quinta-feira, 10 de abril de 2014

Lançamentos Grupo Autêntica.


UM OUTONO EM RIVER FALLS

Como inúmeros
 visitantes do mundo inteiro, Victor Legris, livreiro da rua dos Saints-Pères, está a caminho da Exposição Universal, onde a torre Eiffel, recentemente inaugurada, é a verdadeira estrela. Nesse início de verão de 1889, os parisienses têm dificuldade para circular na multidão aglutinada entre as barracas coloridas, nos corredores invadidos por riquixás chineses e adestradores egípcios.

No primeiro andar da torre, Victor vai se encontrar com Kenji Mori, seu sócio, e seu amigo Marius Bonnet, que acaba de lançar um novo jornal, o Passe-Partout. Mas o encontro é subitamente interrompido: uma mulher acaba de morrer, vítima de uma estranha picada. A partir daí, tem lugar uma série de mortes inexplicadas que vão marcar a vida de Victor Legris como investigador e fazer você mergulhar na capital dos impressionistas.


ASSASSINATO NA TORRE EIFFEL


Nesse início de outono, dois assassinatos cometidos um após o outro vêm perturbar a relativa tranquilidade de River Falls, que começava a se restabelecer da sórdida sequência de crimes de alguns meses antes.

O primeiro assassinato causa estardalhaço: Robert Gordon, um advogado brilhante, conhecido por sua filantropia, é encontrado eletrocutado na banheira de sua luxuosa mansão em Golden Hill, o bairro rico da cidade. Tudo indica que o assassino tentou disfarçar o crime em suicídio, mas de maneira descuidada. No mesmo dia, o corpo de um mendigo, coberto de hematomas e encontrado no rio, chega ao necrotério, sem causar maior comoção. A priori, nenhuma ligação entre os dois casos. O xerife Mike Logan, com a ajuda de sua companheira, a célebre profiler Jessica Hurley, terá de elucidar os assassinatos. Tem início um inquietante mergulho nas regiões obscuras da alma humana que revelará segredos devastadores.




A IARA



A lenda da Iara é recontada nesta HQ de amor e terror, inspirada nas narrativas indígenas tradicionais. Com dinâmica e dramaticidade a cada página, esta versão em quadrinhos reúne um traço moderno e uma história tradicional, um tema ao mesmo tempo muito brasileiro e bastante universal
.



SNOOPY


A adorada turma do Snoopy está toda aqui nesta coletânea inédita de quadrinhos! Misturando novas histórias com as páginas dominicais de Charles Schulz, esta edição irá lembrá-lo do motivo de Snoopy ser amado por milhões em todo o mundo. Os antigos fãs e os novos leitores irão encontrar algo para amar em Snoopy, Woodstock, Linus, Lucy, Chiqueirinho, Schroeder e, é claro, o bom e velho Charlie Brown!



AYRTON SENNA

Considerado hoje um dos maiores pilotos de todos os tempos, Ayrton Senna era ainda um ilustre desconhecido até a largada do Grand Prix de Mônaco de 1984. Enquanto o principado está sob um dilúvio e a maior parte dos pilotos perde o controle do carro, o jovem brasileiro causa sensação no volante de um Fórmula 1 de segunda classe, e tem uma performance impressionante, que o leva à dianteira da corrida e a ameaçar o campeão Alain Prost. Esse dia marca o início da lenda que se escreveu nos dez anos seguintes, durante os quais Ayrton Senna trouxe emoção para o campeonato mundial de Fórmula 1, até sua morte trágica no Grand Prix de Ímola no dia 1º de maio de 1994.



IDÉIAS GENIAIS 

Viajar no tempo é possível? É provável que exista vida em outros planetas, aliens eOVNIs? Existe vida após a morte? A psicologia pode ser explicada pela teoria da evolução? A parapsicologia, a astrologia, a numerologia, a homeopatia e outras práticas e terapias são confiáveis?
Existem muitas perguntas ainda sem resposta e muitas teorias tentando explicá-las. Enquanto a ciência ainda não consegue esclarecer tudo, muitas lacunas são preenchidas pela crença pura, que fornece certezas reconfortantes, mas de base muitas vezes duvidosa e frágil.
É nesse terreno instável que este livro transita. Ele não questiona os caprichos da crença e as razões? pelas quais acreditamos em coisas estranhas, mas mostra, cem intrigantes proposições que são muito plausíveis, mas ainda improváveis para os limites da ciência. No entanto, nem todos os conceitos apresentados podem ser considerados ideias malucas e descartáveis. Alguns foram propostos por cientistas respeitados e podem, um dia, tornar-se teorias perfeitamente embasadas na ciência, como já aconteceu inúmeras vezes na história.

NOVE NOITES E UM SONHO DE OUTONO

Kelley Winslow está vivendo seu sonho. Aos 17 anos de idade, ela se muda para Nova York e começa a trabalhar em uma companhia de teatro. Ela ainda é, claro, apenas uma assistente e eventual substituta, mas um dia as coisas começam a mudar: a atriz que interpreta a protagonista Titânia em “Sonho de uma noite de verão”, de Shakespeare, sofre um acidente, e ela tem uma chance de assumir o papel principal. Nesse mesmo dia, ela passa a perceber que o mundo mágico é mais real do que pensava. Ela conhece um lindo jovem chamado Sonny Flannery, a atração entre os dois é imediata, mas o rapaz é, na verdade, um dos guardiões do portal do Samhain, que dá passagem para o outro mundo. A cada solstício de inverno, o portal se abre, mas a cada nove anos ele permanece aberto durante as últimas nove noites do outono. E é nesse breve tempo que ela, ao descobrir sua verdadeira descendência, se vê ameaçada por uma terrível trama, que coloca em perigo o mundo real, o mundo encantado e a promessa de viver um amor verdadeiro.



OS ESCOLHIDOS DE GAIA

Albert tem 15 anos e acaba de receber um convite que pode transformar sua vida e de sua família para sempre: a chance de pertencer a uma sociedade avançada que só é revelada a um grupo especial de pessoas escolhidas. Com a perspectiva de viver melhor, seus pais e sua irmã gêmea Ruth mergulham em um novo e empolgante mundo, em que a tecnologia extremamente desenvolvida torna tudo mais fácil e divertido, ao mesmo tempo em que o contato com a natureza preenche os dias com paz e tranquilidade. Porém, uma série de acontecimentos inusitados os faz desconfiar que há algo de estranho por trás daquele local aparentemente perfeito, de justiça e liberdade. Após receber ameaças, a família é arrastada para o centro de um escândalo, com séries acusações, tornando seu destino incerto, perigoso e obscuro. E muito longe do local que costumavam chamar de casa.




O DESCREDENCIAMENTO FILOSÓFICO

A publicação de
 O descredenciamento filosófico da arte é um acontecimento importante para a reflexão estética no Brasil (e em outros países de língua portuguesa), pois, por um lado, Arthur Danto, falecido em outubro de 2013, é considerado um dos mais influentes estetas da atualidade. Por outro lado, a posição ocupada por este livro no conjunto da obra do filósofo é de grande importância, já que a redação da maioria dos seus ensaios é imediatamente posterior à publicação de A transfiguração do lugar-comum – considerado por Danto seu principal livro de estética – e retoma, desenvolvendo-os, pontos considerados por ele ainda não suficientemente trabalhados.
A relevância deste livro foi reconhecida pelo próprio filósofo numa mensagem pessoal, na qual ele expressa também gratidão pela receptividade ao seu trabalho no Brasil: “O livro contém alguns dos meus ensaios mais centrais, incluindo, obviamente, ‘O fim da arte’. E sinto-me muito próximo dos leitores brasileiros, que têm sido grandes apoiadores desde o início!”.
Os ensaios reunidos neste livro recolocam, com a inconfundível verve de Danto, temas importantes da estética, tais como as relações nem sempre respeitosas da filosofia para com a arte, a interpretação das obras artísticas e a situação – assim como as perspectivas de sobrevivência – da arte no mundo contemporâneo. Por tudo isso, trata-se de uma leitura imprescindível para filósofos, artistas e demais interessados na cultura e em seus desdobramentos.

 KAFKA


Por uma literatura menor, Deleuze e Guattari arrancam a arte e a escrita do regime da interpretação e advogam uma concepção completamente nova da literatura. Uma obra não propõe uma ficção imaginária que seria preciso analisar através da personalidade de seu autor, nem um modelo simbólico de transposição cuja estrutura seria preciso descobrir, reencontrando seu sentido eterno. É uma toca, espaço de habitação, de deambulação e de reserva nutritiva, uma máquina política e experimental que transforma realmente nossas experiências e leva o leitor, assim como a literatura, a caminhos novos. Não uma metáfora, passagem do sentido próprio a um sentido figurado, mas uma metamorfose, produção de sentido, cartografia prática através dos signos que, por ser uma experiência nova, devem primeiramente ser construídos. Contra toda hermenêutica do imaginário e do simbólico, a máquina literária menor não reproduz os códigos estabelecidos, mas faz passar algo do real através da escrita para transformar nossas maneiras de ver e de sentir. A literatura não tem nada de um lazer inofensivo, mas é uma máquina de guerra, uma experimentação política.


 A PROVÍNCIA DE MINAS

É a segunda parte da Coleção História de Minas Gerais, dedicada à história de Minas nos períodos colonial, imperial e republicano. Nos dois volumes que a constituem, reúnem-se 43 historiadores e experts de áreas vizinhas à História, cuja contribuição é inestimável para se compor um cenário mais amplo do Oitocentos mineiro. Esta obra reflete a profunda renovação por que tem passado a produção historiográfica das últimas décadas sobre Minas Gerais – seja do Setecentismo, do Oitocentismo ou da Minas Republicana –, que tem sido marcada pela introdução de novas temáticas e novas abordagens e pela utilização de uma multiplicidade de novas fontes. Ao lado dessas novas abordagens, registra-se a incorporação de uma multiplicidade de novos objetos historiográficos – a morte, as festas, a sexualidade, as relações clientelares, as redes de poder, a cultura política, a cartografia, as bibliotecas, as práticas de leitura e escrita, e as inconfidências no plural, entre outro – os quais o leitor poderá vislumbrar nesses dois volumes dedicados à historiografia do Período Provincial.


 A PROVÍNCIA DE MINAS


É a primeira parte da Coleção História de Minas Gerais, dedicada à história de Minas nos períodos colonial, imperial e republicano. Nos dois volumes que a constituem, reúnem-se 43 historiadores e experts de áreas vizinhas à História, cuja contribuição é inestimável para se compor um cenário mais amplo do Oitocentos mineiro. Esta obra reflete a profunda renovação por que tem passado a produção historiográfica das últimas décadas sobre Minas Gerais – seja do Setecentismo, do Oitocentismo ou da Minas Republicana –, que tem sido marcada pela introdução de novas temáticas e novas abordagens e pela utilização de uma multiplicidade de novas fontes. Ao lado dessas novas abordagens, registra-se a incorporação de uma multiplicidade de novos objetos historiográficos – a morte, as festas, a sexualidade, as relações clientelares, as redes de poder, a cultura política, a cartografia, as bibliotecas, as práticas de leitura e escrita, e as inconfidências no plural, entre outro – os quais o leitor poderá vislumbrar nesses dois volumes dedicados à historiografia do Período Provincial.



O LIVRO DOS GRANDES OPOSTOS
PSICOLÓGICOS

Desde a infância, a gente aprende a conhecer a si próprio, ao mesmo tempo que descobre os outros.

Interagimos com pessoas que são como nós e com outras de caráter completamente diferente. Existem os sérios e os brincalhões, os simples e os complicados, os expansivos e os discretos…
Aos poucos, a gente descobre que por trás dessa aparente simplicidade se escondem personalidades complexas e cheias de peculiaridades. Procurar entender, entrar na psicologia desses personagens humanos é dar um grande passo em direção àqueles que podem nos parecer estranhos, mas também em direção a nós mesmos.
Por meio de textos muito simples e de ilustrações magníficas, este livro apresenta dez pares de temperamentos opostos. Dentro de cada par, cada personalidade é definida – primeiro, de forma simples, depois, em todos os seus matizes, suas riquezas e seus excessos.
Esses opostos psicológicos são representados por personagens ao mesmo tempo estranhos e cativantes, fora do tempo e do espaço, com os quais cada um de nós pode se identificar.
Pois mesmo que ninguém nunca seja a encarnação de um único e mesmo caráter, existe um pouco desses personagens em cada um nós.
Um livro para começar a descoberta de si mesmo e dos outros.

O LIVRO DOS GRANDES OPOSTOS FILOSÓFICOS 


Desde muito pequenos, aprendemos sobre os opostos.

Desde a mais tenra idade, descobrimos que as ideias se opõem, e que compreendemos uma ideia por causa da outra: alto é o contrário de baixo; quente, de frio; escuridão, de claridade.
Quando crescemos, nosso pensamento se torna mais sutil, é capaz de entender noções mais abstratas, ideias mais complexas. Mas ainda tem necessidade de opostos. Pois são essas grandes oposições universais que estruturam nosso espírito, que permitem, seja a uma criança grande ou a um grande filósofo, refletir. Como pensar no espírito sem o opor ao corpo, no infinito sem o opor ao finito, no ser sem o opor à aparência? Sem opostos, sem contrários, não podemos pensar.
Este livro apresenta doze pares de opostos, primeiro definidos pelo que os opõe, depois ligados por uma pergunta e sua resposta, que mostra em que cada um tem necessidade do outro.
As ilustrações fascinantes que acompanham essas etapas dão corpo e vida às ideias, pois o pensamento se nutre de imagens, como o abstrato se nutre de seu contrário, o concreto.
Um livro para contemplar, um livro para pensar, um livro único…


ABCENÁRIO

Os desenhos do livro ABCenário, de Alex Lutkus, abrem, creio, uma janela nova no rico panorama dos livros ilustrados brasileiros. Para além da técnica primorosa, são imagens que remetem à metáfora visual, misturam realismo com surrealismo, técnica com poesia e, assim, acabam por criar situações inventivas, inesperadas e insólitas. Enquanto isso, os textos de Leo Cunha surgem como comentários bem-humorados, poéticos e ligeiros que dialogam e brincam com as ilustrações, dando a elas novos e ricos significados. Como resultado, a conversa entre os desenhos e os textos consegue virar o velho e bom alfabeto de cabeça para baixo. Que legal que leitores de qualquer idade possam ter nas mãos um livro como este!


3 comentários:

  1. Nove noites em um sonho de outono foi o único que eu gostei.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Gostei dos lançamentos apesar de alguns parecerem ter muito da temática "psicológica",
    achei a capa de "Nove Noites em Um Sonho de Outono" e "Um Outono Em River Falls" muito bonitas.
    Pela sinopse oque eu mais gostei foi "Os Escolhidos de Gaia" que parece ser uma historia muito boa *-*

    ResponderExcluir