quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Resenha: Histórias Minimas


Sinpose: Maiesse tem o mesmo perfume de Cecília Meireles, Ana Cristina Cesar e Martha Medeiros. Traz também a rebeldia de Anaïs Nin, que dizia: "Me nego a viver em um mundo ordinário como uma mulher ordinária. A estabelecer relações ordinárias. Necessito o êxtase". José Carlos Vieira - Escritor e editor do caderno Diversão & Arte do Correio Braziliene. 



Opinião: Neste livro a autora nos traz pequenos contos que mostram aspectos em sua vida. Ela conta tudo minimamente e mostra todo fascínio de ver a vida dessa maneira.

OBSTÁCULO
-Ele ainda mexe com você?
-Meu grande amor. Mas...? Separados pela linha do Equador.

Em cada página Maiesse desnuda sua alma e nos mostra mais dela, seus pensamentos, suas opiniões e sua vida.





Sobre a autora:





Maiesse Gramacho (35) nasceu e vive em Brasília. Jornalista há 13 anos, participou da redação de publicações institucionais em diversos órgãos onde atuou profissionalmente. Também foi cronista em dois jornais da cidade, entre 2004 e 2006. Em 2010 publicou seu primeiro livro, Histórias mínimas, de minicontos. Em 2011 foi a vez de Sobre medos e flores, obra que reúne algumas de suas crônicas publicadas nos jornais brasilienses mais algumas inéditas. Em 2013, publicou Azul inalcançável, que mescla minicontos e contos. Maiesse é neta do poeta e tradutor baiano Jair Gramacho, ex-professor da Universidade de Brasília (UnB).

Um comentário:

  1. Olá Erika, tudo bem??
    Sou uma grande fã de contos e confesso que não conhecia este. Mas sempre acho legal conhecer contos novos =)
    Beijos!!

    ResponderExcluir