segunda-feira, 30 de junho de 2014

Resenha A 5ª Onda.


Título: A 5ª Onda.
Trilogia: Quinta Onda.
Autor: Rick Yancey.
Editora: Fundamento.
Numero de Páginas: 368.
Ano de Lançamento: 2013.
Compre: Link.

Sinopse:
Depois da primeira onda, só restou a escuridão. Depois da segunda onda, somente os que tiveram sorte sobreviveram. Depois da terceira onda, somente os que não tiveram sorte sobreviveram. Depois da quarta onda, só há uma regra: não confie em ninguém. Agora inicia-se A QUINTA ONDA. No alvorecer da quinta onda, em um trecho isolado da rodovia, Cassie foge deles. Os seres que parecem humanos, que andam pelo campo matando qualquer um. Que dispersaram os últimos sobreviventes da Terra. Cassie acredita que, estar sozinho é estar vivo, até que conhece Evan Walker. Sedutor e misterioso, Evan Walker pode ser a única esperança de Cassie para resgatar seu irmão — ou até a si mesma. Mas Cassie deve escolher entre a esperança e o desespero, entre a rebeldia e a entrega, entre a vida e a morte. Entre desistir ou contra atacar. 

Opinião:

Ficção cientifica, mais distopia, mais invasão alienígena: tem como não ficar curioso? E adianto que vale a pena toda a curiosidade!

“A 1ª Onda: Apagam-se as luzes.
A 2ª Onda: Começa a arrebentação.
A 3ª Onda: Pestilência.
A 4ª Onda: Silenciador.”

Quando os seres humanos da Terra viram a nave alienígena pensaram que podia ser um contato amistoso. Ficaram dias aguardando um contato que não aconteceu, até vir a primeira onda, quando tudo se apagou, luzes e serviços eletrônicos.

Mesmo assim algumas pessoas ainda esperavam que algo bom estivesse por vir, então chegaram as próximas ondas e bilhões de pessoas morreram pelo mundo.

A história começa pelo ponto de vista de Cassie, que terminou se separando do irmão e fazendo uma promessa de encontrá-lo. Só que na sua vida por esse novo universo que se formou, ela tem que enfrentar o fato de que ficar sozinha é melhor que acompanhada, pois não se pode confiar em ninguém. Além disso agora Cassie não é a mesma garota de antes, ela teve que matar.

Isso até ser atingida e conhecer Evan Walker, um garoto fazendeiro, que cuida dela até ficar melhor e que depois quer ajudá-la a encontrar o irmão já que não consegue faze-la desistir.

Ao mesmo tempo temos Ben, conhecido como Zumbi, que apos escapar da morte ingressa no Campo Abrigo, um local onde treinam crianças/adolescentes como se fosse um exercito para enfrentar o inimigo que se apossou dos corpos humanos.

Você sempre tem mais informações que os personagens, por ter vários pontos de vista, mas o autor conseguiu te deixar na dúvida, será aquele personagem quem acho que é?

As suspeitas da Cassie se misturam com as suas e você vai acompanhando lado a lado com ela. O que os alienígenas, chamado por ela de Outros, desejam?

Além disso vai conhecer os personagens como eram antes da invasão e como são agora que o mundo se transformou totalmente, dinheiro não tem mais valor, você não pode confiar em ninguém, pessoas enlouquecendo, o que você acredita pode não ser a verdade...

Gostei muito de como o autor encaixou todos os elementos, acredito que tenha retratado bem vários tipos de seres humanos, como reagiriam nessa situação. Teve os que ficaram, teve os que foram aproveitar os últimos momentos.

O único ponto negativo é que vai terminar o livro querendo a continuação e não vai ter ainda. Quero saber o que acontece com as pessoas que sobreviveram e admito, o romance que tem no livro me conquistou também!


Não choro por mim. Choro pela Cassie que se foi. E me pergunto o que essa Cassie pensaria a meu respeito. A Cassie que mata.
Tínhamos encarado a face da Morte, e a Morte piscou primeiro. Se você acha que isso fazia com que nos sentíssemos corajosos e invencíveis, está enganado.
Antes de achar você, pensei que a única forma de me manter inteiro era encontrando um motivo para viver. Não é assim. Para continuar inteiro, é preciso encontrar alguma coisa pela qual se está disposto a morrer.
Ao nos matarem, eles nos mostraram a idiotice dos bens materiais. O sujeito que era dono dessa BMW agora está no mesmo lugar que a proprietária dessa Kia.
A crueldade não é um traço da personalidade. A crueldade é um hábito.

3 comentários:

  1. Essa é a primeira resenha que leio de a 5ª onda. O autor foi bem pretensioso ao reunir em um único livro tantos gêneros que são sucesso de leitura como: distopia, ficção cientifica e ainda parece ter muito mistério também. Fiquei curiosa pra ler o livro e tentar entender um pouco melhor o que aconteceu na história. Achei interessante também o fato de você dizer que ele retrata vários tipos de seres humanos.

    Bjok

    ResponderExcluir
  2. Eu estou super curiosa para ler esse livro. Troquei-o no Skoob e já chega (: só leio resenhas positivas o que aumenta mais minha curiosidade (:

    ResponderExcluir
  3. Vi em outro blog que vai ter filme deste livro fiquei mega curiosa :D
    Quero ler esse livro to vendo vários cometários positivos a respeito *-*
    Gostei da resenha *-*

    ResponderExcluir