terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Resenha Lamentações em Sangue.


Título: Lamentações em Sangue.
Autora: Glamour Gallery.
Numero de páginas: 261.
Ano de lançamento: 2011.
Cortesia da autora.

Sinopse:
Retrata a linguagem da alma, daquelas que em algum momento se perderam...e quando o amor acontece, pode ser tarde demais ou talvez, o começo de tudo... percorrendo caminhos difíceis de serem compreendidos, pela lucidez da razão e só aqueles que chegaram na plenitude da alma sabem explicar, o que o livro quer dizer. Conta a passagem precipitada de uma moça que aos vinte anos decide dá um ponto final na sua vida e quando pensamos que tudo está perdido, que sua alma se perdeu... ela encontra algo que vai acender uma luz interna (intensa) que nem a morte será capaz de apagar, a emoção de estar amando, mesmo estando condicionada, ao outro lado da vida. Mostrando que é no silêncio, que muitas vezes, damos sinal de vida... por onde andam certas almas que fizeram o imperdoável por Deus, se comportando de maneira errada durante a sua passagem... descrevendo caminhos, que no final apesar da obscuridade da alma, nos levam ao amor. 
Opinião:
É meio chato quando você pega para ler um livro de parceiro e ele não ser tudo aquilo que esperava. Esse livro é um desses casos.
Eu li uma resenha no Skoob a respeito do livro e achei que embora a sinopse seja com referencia a Deus, não teria tanto assim no livro (como diz a resenha que li), então eu fui bem animada para a leitura.
O livro conta a história de Dominique, ela sempre foi estranha, invés de brincar como as crianças normalmente fazem, ela era devota a Deus, Deus era basicamente tudo na vida dela. Só que aos vinte anos teve uma noite em que ela queria um retorno de Deus, como não obteve, em um ato se deu treze facadas na cozinha da casa onde morava com os pais.
Obviamente ela morreu, os pais se mudaram e o livro começa a contar de quando uns parentes vão ver a casa, depois de quando uma família se mudou para ela e após um grupo de amigo.
Eu esperava algo mais Horror em Amityville, onde a família Lutz é devota, mas como pessoas que vão na igreja as vezes e acreditam em Deus, e dai acontecem fenômenos na casa. Fui esperando algo desse gênero.
Acontece que é um livro bom de ler para quem ama Deus e é católico (nada contra, eu acredito em Deus, mas não em absolutamente nenhum igreja/religião do mundo), então vocês devem me perguntar porque.
1 - Dominique era e foi até o final do livro vidrada em Deus.
2 - A família que se muda para a casa ama Deus.
3 - Então tem trechos de um livro dentro do livro que é tipo livros religiosos.
4 - Depois se muda um grupo de amigos onde o que se torna o "galã" da história é religioso.
Além de ter essa coisa da religiosidade o livro inteiro, tem outros pontos que eu não gostei.
A família que se muda parece o tempo todo aquelas de anúncios de margarina da televisão, tanto que quando a esposa conta da Dominique para o marido ele aceita super fácil, como se fosse lógico ter um fantasma em casa.
Depois o grupo que mora lá também tem umas frases manjadas que não dão vericidade aos personagens, a melhor personagem que tem na história é a Dominique, foi a melhor estruturada, você consegue ver os transtornos dela, mas nos outros eu achei que faltou muita essência.
E outro detalhe é a repetição (eu não estou com o livro aqui, pois estou de férias e não o trouxe, pois já havia terminado a leitura, alias alguém mora em Pelotas/RS ai?), mas é assim: "Fui pegar o livro", por exemplo, em um paragrafo, dai embaixo dele uma frase assim: "O livro peguei." Isso me deixou muito nervosa.
Quanto a capa combinou, pois na história existe um celeiro e os raios, eu gostei da capa, fizeram pensando na história.
Uma coisa que achei bem legal é que no começo do livro tem vários poemas do pai da autora. =)

Classificação: 02/05.

Quando sonhava
Esquecia das minhas mágoas
O meu sorriso
Refazia um sonho meu
Tem uma estrela que brilha todo dia
Há uma luz que ilumina os passos meus
Um coração que ama
Para o presente, o passado já morreu
Ás vezes ele se engana
Foi do passado que refiz um sonho meu

Mas fora isso, Dominique se mostrava totalmente diferente das outras meninas. Dominique vivia em um mundo só seu, cercada por bíblias e estatuetas de anjinhos, acreditando que Deus a ouvia realmente, tanto que não parava de escrever cartas e de fazer programações de orações que duravam o dia inteiro.

12 comentários:

  1. Este livro não me chamou a atenção, a estória parece muito sem graça e os pontos negativos que você destacou fizeram com que eu perca todo meu interesse nesta leitura rsrs mas deve agradar quem quem ama Deus e é católico mesmo, assim como você falou :)
    beijos ♥
    quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Sim, meu gosto é um, mas tem tantos e tantos gostos no mundo. =)

    ResponderExcluir
  3. A unica coisa que gostei no livro foi a capa, a sinopse não me agradou e sua resenha colocou que a enfase dele é religiosa, como eu não gosto de livros muito religiosos não pretendo lê-lo =/

    Meu Mundo, Meu Estilo

    ResponderExcluir
  4. Parece um livro interessante. Pela sua resenha eu leria, se não fosse tão assustador HAHAHA.

    ResponderExcluir
  5. Só pela capa e pela sinopse eu já não leria/compraria esse livro e a sua sinopse explicativa me fez ter apenas mais certeza dessa decisão, já que realmente não parece ser o meu tipo de livro.

    ResponderExcluir
  6. A única coisa que eu gostei foi do título "Lamentações em Sangue". Bem criativo não acha? rsrs Ok, não gostei muito nem da sinopse nem do desenrolar da história. Quando li a resenha achei tudo superficial demais. Também não sou muito ligada a livros religiosos, sim acredito em Deus, mas não gosto de livros que frisam demais isso. Já li A Cabana, por exemplo, e sou encantada pela história até hoje, exatamente pela forma como tudo é tratado, sem dar a sensação de que tudo é somente para aquela finalidade, a finalidade religiosa.

    ResponderExcluir
  7. Pois então... entrei no post animada. Acreditando que seria uma história do tipo aterrorizante, muito suspense, terror, etc... e me decepcionei com a resenha, certamente esse livro não entrou para minha lista de quero ler....

    ResponderExcluir
  8. Uma pena o livro não ter te agradado,mas confesso que ele também não me chamou a atenção...Realmente uma pena, pois sua capa é linda!!

    ResponderExcluir
  9. Geralmente as capas precisam dar uma ideia minuscula do que você vai ler, não que capa importe 100%, mas se você olha pra uma capa e um titulo desses, na minha opinião, não tem como imaginar que vai ser uma narrativa estilo "Deus é tudo pra mim".
    Sua resenha definitivamente me economizou uma leitura massante e o dinheiro que eu ia gastar comprando o livro (obrigada resenha e obrigada a autora da resenha ).

    ResponderExcluir
  10. Essa capa parece com a capa de a cabana, pela sua resenha tm leria..pois achei mt interessante!

    ResponderExcluir
  11. O livro Não faz muito meu tipo na minha opinião o livro parece ser meio chato e junto com a capa que é super sem graça com toda certeza não vou ler este livro...

    Bjss

    ResponderExcluir
  12. Sinceramente, achei o livro assustador. Li o enredo e a resenha e fiquei tipo: wtf. Também sou católica, mas não dessas que vive para a religião, como a Dominique. Se fosse para ler esse livro, acho que não chegaria nem na metade. Só o nome do livro que é criativo, já a estória...

    ResponderExcluir