quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Resenha: Depois daquela viagem

Depois daquela viagem - Valeria Piassa Polizzi

Sinopse: No tom coloquial próprio dos jovens, Valéria Polizzi relata com bom humor e descontração as farras com a turma de amigos, a dúvida entre "ficar" ou namorar, o despertar da sexualidade, a angústia diante do vestibular e muitas coisas que atormentam qualquer adolescente. Tudo isso seria perfeitamente natural se não fosse por um pequeno detalhe que iria fazer uma enorme diferença: Valéria contraiu AIDS aos 16 anos.
A autora mostra como, de repente, por causa de quatro letrinhas, sua vida passou por uma reavaliação radical. Ela expõe, sem meias palavras, como a doença mexeu com sua cabeça e com os seus sentimentos, ficando claro a sua resolução de preservar sua condição de ser humano a qualquer custo.

Minha história com este livro: Fui meio que obrigada a ler na 8ª série se não me engano e digamos que não era um assunto muito tratado na escola. Venhamos e convenhamos, eu mal tinha 14 anos e a minha professora de português me faz ler um livro que não fala simplesmente da vida de uma adolescente de 16 anos, e sim sobre as "dificuldades" da vida de uma jovem. Fala também das amizades, de sexo e de doenças sexualmente transmissíveis. Foi um baque, mas admito... Eu amo, e sempre vou ama-lo. Não só por ter sido muito gostoso de ler, mas também pelo fato de ter sido super marcante. Foi o primeiro livro sério que eu li, e eu tinha que fazer uma apresentação depois disso e digamos que a professora só não me deu 11 porque não podia (menos né Fran?!). Mas para mim, um livro que foi lançado em 1997 e está presente ainda na vida dos jovens depois de 10 anos... Não é pra qualquer um né?

Sobre o livro: Lançado em 1997 pela editora Ática com 290 páginas. O livro já foi traduzido para os países: Itália, Portugal, Alemanha, Áustria, Espanha e vários outros da america latina.

Sobre a autora: Valeria nasceu em São Paulo em 1971 e teve o seu "buum" com o livro já citado, este que é uma auto-biografia. Depois disso escreveu por 8 anos na revista atrevida, onde tinha uma coluna no final da revista. Hoje em dia dá palestras e continua a escrever. Com 3 livros lançados (Depois daquela viagem - 1997, Enquanto estamos crescendo - 2003 e Papo de garota - 2001).

Trecho: "É muito rápido e fácil fazer um bolo: Você joga os ingredientes, prepara a massa, tudo normal. Mas quando você tem um determinado tempo para fazê-lo e há um relogio fazendo "tic tac", os ovos caem no chão, você olha para o relógio de 5 em 5 minutos e suja a cozinha de farinha... Enfim, fazer um semples bolo vira uma bagunça demorada, assim como a sua vida quando descobriu a doença: o "tic tac" não para em sua cabeça."


Tenho/Não tenho: Não tenho, mas se quiserem me dar de presente... Na época fiz uma coisa bem comum (pra época), peguei na biblioteca (uau!)

Classificação: 5 estrelas, óbvio!


Beijos *--*

23 comentários:

  1. Não conhecia esse livro, mas gostei da premissa dele. É ruim quando temos que ler um livro obrigada, mas sempre tem um lado positivo, um lado que nos agrada na história e é muito bom quando o encontramos e guardamos a história na memória!
    Abraços,
    Raquel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O lado posotivo foi eu ter gostado kk

      Excluir
    2. Fran, eu sei como é isso. Tem alguns livros que a gente é quase "obrigado" a ler e acaba se apaixonando. Fiz até um post outro dia que fala exatamente disso.

      Beijos!

      http://ymaia.blogspot.com.br/

      Excluir
    3. Eu não tive que ler muitos livros obrigada, e os que li pelo menos soube aproveitar!
      Muito bom quando gostamos.

      Excluir
    4. Eu nunca li nenhum livro "obrigada", mas esses livros a gente lê a pedido da escola, sempre marcam mais na memoria, pelo menos pra mim. Sempre que lembro do livro, lembro do tempo em que li, da turma...

      Excluir
    5. Essa é a última coisa que vou lembrar, sou péssima de memória. Mas a história geralmente fica na minha cabeça!

      Excluir
  2. Eu não gosto muito desses estilos clichês de livro, que sempre tem uma adolescente, que conhece um cara descolado, vai pra uma festa, enche a cara...dai esse cara oferece droga e ela fica com medo de não aceitar porque dai ela ia parecer fraca e blá blá blá...Não que esse livro aborde todos esses temas, mas os livros adolescentes no geral são bem assim. Tendo o fato de ser uma auto-biografia, acredito que seja mais digerível e menos clichê. Considerando que ela escreveu com aproximadamente 26 anos, o livro deve ser mais maduro que esses que citei acima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olha, eu acho que esse livro foge um bastantão desses cliches. Acho que o mais clichê que eu li (e também é auto biografia) é Chistiane F. Mesmo assim são bons *-*

      Excluir
    2. Ah, uma colega da faculdade está lendo Christiane F.
      Aliás, ela disse que está adorando. Isso de achar uma história clichê ou não, varia de pessoa para pessoa.

      Excluir
    3. Marcos, esse é bom o roteiro de quase todas as peças que já assisti na escola haha! Que bom que o livro foge desse clichê.

      Excluir
    4. Outro livro que já ouvi muita gente elogiar é Azar o Seu!
      A capa nos dá uma impressão errada. Parece meio boba, mas dizem que o livro é muito bom.

      Excluir
    5. Tenho muita vontade de Azar o Seu ou qualquer outro livro da Carol Sabar <3 mesmo que seja clichê, clichê as vezes é legal.

      Excluir
  3. Uau :D Faz um tempão que li este livro (E na época adorei!! Achei sensível e bem escrito) também li pela biblioteca da escola rs nossa! Saudades daqueles tempos ahauahaua ahhh agora deu vontade de reler ;)

    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é muito bom mesmo, ele toca a gente de uma forma... Acredito que livros para infanto-juvenil tem de ser assim

      Excluir
    2. Fran, li um livro do Pedro Bandeira recentemente (A MARCA DE UMA LÁGRIMA). Não sei se já chegou a ler, mas pelo que li nos seus comentários, parece que você iria gostar. Tem uma dose de romance que achei bem o estilo que você aprecia.

      Excluir
  4. Bem legal o trecho que você postou e deve ter sido marcante mesmo.. não entendi a relação do título com a história mas o livro não me interessou tanto =\

    ResponderExcluir
  5. Na oitava série li um livro parecido - também emprestado da biblioteca da escola u.u
    O título: Um sonho dentro de mim. Autor: Júlio Emílio Braz.
    O livro conta a história de Ana, que aos 17 anos descobre que está grávida. Não seria algo tão ruim, caso o pai da criança não tivesse se matado por ser aidético, podendo tê-la contaminado e ao bebê.
    Eu gostei bastante desse livro, e também foi o primeiro livro sério que eu li. Não consegui desgrudar dele enquanto não terminei. Recomendo a leitura, principalmente por ter gostado tanto de "Depois daquela viagem." Vou procurar este livro também, parece ser interessante e trazer lições de vida valiosas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. opa... gostei *-*
      colocando na minha listinha

      Excluir
    2. Eu gostei bastante dele e espero que você também o aproveite, pois é uma leitura excelente. Tenho vontade de ler novamente, mas com tantos livros novos pra ler, esse vai ficar pra depois.

      Excluir
    3. Também gostei desse livro que você recomendou acima. Traz histórias fortes ao mesmo tempo que traz lições de vida. Infelizmente, no período do colegial, eu não tinha muito o hábito de ler. Li os clássicos só para fazer provas e trabalhos. Não me orgulho disso.

      Excluir
  6. Ainda não conhecia esse livro... Minha escola nunca me mandou ler algo assim. Para se manter atual de depois de tantos anos, deve ser ótimo mesmo! Vou procurar ler ele. Adorei sua resenha!

    ResponderExcluir