terça-feira, 1 de julho de 2014

Resenha Reconstruindo Amelia.


Título: Reconstruindo Amelia.
Autora: Kimberly McCreight.
Editora: Arqueiro.
Numero de páginas: 352.
Ano de Lançamento: 2014.
Compre: Saraiva.
Cortesia da editora.

Sinopse:
Kate Baron, uma bem-sucedida advogada, está no meio de uma das reuniões mais importantes de sua carreira quando recebe um telefonema. Sua filha, Amelia, foi suspensa por três dias do Grace Hall, o exclusivo colégio particular onde estuda. Como isso foi acontecer? O que sua sensata e inteligente filha de 15 anos poderia ter feito de errado para merecer a punição? Sua incredulidade, no entanto, vai aos poucos se transformando em pavor ao deparar, no caminho para o colégio, com um carro de bombeiros, uma dúzia de policiais e uma ambulância com as luzes desligadas e portas fechadas. Amelia está morta. Aparentemente incapaz de lidar com a suspensão, a garota subiu no telhado e se jogou. O atraso de Kate para chegar a Grace Hall foi tempo suficiente para o suicídio. Pelo menos essa é a versão do colégio e da polícia. Em choque, Kate tenta compreender por que Amelia decidiu pôr fim à própria vida. Por tantos anos, as duas sempre estiveram unidas para enfrentar qualquer problema. Por que aquele ato impulsivo agora? Suas convicções sobre a tragédia e a própria filha estão prestes a mudar quando, pouco tempo depois do funeral, ela recebe uma mensagem de texto no celular: Amelia não pulou. Alternando a história de Kate com registros do blog, e-mails e posts no Fa­cebook da filha, Reconstruindo Amelia é um thriller empolgante que vai surpreender o leitor até a última página.
Opinião:


Resolvi começar essa resenha explicando o que é thriller, pois assim que saiu o livro essa palavra saltou nas redes sociais. Thriller é um suspense que usa elementos, como tensão e excitação. Há algumas subcategorias dentro do gênero, mas acho que isso dá uma base para quem não sabia o que era.

Eu não estava com expectativa nenhuma sobre o livro, normalmente quando chama tanta atenção rapidamente não me empolgo, mas a obra mudou isso logo na primeira página.A escrita da Kimberly é fantástica, logo você se vê em meio àquela situação e começa a se sentir como os personagens.

A narração é intercalada entre o ponto de vista da Amelia, o ponto de vista da Kate, e-mails trocados, postagens no Facebook, mensagens de celular e um blog que existe no colégio Grace Hall chamado: “Graciosamente”, que vem sempre junto com a seguinte frase:

“Há muitas definições da palavra idiota no dicionário. Não seja mais uma”.

Kate Baron é advogada em um escritório de sucesso, por isso acaba ficando pouco tempo em casa, já quea demanda em cima dela é grande. Apesar disso,Amelia, sua filha, é o centro de sua vida.Então, quando recebe uma ligação do colégio Grace Hall pedindo que vá até lá urgentemente, ela sai correndo de uma reunião importante.

Acontece que quando chega à escola, depois de mais de uma hora, pois o trem demorou e o local é longe de seu emprego, Amelia está morta. Dizem que ela cometeu suicídio pulando do terraço. Porém, pouco dias depois Kate recebe uma mensagem no celular: “Amelia não pulou”. E, assim, começa a investigar o que aconteceu com sua filha.

Quem aqui conta/contou tudo que aconteceu na sua vida para seus pais? Eu sei que eu não, e acredito que seja assim com a grande maioria. Amelia também não contou, por isso você vai descobrindo junto com Kate os segredos da garota, e acreditem, ela tinha vários!

A leitura foi tão gostosa que ao mesmo tempo em que eu desejava continuar lendo, desejava que o livro não terminasse logo, mas as suas 352 páginas passaram rapidamente. Você precisa saber o que aconteceu com Amelia e vou adiantar: você não espera o que aconteceu realmente, é como um tapa no rosto.

Pessoalmente, ao decorrer do livro, fui me apegando a Amelia, pois mesmo com 15 anos já tinha uma mentalidade incrível, escrevia genialmente e poderia ter um futuro brilhante. Eu me peguei desejando que ela tivesse esse futuro, que a autora desse um jeito de ressuscitá-la.

Se você gosta de dramas adolescentes, tem no livro. Se gosta de suspense e mistério, tem no livro. Se gosta de um romance adulto que retrate a vida de uma personagem que fez besteiras, mudou e é uma boa mãe, tem no livro.

Acredito que vão se apaixonar como eu me apaixonei.


Quanto a capa e diagramação estão ótimas. A capa retrata bem Amelia e o mistério que a envolve.



- Ontem, eu recebi uma mensagem de texto anônima, dizendo que a Amelia não pulou. Isso me deixou, não sei, abalada.
Não que Kate precisasse ser resgatada. Não esperava nada; ponto final. Saíra com homens algumas vezes ao longo dos anos, principalmente por sentir que precisava fazer isso.
- Mãe, vá tomar no cu - disse Kate, calmamente.  - Era isso que eu ia dizer: vá tomar no cu.

2 comentários:

  1. JÁ QUERO, serio esse e o meu genero literario que mais amo!! Gostei da trama que a autora, parece ser um misterio muito bom! Vou colocalo na minha lista.
    Parabens pela resenha!

    ResponderExcluir
  2. Não li tudo desta vez pois estou lendo o livro no momento.
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir