quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Resenha - Monster Hunter Orange.

Buenas pessoal,

Como a Panini ainda não me enviou Ataque de Titãs, novamente precisei bolar outra resenha.

Resolvi então procurar um mangá curto, e hoje encontrei esse. Durante toda a manhã li ele, já estou na metade, mas acho que já da para resenhar.

Então com vocês: Monster Hunter Orange.


Como vocês já devem ter notado, não é raro um mangá virar anime e em alguns casos até mesmo jogos de video game. Entretanto as vezes o oposto também ocorre (Pokémon é o maior exemplo) e um jogo acaba virando anime, raras vezes até mesmo mangá. Monster Hunter é um jogo criado pela Capcom para Playstation 2, a franquia fez sucesso e outros jogos foram lançados.

Em 2008 o titulo ganhou uma adaptação curta para mangá. É um total de 14 capítulos, compilados em 4 volumes encadernados. Em 2010 a JBC trouxe a série para o Brasil, não é difícil encontra-la para vender.

Quem conhece um pouco sobre mangás, pode estar "reconhecendo" o traço do mangá. E não é pra menos. O autor escolhido para desenvolver o mangá foi Hiro Mashima, conhecido mundialmente como o criador de Fairy Tail (e que na minha opinião é um dos melhores mangákas do mundo).

A obra se passa em um mundo onde os humanos dividem espaço com perigosos monstros. Para controlar esses monstros existem os Caçadores, pessoas poderosas que são contratadas para caçar monstros que estejam ameaçando uma determinada área.

A história gira em torno de Shiki, um jovem que busca realizar o sonho de seu falecido mestre. Shiki é um Caçador Proibido, uma espécie de caçador que tem permissão para caçar em qualquer lugar, principalmente quando seu alvo é algum monstro raro. Em sua jornada ele conhece Irie, uma poderosa guerreira que não confia em ninguém. Após alguns acontecimentos, Shiki descobre que ela é a filha de seu mestre. Os dois então decidem partir juntos na busca pelo sonho de seu mestre, caçar o lendário dragão Miogarna.

Durante sua viagem, eles conhecem outras pessoas (entre eles a ferramenteira Sakuya que parte com eles na busca) e enfrentam vários monstros e inimigos.

Pois bem, Monster Hunter Orange é uma obra bem interessante e cativante.

Como falei antes, eu considero Mashima um gênio (por mais que Fairy Tail não tenha me prendido). Ele consegue mesclar seriedade com humor em uma dosagem perfeita. A obra não fica cansativa e nem enjoada. Em alguns pontos ela até mesmo lembrou um pouco Fairy Tail, então para quem não conhece a obra dos magos, ler Monster Hunter pode ser uma boa pedida para entrar no clima.

O protagonista me lembrou em diversos momentos uma mistura de Natsu (Fairy Tail) e Luffy (One Piece). É um personagem hilário, sempre fazendo piada. Mas ao mesmo tempo completamente confiável, daqueles protagonistas que você sabe que por mais que a luta esteja difícil, assim que ele lutar tudo se resolve.

A história é curtinha, em uma tarde você consegue ler ela inteira sem muita dificuldade. Novamente Hiro Mashima me surpreendeu. o/

Minha nota: 8,5 / 10.


Por hoje é isso galera, vou voltar ao mangá e terminar de ler.
A principio meu mangá de Ataque dos Titãs chega até sexta-feira, então 90% de chances da próxima resenhar ser sobre ele (se kami-sama assim permitir).

Até a próxima.

Um comentário:

  1. Olá Flavia, amo esta sua coluna... E cada vez ando mais curiosa e animada para adquirir e "devorar" mangas.
    E adorei conhecer mais este!
    Um abraço!!

    ResponderExcluir