sexta-feira, 18 de abril de 2014

Resenha Movimento Tropicaliano.



Título: Movimento Tropicaliano.
Autora: Balduel de Almeida.
Editora: Novos Talentos da Literatura Brasileira.
Numero de páginas: 142.
Ano de Lançamento: 2013.
   
Sinopse:

O país Tropicália está comemorando os cinquenta anos do “Dia do Basta”, importante revolução, ocorrida no inverno de 2013, que desencadeou uma grande mudança para a população. E, para celebrar, uma das mais importantes figuras históricas foi convidada para uma entrevista no programa de TV do famoso apresentador Zé Eugênio. O Senhor Schimidt é ex-ministro da Justiça e participou ativamente daquela conturbada fase no país. Nesta bem elaborada entrevista, ele relata como o tão sonhado país se transformou após o Movimento Tropicaliano. Uma história fictícia, com nomes e personagens inexistentes, mas repleta de ideais que se confundem, e muito, com os do povo brasileiro.
Bom, o que falar deste livro... Eu amei, simplesmente cativante...
Como a sinopse descreve exatamente do que se trata o livro, só vou alertar uma coisa que inclusive o próprio autor falou: " - Qualquer semelhança com um país que era sofrido, mas feliz, é mera coincidência." E haja coincidência nesse livro.
É um livro gostoso de ler, a história se desenvolve muito rapidamente, pois trata-se de uma entrevista.
O Sr. Schimidt é um personagem muito entusiasta, contando sua própria história quando era jovem e lutava por modificações no país onde mora.
O livro é basicamente uma sátira do governo brasileiro, onde aponta e cutuca os políticos e seus discursos já prontos, mas tudo isso com um olhar muito inteligente.
Quem viu, viveu e participou (nas ruas ou acompanhando pela televisão) o movimento de 2013, vai ver que o livro começa nessa época, e segue um rumo para onde o país (Tropicália/Brasil), se recupera da corrupção, o que no Brasil ainda estamos no aguardo.
Não, não estou fazendo apologia a revoluções... e nem estou querendo dizer que sou contra todos os partidos políticos, até porque não sou ativa nesse segmento. 
Mas o livro nos faz sonhar com um futuro melhor para o nosso país.
Tem vários trechos que tinha vontade de colocar para vocês, mas o livro é tão bom, eu teria que digitar todo ele aqui, então vai alguns que me chamaram muita atenção.

Dizem que estávamos 'em cima do muro' por não termos escolhido direita ou esquerda. Logo, com esse comentário, imaginei um muro dividindo um chiqueiro. Não queríamos descer, realmente, nem pela esquerda, nem pela direita, afinal de contas, 'quem com porcos se mistura, farelo come'. Já tínhamos a nossa bandeira: a Ética.
Passou a ser moda em nosso país cota de vagas pela cor da pele. Parecia que nossos brilhantes políticos queriam incentivar o racismo num país que lutava para diminuí-lo cada vez mais.

Vou fazer algumas perguntas simples. Será que não existia em tropicália aluno negro de família rica, que toda sua vida estudou em colégios particulares? Será que não existia aluno branco, ou pardo, filho de família pobre que estudou a vida inteira em colégio de rede publica? Não seria melhor que as cotas fossem destinadas aos pobres, ao invés da distribuição pela cor da pele? Demagogia. Pura demagogia.




16 comentários:

  1. Eu tinha livro uma resenha deste livro antes e tinha gostado e agora gostei muito da sua também. Esse livro parece ser muito muito bom e eu espero ter a oportunidade de ler em breve.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leitura bem rapidinha.... vale a pena conferir...

      Excluir
  2. Eu já li o livro “Movimento Tropicaliano”. É um livro gostoso de ler. E a sua resenha, Pri, é muito pertinente. O livro no remete aos problemas atuais de nosso país e ao mesmo tempo no sugere esperança de dias melhores para o nosso querido Brasil. Abs.
    Manoel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, foi justamente por isso que gostei tanto do livro, pelo fato de ele mostrar os problemas do pais, mas nos deixando um pouquinho de esperança que tudo vai melhorar...

      Excluir
  3. Não sinceramente não consegui gostar do livro :c, vai parecer idiota falar que ele não faz o meu estilo (sendo um livro que um brasileiro deveria gostar), mas realmente não faz ...
    Esse livro eu passo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. você chegou a ler o livro? ou apenas não gostou da sinopse e resenhas?

      Excluir
  4. Mesmo sua resenha sendo extremamente positiva eu acabei não me interessando pelo livro, a historia não me deixou curiosa e nem deixou aquele gostinho de quero lê-la...

    Visite o blog "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é que não se trata realmente de uma história e sim de uma sátira da realidade do nosso pais, é um livro bem voltado pra politica dos dias de hoje.

      Excluir
  5. Olá
    Achei muito interessante esse livro. O título é bem legal. Gostei muito dos quotes que você colocou no final, são bem reflexivos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi bem difícil escolher os quotes, porque o livro foi todo feito para nos fazer refletir, então tinha muitos mais que poderiam ser citados aqui.

      Excluir
  6. Eu nao gosto de politica, e vi ali na resenha que é uma sátira do governo brasileiro, me desanimou de ler, preciso nem arriscar, pq tenho quase certeza que se começar vou acabar abandonando o livro.

    ResponderExcluir
  7. Eu não tinha nenhum interesse nesse livro, acho que por causa da capa, que achei muito feinha... Mas depois de ler sua resenha mudei de ideia sobre o livro. Parece ser uma história muito boa pra refletir e me deixou curiosa para lê-lo. Os quots realmente são muito reflexivos.

    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é a capa é muito abstrata de acordo com o assunto abordado no livro.

      Excluir
  8. Super interessante o contexto do livro.
    Acho que o leria futuramente... pelos quotes e o que você falou na resenha, parece um bom livro.

    ResponderExcluir