quinta-feira, 25 de julho de 2013

Trechos De Um Livro... - Não Deixe o Sol Brilhar em Mim.




– Adam...! – Alguma coisa acontecera a Adam, tinha a certeza – a sensação apertava seu coração, numa investida sem tréguas como urubus sobrevoando em volta de uma carcaça. Ficou desesperada, pois ele ainda não havia voltado como quase sempre fazia. Valquíria passara a noite a sua espera, não era incomum o irmão se demorar; já se acostumara com isso, apesar de ele ter lhe falado ao sair que voltaria logo. 

Precisava ir se deitar, pois o dia não tardava a chegar. Foi até a cozinha, retirou dois recipientes do congelador, e colocou-os na geladeira. Depois retirou dois da geladeira e os colocou dentro do armário em cima da pia. Apagou as luzes e foi para seu quarto, que era o último no fundo da casa, logo após o quarto de Adam. 

No quarto acarpetado, havia apenas um guarda-roupa, uma penteadeira com espelho e a cama, que estava encostada num canto da parede. A cama de solteiro, grande e muito bonita, com a cabeceira arredondada estofada, em couro capitonê, ia se afinando nas extremidades e se juntava com as laterais, que desciam até o chão. As laterais em volta da cama eram bem espessas e, com o colchão, dava a impressão de uma piscina. O colchão estava forrado com um lençol colorido, num estilo infantil feminino.

 O quarto em si tinha uma aparência muito agradável. As cortinas completavam a decoração, dando um toque especial. Mas não havia nenhuma janela por trás delas. A única maneira de se entrar no quarto era pela porta que era bem forte, de aço, com várias fechaduras. Adam mesmo tinha instalado, preocupado com a segurança dela quando ele se ausentava durante o dia.

Valquíria travou a porta, nem mesmo Adam poderia entrar depois que fosse fechada. Foi até a cama e levantou o colchão que subiu junto com o estrado revelando seu interior. A cama, aparentemente normal, escondia um interior amplo, confortável, onde Valquíria dormia protegida trancada por dentro.

Fora confeccionada com material resistente, tudo obra de Adam. Ela entrou, deitou-se e deixou o estrado metálico com o colchão cair de volta por cima da cama.

Quem olhasse, veria apenas um quarto com uma cama vazia. O quarto ficou na mais completa escuridão. Enquanto isso, lá fora, o dia nascia em todo seu esplendor.

2 comentários:

  1. Uau não conhecia o livro, mas nossa.. só por esse trecho ja fiquei curiosa! :D

    Beijos
    tamigarotaindecisa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Esse livro ganhou uma super divulgação um tempo atrás, ele me chama bastante atenção! Adorei esse quote.
    Abraços, Raquel.

    ResponderExcluir