segunda-feira, 1 de julho de 2013

Batalhas do Novo Mundo #10



Livro 1 - Conspiração
Arco II - Mercado dos Goblins
Cap. 10 - Mercado dos Goblins



Mercado dos Goblins, segunda hora do primeiro sol.
Jacques tentava utilizar a água quente da banheira para relaxar. Sua vida não estava nada fácil, parecia que os deuses estavam de mau humor com ele. Primeiro quase foi morto pelo lobo de Koonji, depois foi sequestrado e usado como refém por goblins, e pra fechar a pior semana de sua vida, passou a noite inteira procurando a maldita entrada do Mercado. Felizmente conseguiu entrar, não pela porta como pretendia. Ao amanhecer, após muito caminharem, Thargon se irritou e deu uma cabeçada no muro, abrindo uma brecha por onde entraram. O lado ruim é que agora estavam sendo procurados por vandalismo.
Thargon estava dormindo no sofá, Jacques não sabia se ele estava dormindo de cansado ou simplesmente desmaiado da batida com a cabeça. Mas azar, foi culpa dele terem ficado tanto tempo perdido.
O jovem saiu da banheira, comeu um lanche rápido e se atirou na cama. O dia prometia, teria que ir procurar por Vëon e Gwenh, era melhor descansar um pouco então. Não precisou de muito para pegar no sono também.
_____________________________________

Praça central do Mercado, hora esmeralda.
Vëon e Gwenh tentavam aproveitar o almoço. A dupla havia chegado ao Mercado dos Goblins no dia anterior graças à ajuda da Caravana Mercadora, e desde então eles tem procurado pelo rubi, mas não conseguiram nenhuma informação util. Nesta manha foi ainda mais difícil, pois aparentemente algum idiota destruiu uma das muralhas laterais, e agora todos estavam atrás dele.
O anão Lothar parecia estar se divertindo com o ocorrido.
-Imagina explodir o muro lateral para poder entrar no Mercado? -ria o anão - Eu sempre disse que estes muros eram longos demais, um dia alguém cansaria de caminhar tanto.
-O que me intriga e o fato de ninguém ter escutado o barulho da explosão. -comentou Vëon.
-Acho que isso não nos diz respeito. -falou Gwenh mal humorado. -Temos nossos próprios problemas para resolver Vëon.
-Não tiveram sorte ainda amigos? -questionou o anão, mas a cara de desanimo da dupla já serviu de resposta. -Essa missão de vocês é complicada demais, poucos são os comerciantes com informações sobre um item tão raro quanto o que procuram.
-Me desculpe senhor Lothar, mas não me lembro de em momento algum ter sido comentada a nossa missão. Como o senhor pode saber do que falamos? -perguntou Vëon
-Vejo que os amigos não confiam em mim ainda. Fico muito trist...
-Vejo que o amigo não vai falar. -cortou Gwenh.
O elfo se levantou, colocou seu capuz e partiu em direção a multidão. Vëon e o anão ficaram se olhando por alguns momentos. Vëon entendia os sentimentos de Gwenh, ele próprio não conseguia confiar plenamente em Lothar, mas também não podia negar que o anão foi de grande ajuda para eles desde que se conheceram.
-Não se atormente com essas duvidas senhor Vëon. -falou de repente Lothar. -As coisas são como elas têm que ser. Assim quiseram os deuses.
O anão se levantou e partiu em direção a sua barraca deixando o jovem feiticeiro sozinho com seus pensamentos.
______________________________________

Alameda das mentiras, segunda hora do segundo sol.
-Quando eu percebi a árvore já estava caindo em cima de nós. Quase acertou Gojins na cabeça, se ele não fosse o mais rápido de nós com certeza estaria junto do primo Kabrock. Não é mesmo Gojins? -contava Brogt pela milésima vez.
Gojins permanecia quieto, perdido em seus pensamentos. Maldito minotauro, primeiro matou os primos Kaligrob e Kabrock e agora até mesmo Pietripus estava gravemente ferido. E ele nem mesmo foi capaz de enfrentar aquele monstro para vingar seus primos. Ah se ele tivesse o poder necessário.
De repente um barulho chamou a atenção do goblin, no fundo da taverna um grupo de bêbados fazia algazarra, um bando meio estranho, um humano com três espadas na cintura, uma elfa com lindos cabelos lilás e perigosas manoplas nas mãos, o mais exaltado de todos era um hafling que gargalhava em cima da mesa, e por ultimo aquele que parecia ser o líder do grupo, humano com um longo cabelo trançado com tons de preto, azul, verde, branco, vermelho e anil, na cintura estavam duas poderosas pistolas de pólvora,
Malditos, nem mesmo a taverna do velho orc era mais respeitada. Antigamente nenhuma raça se aventurava fora do centro do mercado, quiçá na alameda das mentiras, o ponto mais perigoso da cidade. Quando o general Ironfist frequentava o mercado, todos temiam a cidade. Principalmente após o general derrotar a deusa élfica os outros povos continuaram a temer ainda mais os goblins. Mas agora ninguém mais se importava com isso, ninguém mais tinha respeito. Se ele tivesse o poder, tudo seria diferente. Esses humanos respeitariam a taverna do orc, os elfos seriam colocados em seus devidos lugares e aquele minotauro pagaria por tudo que fez.
Um barulho de mesas quebrando irritou Gojins de vez. O goblin se virou e arremessou sua adaga em direção ao grupo de baderneiros. Mas a elfa segurou a adaga com as mãos de maneira fácil, o que gerou uma onda de risadas no grupo.
-Gojins se acalme, foi apenas uma mesa. Eu posso repor. -falou o velho taverneiro
-Não velho orc, não posso admitir esse desrespeito conosco. - respondeu o goblin sacando sua espada e partindo em direção ao grupo, mas um tiro arrancou a espada de suas mãos.
O humano permanecia sentado com uma mão segurando o rosto desdenhoso, enquanto a outra agitava a pistola com ar de deboche. O resto do grupo se calou, até mesmo o espalhafatoso hafling parou de rir e sentou na mesa assistindo a cena.
Gojins estava paralisado, ele iria ser morto ali. Não conseguiria sua vingança e nem mesmo defender a taverna. Ele era fraco, ele não tinha o poder necessário. Mas não ia se entregar, ele morreria para defender o que acreditava. O goblin pegou um pedaço de madeira da mesa quebrada e partiu em direção ao líder do grupo. Ele poderia morrer, mas seria lutando.
-Parabéns. -disse o humano com um sorriso no rosto ao puxar o gatilho.
Gojins sentiu o baque do tiro em seu peito. Esse era o fim. O goblin deu mais dois passos e arremessou a madeira contra seu adversário, mas errou, ou aquele hafling havia feito algo? Ele não sabia mais dizer, pois já não tinha mais forças.
Neste momento ele sentiu a pesada mão do espadachim segurando sua cabeça e levantando seu rosto para que pudesse visualizar o líder.
-E então? Qual o seu nome bravo goblin? -perguntou o humano
-Não te interessa humano sujo. -respondeu Gojins cuspindo na cara do inimigo.
O humano riu. Ele olhou para seus companheiros que sorriam e voltou seus olhos para o moribundo goblin.
-Ok Gojins, gostei de você. -e aproximando seu rosto do goblin perguntou. -Você quer poder?

Gojins encarou aqueles cruéis olhos amarelos por alguns segundos. Logo depois suas forças o abandonaram e o goblin caiu inconsciente no chão.

Continua...
_____________________________________

N/R: Primeiramente gostaria de agradecer a todos vocês que acompanham BdNM. Já estamos no 10º capitulo e dois meses de publicação. Muito obrigado.

Hoje eu não tenho muito o que contar, algumas partes da história de Arton eu preciso manter em segredo ainda.

Então vou deixar apenas três recadinhos.

1- Não deixem de ler o especial de 3 capitulos baseado em BdNM que esta sendo publicado no Contos de RPG. Semana passa foi publicado o primeiro contando o passado "obscuro" de Vëon, e ainda essa semana sai o 2º falando de um dos personagens mais queridos dos leitores.

2- Ainda falando do Contos de RPG. O meu amigo Jaco Galtran escreveu um conto incrivel que esta sendo publicado aqui no FB. O primeiro capitulo desta serie de três partes foi publicado sabado, quem não viu ainda vai la dar uma lida em A Derrota do Amor #01. Vale a pena.

3- E não se esqueçam do principal. A partir desta semana, BdNM terá 2 capitulos semanais inéditos. Agora quarta-feira sai o capitulo 11.

Abraços 
Haag

4 comentários:

  1. Gostei da cena final, principalmente da elfa que parece ser bonita :) já estou com saudade dos 4 principais juntos (+minotauro)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O próximo capitulo vai ser surpreendente.
      Podem ter certeza disso.

      Excluir
  2. Detesto o Gojins, mas como Marcos gostei da elfa, simplesmente por ela ser uma elfa. kk.
    Acho que Thargon ainda vai trazer muito para a história neh?

    "... pois aparentemente algum idiota destruiu uma das muralhas laterais, e agora todos estavam atrás dele."
    Adorei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thargon é mais engraçado que o Morn.
      Espere até o encontro deles, é a cena mais engraçada que ja vi.

      Excluir