem rápido demais e fica uma coisa meio que na vida real é muito difícil de acontecer.. E nos livros também sempre sempre tem que ter uma ex com problemas mentais ah meu deus (sim, estou falando de 50 tons, mas aquele livro é maravilhoso, divo, lindo ! <3 ) .. Então acho que não lerei :)
    Bjs
    Anny

    ResponderExcluir
  2. Cath's"
    Também não tenho problemas com palavrões (bem inseridos no texto) e explicitação de sexo, acho até estimulante.
    Não me importo também com os clichês porque amor e sexo não coexistem sem um bom clichê e piegas...
    Claro que a leitura vou ter de conferir, porque gosto dos romances hots.
    O que não gostei foi o nome das duas 'mocinhas' do livro serem nomes masculinos: Ryan e Spencer, mas tudo bem, na época da androgenia, os nomes não querem dizer quase nada.
    cheirinhos
    Rudy
    Blog Alegria de Viver e Amar o que é Bom!

    ResponderExcluir
  3. Oie...
    Gostei da resenha e fiquei com vontade de ler o livro. Ainda não li nenhum livro que tenha essa pegada mais quente, então não sei se gosto do gênero, mas isso não diminuiu minha vontade de ler o livro.
    Não me importo que o livro tenha um quê de clichê... gosto muito de livros com esse tipo de enredo então há uma grande chance de eu ler este livro.

    ResponderExcluir
  4. OOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOI, Caaaaaath ♥ Tudo bem, amor? *0* Hum, vejo que este livro é beeem adulto, né? Hahaha! :/ Nossa, e é mesmo! "... grande toque sexual", uahsuhsahusa! Deus me livre! Sou nova pra essas coisas, hahha! '-' Aaah, chocolate com mentaaaaa! Também ganhou meu coração com isso, hahahahah! *-* Awn, já gostei do Brandon! Ah, tem clichê que é mesmo gostoso, né? Hahaha! :3 Por isso sempre digo: o que é o mundo sem seus clichês? Uauahsuhsa! E não te preocupe, Cath, não vou na academia pra procurar um Brandon, vou pra malhar, uasuhasuhsa! Nossa, também acho que alguns autores deviam focar mais no romance... Mas tá, hahaha! Creeeeeeeeedo, não gostei desse livro. Palavras sujas? Vish. Sai fora.

    BEIJOS INFINITOOOOOOOOOOOOS! ♥

    Juu-Chan || Nescau com Nutella

    ResponderExcluir
  5. Não ligo para este lance de palavras "mais pesadas" desde que estejam no contexto. Este livro já está na minha lista de leitura.
    Bjs Rose

    ResponderExcluir
  6. Livros New Adult está na moda, vejo até meninas de 12 anos lendo kkkkk
    Realmente, essa resenha me deixou com desejo de ler este livro, vou procurar pra lerem e-book

    ResponderExcluir