sábado, 12 de abril de 2014

Resenha - Jogo do Rei.




Nome Original: Ousama Game.
Nome Brasil: Jogo do Rei.
Autor: Kanazawa Nobuaki (roteiro), Renda Hitori (arte).
Editora: JBC.
Volumes: 5 volumes (completo).
Nº páginas: 200.
Ano: 2013.


Sinopse:
Similar ao nosso "Mestre Mandou", o Jogo do Rei consiste em seguir as ordens de um participante previamente escolhido, ou sorteado, como "Rei. As ordens, na teoria, podem ser qualquer coisa, mas geralmente são ações simples, com um possível tom cômico. Mas tudo muda quando o "Rei" desta partida começa a exigir ações bastante exageradas e prometer punições severas aos que se negarem a cumpri-las. Todo contato entre o Rei e os participantes se desenvolve via mensagens de texto, o que mantém o anonimato daquele por trás deste jogo cruel e proporciona um clima de tensão e mistério.

Opinião:

Pois bem, eu particularmente não conhecia ele. Semana passada eu estava voltando para casa e sem nada para ler no ônibus, então parei em uma banca para ver os mangás e lá tinha o volume 1 de Jogo do Rei. Como é raro encontrar volumes 1 para vender, resolvi comprar e testar.
A série se passa em uma turma de ensino médio que começa a receber mensagens do "Rei" com algumas ordens que devem ser obedecidas, coisas como "fulano deve beijar ciclano na frente de todos". No começo parece apenas uma piada, mas então as ordens começam a ficar mais pesadas e os alunos decidem que não vão mais "brincar" daquilo. Mas é ai que começa o terror, pois todos aqueles que se recusam a obedecer o Rei acabam punidos, isso fica mais claro quando as primeiras pessoas aparecem mortas. Agora eles precisam descobrir qual a identidade do Rei, e ao mesmo tempo zelar por suas vidas, nem que para isso eles precisem passar por cima de todos os outros.
A proposta da série é bem interessante, e por ser uma coleção curta (apenas 5 volumes) ela não demora tanto. A arte é inacreditável, muito bem elaborada e com riqueza de detalhes. O protagonista é aquele modelo de personagem inteligente e visivelmente um líder nato, que busca sempre o melhor de todos.
A história até consegue te prender com um ritmo acelerado e emocionante. Só tem um problema: a trama é tão pesada e cruel que ela acaba se tornando irritante. Alguns momentos você acaba ficando com tanta raiva de tudo que esta acontecendo, que a tua vontade é simplesmente de dar um soco na cara do tal autor, pois começam a acontecer coisas inadmissíveis para a nossa sociedade.
E foi nesse momento que eu percebi que o autor havia conseguido me passar sua proposta. Ele não quis fazer uma história bonita nem alegre, não, Jogo do Rei realmente não é este tipo de história. Ela é cruel, ela mostra o pior de cada um, principalmente quando precisamos escolher entre nossa vida e a dos outros.
Sinceramente, não é o tipo de história para quem quer um mundo belo e lindo. Tem sangue, maldade, terror e um clima que chega a doer no psicológico.
É uma obra voltada a um seleto grupo, realmente pequeno. Para quem quer começar uma coleção de mangás, não recomendo este titulo. Agora, se você é o tipo mais "não-mainstream", algo mais cult e "refinado", ai eu colocaria Jogo do Rei como um dos títulos chave para se ter.

Nota: 3,2 / 5,0


2 comentários:

  1. Eu não sou muito de ler mangás, mas quando eu posso leio algum e achei esse bem interessante. Parece aquela brincadeira de criança "o rei mandou", mas de um jeito bem mais sombrio né.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Li bem poucos mangás, e esse ai não parece ser muito bom não.
    Pela sinopse,resenha e nota eu não acho que valeria a pena ler...

    ResponderExcluir