quinta-feira, 24 de abril de 2014

Resenha Eu sou o número quatro.





Título: Eu sou o Número Quatro.
Autores: James Frey e Jobie Hughes (Pittacus Lore).
Editora: Intrínseca.
Número de páginas: 352.
Ano de Lançamento: 2011.

Sinopse:
Nove bebês aliens estão se escondendo entre os seres humanos, eles fugiram de seu planeta natal, Lorien, para se esconder na Terra. Uma espécie invasora, os Mogadorians, destruíram seu planeta, e seguiram eles a Terra para caçá-los. Cada um dos nove aliens é dado a um tutor para desenvolver seus poderes sobre-humanos enquanto se tornam adultos e lhes são atribuídos números. Estas últimas crianças de Lorien só pode ser mortas na sequência de seus números.

Opinião:

Eu sou o Número Quatro é um dos livros que eu mais gostei de ler, por ser extremamente envolvente e rico em detalhes.

Na história, John (atual nome falso de Quatro) e seu Cêpan, Henri estão se mudando novamente de estado, após a marca na perna de John queimar novamente e blá blá blá. Uma coisa muito óbvia logo no começo do livro é que Quatro não é deste mundo. Sim, ele é um alien vindo de Lorien, um planeta que foi invadido pelos Mogadorianos e é aí que entra a diversão nessa perseguição incessante dos Mogadorianos para matarem os nove legados de Lorien.

Enquanto Quatro tenta se ajustar na nova escola e procura ser o mais discreto possível, os seus legados começam a aparecer, para lascar com tudo de vez e quase o expor algumas muitas vezes. Pois é, estava na hora de ele começar a ser treinado pelo Cêpan e talvez conhecer um pouco mais sobre sua história, porque né, ele era apenas um little baby lindo, fofo e inocente quanto saiu de Lorien.

Claro que na história não tem só esses personagens, mais alguns são necessários, como o novo melhor amigo de John e viciado em aliens, Sam Goode, a linda e maravilhosa Sarah Hart, super fofa, prestativa e companheira que devido a spoilers dos outros livros, me fez chorar muito no final do primeiro (por que, Deus? TToTT ) e o ex super chato da Sarah, Mark James. Temos também uma personagem que aparece pouco neste livro, mas que nos próximos, terá um papel muito importante ao lado de Quatro, a número Seis (sim, eu sei que quem leu Divergente antes desse ou de ler esta resenha, está vendo muitas semelhanças).

Uma coisa bem interessante é que, no livro "O Caminho Jedi" (que ainda irei resenhar), o planeta Mogadore, dos Mogadorianos é mencionado. Prevejo uma parceria muito forte entre os autores hein.


Nove de nós vieram para cá. Somos parecidos com vocês. Falamos como vocês. Vivemos entre vocês. Mas não somos vocês. Temos poderes que vocês apenas sonham ter. Somos mais fortes e mais rápidos que qualquer coisa que já viram. Somos os super-heróis que vocês idolatram nos filmes e nos quadrinhos — mas somos reais.


[SPOILER] Ano passado eu fiz uma resenha do filme (aqui) antes de ler o livro e eu preciso avisar ao mundo: Eles mudaram completamente a Seis!! Fisionomia, poderes e até um pouco da personalidade!!!

3 comentários:

  1. Conhecia vagamente esse livro, mas não com essa capa. Mesmo assim, achei que esta ficou linda.
    Acho que eu não leria, pois não curto esse estilo literário.

    Beijos!

    http://ymaia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu sei que tem um filme, mas ainda não assisti. Gostei de saber que tem um livro e vou ler antes de ver o filme.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Já vi o filme e não gostei muito dele( só assisti por causa do Alex Pettyfer na realidade).
    Vou passar esse livro...

    ResponderExcluir