terça-feira, 20 de agosto de 2013

Resenha: Amanhã, Quando a Guerra Começou

Autor: John Marsden
Editora: Fundamento
Número de páginas: 256  
Ano: 2008  

  Tenho que admitir que quando minha mãe comprou esse livro pra mim, não tive o menor interesse de ler, a história simplesmente não me chamava a atenção, mas como odeio deixar de ler um livro dado, então resolvi dar uma chance. No inicio quase desisti, a história parecia não ter aquele fator x que prendia a minha atenção, mas depois começou a ficar emocionante, e não consegui mais largar.
  A história se passa na cidade fictícia de Wirrawee, na Austrália. Ellie e seus amigos decidem acampar numa garganta chamada Inferno (sim, Inferno), e durante a noite, Ellie percebe aviões de guerra sobrevoando. Quando voltam para a cidade, a encontram deserta e isolada, todos sumiram, e os animais mortos. Os adolescentes então descobrem que o país tinha sido invadido, e toda a população da cidade tinha sido feita refém, todos os meios de comunicação foram cortados, e havia soldados inimigos em todos os cantos da cidade. O grupo só tem duas opções: resistir para tentar salvar suas famílias ou desistir e virar refém.
  Durante o livro, o autor explora a luta pela sobrevivência daqueles adolescentes, e as relações entre o grupo. O livro tem dose de ação e romance na medida certa, e também te envolve com as aflições dos personagens. Outro ponto positivo é que foge da temática sobrenatural adolescente comum nas séries de livros atualmente. A série conta com 7 livros.
  Confira também o filme:



  Classificação: 9/10 (Por causa do início um pouco confuso.)

5 comentários:

  1. Eu não curti a capa. Eu sei, "não julgue um livro pela capa", mas não gostei e falo mesmo!
    Um fator interessante e que me chamou a atenção, foi o fato de não ter nada sobrenatural envolvido. Quando li sobre a parte deles voltarem pra cidade e a encontrarem vazia, logo pensei: "Lá vem zumbis!" Eu até gosto deles, mas virou modinha.
    Não sei se leria o livro por ser parte de uma coleção de 7 livros. Não consigo começar a ler algo e abandonar, então acabaria lendo toda a série mesmo sem ter curtido muito.
    Não é um livro que eu colocaria na minha "WishList".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena, eu curti bastante o livro. Também não curti muito a capa, e foi uma dos motivos pelas quais fiquei meio apreensiva para começar a ler, mas depois eu vi que é um livro maravilhoso e muito bem escrito.

      Excluir
    2. Vou procurar PDFs dele, com certeza, porque fiquei curiosa. E não são livros extensos, cerca de 250 páginas, então dá pra ler em um fim de semana.
      Mas fico apreensiva. E se a história não em agradar? Bom, posso não gostar do primeiro livro, mas posso acabar gostando do seguintes.
      Mas só tem uma forma de descobrir: lendo.

      Excluir
    3. De fato, eu não compraria pela capa (sei lá, é tão...infanto-juvenil), mas pela resenha eu compraria, sim. Acho que deve ser uma leitura leve mais interessante, e tem momentos que pedem isso, né?! ;)

      Excluir
  2. Waaaa, que história! É o tipo de tragédia que quando você se vê envolvido, não tem como recuar. Ser refém não é exatamente uma opção... Não quando você tem sua família sob o poder de pessoas cruéis. Talvez não leia o livro, mas certamente assistirei ao filme! :D
    A capa não transmite nada do que você comentou. (rs) Que pena.

    ResponderExcluir