segunda-feira, 21 de abril de 2014

Batalhas do Novo Mundo #53

Capitulo Anterior



Livro 1 - Conspiração   (último arco)
Arco VI - Conspiração
Cap. 53 - Acordos


-Onde está o Jacques? -perguntou Thargon enquanto atravessava a porta da sala.
-Você já consegue caminhar? -gritou Laurëa. -Deveria estar deitado ainda seu idiota.
Mesmo com o xingamento a pequena halfling abraçou o companheiro. Todos estavam felizes de ver o minotauro em pé
-Eu avisei, mas ele é teimoso. -falou o médico se aproximando com uma poltrona. -Acho que está tudo bem se ele ficar quieto aqui. -finalizou ele arrancando risadas do grupo.
-Vocês não responderam, onde está Jacques? -repetiu o minotauro. -Ele voltou não é?
-Se voltou? Ele não só voltou, como também matou Rathafal e Caladon. -respondeu Gwenh sem retirar os olhos da janela.
O minotauro se lembrou da batalha que travou contra o elfo em Dagba, não conseguia acreditar que o jovem ladino havia derrotado aquele monstro, embora agora tudo fizesse sentido.
-Mas então cadê ele? -insistiu o guerreiro.
-Não sabemos. -respondeu Laurëa. -Vëon e Morn foram atrás dele.
O silêncio tomou conta do grupo após as palavras da clériga.
-Fiquem tranquilos, Cosamhir é uma cidade calma. -falou o médico enquanto trazia algumas frutas. -Ele deve ter encontrado um rabo de saia.
______________________________

Ali estava ela, parada a sua frente. Durante duas horas ele a seguiu, se esforçando para não ser notado, e agora ela falava com toda a calma que estava procurando por eles. Não fazia sentido.
-Como assim nos procurando?
A garota encarou o ladino com frieza, seus olhos dispares eram perfeitos pensou o garoto. Ela então respirou fundo e abaixou o punhal.
-Sim, vocês estão atrás da Lágrima de Valkaria não é?
-Não responda. -falou Sardo, mas o ladino nem precisava do aviso, era melhor falar o mínimo possível.
Vendo o silêncio do garoto, ela resolveu continuar.
-Maltravan viu o orc aquele dia e desconfiou que ele procurava por alguém, ou algo. Claro que tinha a chance de estarmos errados, mas seria muita coincidência um caçador de recompensas aparecer no mesmo momento em que temos um artefato divino em nossas mãos.
-Gostei dessa guria. -riu Sardo, mas foi ignorado por Jacques.
-Se você desconfia que estamos atrás de vocês, porque nos procurar então? -perguntou o ladino.
-Ah, então você realmente é do bando. -riu Tarlian, seu sorriso era lindo e desarmou completamente o garoto.
-Ela te pegou idiota. -provocou Sardo.
-Você ainda não me respondeu.
-Bom, pode ser meio estranho eu chegar em um desconhecido e falar isso, mas eu não confio em meu grupo. -havia um pouco de temor em sua voz, no mesmo instante Jacques se lembrou do que escutara na taverna aquele dia. -Desconfio que eles tentarão me abandonar em algum momento, mas não acredito que me deixarão simplesmente ir embora.
Jacques conseguia sentir onde ela queria chegar com aquele assunto, mas deixou-a terminar.
-Eu queria a ajuda de vocês para fugir, em troca eu lhes dou a Lagrima.
______________________________

-E então, acha que podemos confiar nela? -perguntou Vëon.
O ladino estava sentado no canto, enquanto Laurëa colocava uma toalha molhada sobre o galo formado pelo cascudo que Morn lhe deu. Ele estava pensativo desde sua conversa com a barda, havia prometido levar o pedido dela para o resto do grupo e lhe responder no dia seguinte, mas agora pensando com calma, percebeu o risco que correu de ser capturado.
-Não posso dizer isso com certeza, mas seus olhos me transmitiram sinceridade e um pouco de medo.
-E o que o Sardo pensa? -perguntou Gwenh, ao ver a cara de espanto dos companheiros completou. -O que foi? Já notamos várias vezes que Jacques e Sardo são seres diferentes, logo, nada mais justo que pedir a opinião dele também.
-Bom, ela realmente estava apavorada. -a voz que saiu do ladino realmente era de outra pessoa, pensando melhor, todos perceberam que esta era a primeira vez que viam o verdadeiro Sardo. -Ela tem medo deles, muito mais medo do que tem de nós. Ela realmente sabe do que eles são capazes.
O grupo ficou em silêncio, refletindo aquelas informações. Deveriam correr o risco e confiar na garota?
Um barulho na sala ao lado alertou que a janta estava pronta, não demorou muito para o Dr. Niguel aparecer na porta.
-Vamos comer. -falou Thargon. -Não adianta discutirmos de barriga vazia.
__________________________________

Meio dia, praça central.
Morn, Gwenh e Jacques estavam em pé ao lado da estátua do prefeito conforme o ladino havia combinado na garota. Thargon e Laurëa estavam em uma tenda próxima, enquanto Vëon e Arwen permaneceram na casa do médico.
A fome começava a tomar conta dos guerreiros, a barda já estava atrasada em algumas horas.
-Será que o plano deles é nos apanhar cansados e com fome? -reclamou o orc.
Ninguém riu, estavam tensos demais para piadas.
Mas então ela finalmente apareceu. Estava com um capuz cobrindo os chamativos cabelos rubros, mas não era difícil reconhece-la. A garota passou próximo ao trio, mas não parou, seguiu em direção a uma loja de instrumentos musicais. Os aventureiros se entreolharam e decidiram que era melhor segui-la.
O primeiro a entrar foi Morn, seguido pelo elfo e pelo humano. A loja era maior do que aparentava, todos os tipos de instrumentos estavam a disposição dos clientes. Alguns mais ousados testavam as peças tocando belas melodias. No fundo da sala havia uma escada que levava ao subsolo.
-Porque eu estou com a impressão que a puta desceu? -grunhiu o orc.
-Calma Morn, não creio que seja uma emboscada. -falou Gwenh.
Um a um, os heróis foram descendo a frágil escada de madeira que rangia conforme os guerreiros pisavam. No porão havia uma taverna, mas não era o tipo de taverna que eles estavam habituados.
As mesas estavam espalhadas no centro do saguão, nas paredes laterais havia balcões de bar com as bebidas, cada um deles tinha um elfo de garçom. Na parede oposta à escada, um grupo de bardos humanos se apresentava no alto de um palco.
Poucas mesas estavam ocupadas. Em um dos cantos duas garotas, uma delas era uma metamorfa felina, se beijavam. Próximo ao palco tinha um grupo vestido com longas mantas negras, mas não pareciam magos, e em um dos bares estava um anão com chapéu de cowboy e um violão preso às costas, ele gritava loucamente com o elfo sobre a bebida estar ruim.
-Por Hynnin, só tem louco aqui. -comentou Jacques.
Os companheiros concordaram enquanto se dirigiam à mesa central, onde uma linda garota humana os aguardava.
-Lugar bem escondido esse. -comentou Gwenh.
-O submundo não é apenas brigas e ilegalidades elfo. -respondeu a barda. -Também existe arte.
-Pois eu prefiro as tavernas barulhentas e fedidas. -finalizou o orc enquanto encarava uma estranha bebida verde que haviam lhe entregue.
Todos na mesa riram, inclusive a garota humana. Céus, ela nem se lembrava da última vez que rira.
-E então Tarlian, o que você quer de nós? -perguntou Gwenh.
A pergunta direta assustou um pouco a jovem, mas não era medo.
-Como você sabe que não os estou traindo?
-Ah, o elfo entende de traição. -provocou Morn, arrancando risos de Jacques e vergonha de Gwenh.
Tarlian não entendeu a piada, decidiu não pedir explicação.
-Bom, sei que estão atrás da Lagrima de Valkaria e que sabem que está conosco. -havia receio em sua voz. -Estou desconfiada de que meus companheiros planejam me trair.
-Então saia, os abandone e siga sozinha. -falou Jacques.
Gwenh e Morn eram mais experientes que o ladino, por isso sentiram o terror na voz da garota quando ela respondeu entre lágrimas.
-Eu não posso, eles me matariam.
Continua...
______________________________

N/R: Buenas pessoal, 53º capitulo, faltam apenas 6 agora.

Vou deixar aqui os links para download de todos os pdf's dos arcos anteriores, lembrando que o download é gratuito:


Arco 1 - Vilarejo Koonji - Cp. 01 a 07

Arco 2 - Mercado dos Goblins - Cp. 08 a 13
Arco 3 - A Bela e o Prisioneiro - Cp. 14 a 30
Arco 4 - Valkaria - Cp. 31 a 42
Arco 5 - Senhores da Noite - Cp. 43 a 51

Ao final deste livro 1, irei disponibilizar novamente os pdf's de cada um dos arcos, além de um pdf do livro inteiro. :D

Por hoje é isso.
Até semana q vem pessoal.

2 comentários:

  1. Eita que você para bem na parte mais estratégica né. Vai matar os leitores de curiosidade rs.

    Beijos.

    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu bem "tansa", era só na base de colar no word pra ler e depois salvar pra ler novamente ...hahaha''
    Bem, bem não está,pois sempre que vai ficar bom termina(mal de todos os escritores bons)...

    ResponderExcluir