segunda-feira, 22 de julho de 2013

Batalhas do Novo Mundo #15

capitulo anterior


Livro 1 - Conspiração
Arco III - A Bela e o Prisioneiro
Cap. 15 - Em Algum Lugar do Reinado


Jacques aterrissou literalmente no meio do nada. Às suas costas estava um imenso precipício e a sua frente um deserto sem fim, independente para qual lado olhasse, o humano enxergava apenas areia.
Ele sabia que lugar era aquele, sabia que estava muito longe de Smokestone, nem mesmo estava no reino de Petrynia como havia combinado com aquele maldito necromante.
Não, isso era muito pior, ele estava no reino de Tapista, o reino dos minotauros e aquele era um dos mais perigosos locais do Reinado, conhecido como Provação de Tauron, 500 km de deserto. Nenhuma cidade ou floresta, apenas as dunas de areia, monstros errantes e ladrões. Ele olhou para trás, mas apenas o precipício estava às suas costas.
Por que ele estava precisando passar por isso? Seria algum castigo dos deuses? O que fazer agora?
Um forte cansaço começou a tomar conta do corpo do jovem humano, suas forças começaram a escapar enquanto suas pernas fraquejavam. O ladino se deitou no chão e dormiu. Quem sabe descansar um pouco não lhe ajudasse.
____________________________________

Cidade de Valkaria, Reino de Deheon segunda hora do primeiro sol.
Vëon aterrissou aos pés da estátua da deusa Valkaria, mas não ficou admirando aquela obra dos deuses. Hoje ele não tinha tempo, precisava chegar à Academia Arcana o quanto antes.
O gênio partiu em direção a sede da academia em Valkaria que ficava a quatro quadras da estátua. Na verdade a AA não ficava em nenhum lugar do Reinado, ela ficava em um dos planos da deusa Wynna, mãe da magia. Várias cidades em Arton tinham as "sedes" que serviam como portais para a escola de magia.
O nervosismo já estava tomando conta do gênio, ele sabia que na biblioteca iria conseguir as respostas que estava procurando sobre o “verdadeiro poder”. O acervo de livros da AA era o segundo mais completo de todo o universo, apenas a Biblioteca Sagrada de Tanna-Toh conseguia ser maior. Não existia pergunta no mundo que aqueles livros não pudessem responder.
-Por que essa pressa jovem Vëon? -perguntou uma voz familiar atrás dele.
O gênio parou assustado, não era possível. Ele olhou para trás, em sua direção vinha caminhando calmamente um senhor humano, aparentava já ter quase um século de vida, mas ao mesmo tempo transmitia a energia de um jovem adolescente, vestia uma linda túnica vermelha e dourada que contrastava com sua longa barba branca.
-Mestre Talude, o que faz fora da Academia?
-Precisei ir encontrar com o Rei. -respondeu Talude enquanto coçava sua longa barba- Mas não me respondeu meu jovem, qual o motivo de sua pressa?
-A história é longa diretor.
-Ótimo, tenho tempo. -sorriu o mago. -Meu chá com Wynna é apenas na hora esmeralda mesmo.
Vëon não sabia o que dizer. A sua frente estava o maior mago de toda Arton, diretor da famosa Academia Arcana. Não eram poucos os que diziam que quando morresse, Talude se tornaria um deus menor. E agora ali estava ele, querendo ouvir sua história com um sorriso no rosto. Quem sabe ao ouvir sobre tudo, Talude pudesse até mesmo ajuda-lo a encontrar respostas para esse enigma.
-Obrigado meu mestre. -respondeu Vëon sem jeito.
_________________________________

Cidade Fortaleza de Caravandor, Reino de Trebuck, segunda hora do breu.
-Olhe Gojins, aquela nuvem vermelha lá à frente é a Tormenta. Linda não é?
-Sim senhor, posso sentir o poder vindo dela. -respondeu o goblin.
-Pegue estas lentes e olhe, lá dentro esta o famoso Forte Amarid. Aquela é a maior derrota que os humanos sofreram para a Tormenta. Por diversas vezes a rainha tentou recuperar o forte, mas o exercito de Crânio Negro é imbatível dentro da tempestade. -contou o espadachim.
-Iremos para lá mestre? -questionou Gojins
Os demais membros deram uma risada, mas um olhar de seu líder fez com que voltassem a ficar sérios.
-Ainda não amigo. -falou o pistoleiro se debruçando na varanda. -Antes iremos visitar um filho meu que vive ao norte. Sem contar que ainda não estamos completos, falta mais um membro para nossa equipe estar finalizada. Algo me diz que em Valkaria encontraremos com ele.
Ele se virou e contemplou seus companheiros. O halfling Kharin veloz e mortal com suas adagas, a meio-elfa Dalian linda e com uma força física que deixaria Tauron com medo, o novato Gojins com seu desejo de ser forte e uma inteligência fantástica para um goblin, e por fim olhou para o humano Galiel, seu primeiro companheiro e grande amigo. Só faltava um, a peça final para que o plano começasse.
-Amanhã partiremos cedo, então vão descansar meus amigos. -finalizou com um sorriso.
Todos partiram para seus aposentos, menos Galiel que permaneceu ao lado de seu mestre. O pistoleiro percebendo a presença do espadachim abriu um sorriso e voltou a encarar a tempestade.
-Ela é linda não é meu amigo?
-Também acho K. -respondeu o humano. -Mas também a temo.
-Isso é uma surpresa, nunca imaginei ouvir estas palavras vindas de sua boca. -riu o pistoleiro
-O senhor tem certeza sobre sua decisão? Acha que o vermelho lhe aceitará de volta, logo ele que é o mais orgulhoso?
-Tenho. Ele pode ser o mais orgulhoso, mas também é o mais fiel de todos os seis.
O pistoleiro se virou para seu amigo, colocou a mão em seu rosto e falou com um sorriso bondoso.
-Va dormir Galiel, amanhã teremos uma jornada difícil e cansativa até Sckharshantallas e eu conto com você enquanto não puder usar todos os meus poderes.
O espadachim assentiu com a cabeça e partiu em direção a seu quarto, deixando o pistoleiro contemplando sozinho a tempestade rubra.
-Falta pouco agora, eu estou voltando.
____________________________________

Academia Arcana, sala de Talude.
-E então essa foi a história que o jovem Vëon me contou. -falou o mago enquanto pegava uma bolacha na bandeja.
-E claro que você lembrou d’Ele, estou certa Talude? -respondeu Wynna enquanto bebia seu chá.
-Isso prova que você também pensou minha senhora.
A deusa se levantou, caminhou até a janela e contemplou o pátio da escola que ela criou para que todos pudessem aprender magia e se tornarem grandes magos, feiticeiros e necromantes. Alguns alunos enxergaram a deusa da magia e acenavam felizes. Wynna abriu um sorriso e respondeu com um aceno tranquilo. Talude sabia que isso provava que ela estava preocupada, caso contrario ela explodiria fogos de artificio pela escola e mandaria beijos encantados para todos. Mas ele não ousou falar nada, apenas esperou.
-Talude, você é incrível sabe. -falou a deusa. -Fique tranquilo, Khalmyr saberia se Ele fizesse algo. Mas por via das duvidas, não deixe que Vëon leia muito. Isso continua sendo assunto proibido, você é o único humano que sabe sobre Ele.
-Ok, vamos mudar de assunto. -falou Talude, tentando animar a deusa. -O que a senhora achou destas bolachinhas que mandei trazer especialmente de Pondsmânia?
Wynna percebeu a intenção de seu amigo. Resolveu não preocupa-lo mais, afinal tudo não passava de uma coincidência.

-Eu amei Talude, você sempre surpreende. -respondeu a deusa com um sorriso no rosto.

Continua...
____________________________________

N/R: Finalmente o cap 15. :P
Infelizmente ele não saiu na quarta passada pois estava sem internet no serviço (e quase não sai hoje por falta de tempo).

Quarta-feira volta a normalidade. :D

Abraços
Haag

Nenhum comentário:

Postar um comentário