domingo, 13 de julho de 2014

Resenha As Pontes de Madison.


Título: As Pontes de Madison.
Autor: Robert J. Waller.
Editora: Círculo do Livro.
Numero de páginas: 147.
Ano de Lançamento: 1992.
Compre: Saraiva.

Sinopse:
O possível amor impossível de Robert Kincaid e Francesca Johnson já conquistou mais de 12 milhões de leitores em todo o mundo. Vividos no cinema por Clint Eastwood e Meryl Streep, os personagens criados por Robert James Waller em As Pontes de Madison continuam a impressionar pela verdade que transmitem de uma paixão ao mesmo tempo madura e sonhadora, vivida nas cinematográficas paisagens de Iowa.

Fotógrafo da National Geagraphic, Robert Kincaid corre mundo, solitário, tendo como único objetivo capturar as belas imagens de que vive. Em suas andanças, bate à porta da fazenda de Francesca. Em busca de informações sobre a região, ele encontra um amor que vai mudar completamente seus valores - e também o seu destino. Bastam quatro dias, o tempo que passam juntos, para que suas vidas jamais voltem a ser as mesmas. 

Opinião:


Livro/filme muito conhecido. Li esse livro há alguns anos, admito que sempre que pensava nele anteriormente pensava: "Livro para idosos." não me perguntem o porque, mas era isso que vinha em mente.
Então um dia eu resolvi dar uma chance para a obra. As Pontes de Madison conta a história de Francesca, casada, que conhece Robert, um fotógrafo da National Geagraphic que está tirando foto das pontes.
Assim começa um romance "proibido", a obra conta esse romance e como eles tem que escolher entre ficarem juntos ou seguirem suas vidas normalmente.
Pessoalmente, embora a história deles seja bonita eu impliquei muito, primeira coisa que tudo bem se depois de anos seu casamento está desgastado, mas se imagina que se continua casada com a pessoa tem que se esforçar para o tirar o casamento da monotonia ou se separar. Então vocês vão me dizer que era outros tempos, tudo bem, era, mas isso não é desculpa para trair.
Minha relação com o livro foi de gostar x sentir raiva, tem uma história bonita para esses dois personagens, mas ao meu ver, são personagens fracos e egoístas.







Seria bom ter alguém, uma mulher - pensou, observando a fumaça do cigarro desvanecer-se sobre o açude. - Envelhecer faz você pensar essas coisas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário