sábado, 25 de maio de 2013

Lançamentos: Baraúna.


Oi gente bonita! 
Vamos conferir os últimos lançamentos da Editora Baraúna? Tem bastante livros de diversos gêneros, espero que vocês se agradem de algum.


Este livro fala sobre muitas perdas e o que elas podem causar em nossas emoções. Mostra nossos sentimentos às claras e nos esclarece como lidar com eles.
Ninguém gosta de perder, queremos sempre ganhar, e com essa leitura aprenderemos a perder para poder ganhar. Ganhar esperança, aprender a recomeçar e a tratar nossas… feridas da alma causadas por situações muitas vezes contrárias à nossa vontade.
Sua maior virtude é o Espírito Santo, que está em cada palavra direcionada diretamente aos corações dilacerados, machucados por situações da vida cotidiana que causam dor










É um livro onde a Justiça se impõe naturalmente e o trabalho e a política é a consequencia de tudo. Mostra que o adulto é uma criança que venceu na vida e que o sexo, as paixões, os amores e a religião faz parte dos sonhos de todos.








Durante quase vinte anos, o STF adotava a teoria não concretista no julgamento dos mandados de injunção, limitando-se a emitir um comunicado à autoridade responsável pela elaboração da lei, quanto à sua omissão em regulamentar determinada norma constitucional.
Nesta obra, o leitor encontrará uma abordagem sobre as diversas teorias aplicáveis ao mandado de injunção e verá que a adoção da teoria concretista marca uma nova fase no STF, que passa a ter uma postura mais ativa no julgamento dos mandados de injunção, preocupada com a efetivação do exercício dos direitos e liberdades constitucionais.







Neste livro o autor retrata a história de um menino que por teve que se separar tudo que ele mais amava, sua cidade natal.
Ele teve que deixar para trás a natureza exuberante de sua cidade, a liberdade de brincar como os animais, correr pelos campos e se divertir com os personagens locais para viver no Rio de Janeiro.
Lá teve que passar por muitas provações, mas apesar de tudo também conheceu o amor, que o ajudou a curar as cicatrizes e a amargura por ter deixado seu lar tão amado.
40 anos após a sua partida ele retorna ao seu lugar de origem e o encontra todo devastado. Tudo que para ele era permanente estava destruído, para sua tristeza. O que lhe resta agora é relatar tudo o que existe apenas nos seus pensamentos.





Aprender com a vida como é importante que haja amor no que fazemos. Este livro relata momentos de fraqueza, de atitude e vitórias. Aprendemos que nos pequenos gestos somos capazes de mover o mundo. Um livro de fatos reais, que lhe envolverá do começo ao fim.









Eufrásia Teixeira Leite era rica e inteligente, porém senhora de escravos. Ela vivia uma paixão inconciliável com abolicionista Joaquim Nabuco. O famoso casal vive uma história de amor entre o Brasil e a Europa, com muitas correspondências, viagens e encontros. O amor só se concretiza quando os dois equalizam as divergências ideológicas e tornam-se um só sentimento, ainda que por pouco tempo
Esta é a história que nos conta Desirée, historiadora frustrada com os baixos salários e as poucas oportunidades da carreira. Ao começar a trabalhar na antiga residência de Eufrásia (o Museu Casa da Hera), a protagonista é surpreendida por esse romance e faz uma viagem sem volta ao século XIX, por meio das cartas trocadas entre os dois.
Com uma linguagem fácil e repleta de diálogos, Desirée espera que esta história de amor, e do Brasil, fisgue o leitor, como a fisgou.


Este livro transita entre a Ciência, o Direito e a Política. Perscruta se “o ativismo judicial promove a democracia e consagra, de forma mais efetiva, os direitos fundamentais, ou se favorece o surgimento de uma juristocracia violadora das tutelas e garantias constitucionais”.
Ressalta como argumento central “a imperiosa necessidade de se evitar a frustração das expectativas democráticas e de se insistir, para tanto, na consagração do reino da justiça pela real efetividade dos direitos fundamentais”, ideal que perpassa por uma nova cultura política da qual todos os pensadores do Direito devem estar imbuídos. Apresenta o ativismo numa perspectiva constitucional-democrática, discutindo a “Judicialização da Política e a Politização da Justiça”.
Explora o tema na Corte de Warren e na Corte de Rehnquist, bem como no Supremo Tribunal Federal e em outros ordenamentos jurídicos epigrafados no Direito Comparado. Avalia o ativismo como resultado da democracia no “Caso New Deal” e no tocante ao “aborto” nos E.U.A. Tece ainda profundas considerações acerca do “Princípio da Integridade”, da “Leitura Moral da Constituição” e da figura do “Juiz Hércules”, idealizados por Dworkin como âncoras maiores de um sólido Estado democrático de Direito.



Um romance que envolve amor, paixão, intriga que retrata a saga de jovens envolvidos com o êxodo rural, nos anos cinquenta e sessenta.
Eles abandonam os estudos e a vida no campo em busca de dias melhores, na metrópole. Embalados pelos sonhos, almejam o eldorado do crescimento industrial.
A inexperiência e o despreparo, porém, desses descendentes de colonos das lavouras cafeeiras produzem uma história envolvente, na qual o autor retrata também o jogo de interesse da sociedade arcaica do século passado. A obra é um misto de realidade e ficção.



É um livro que fala de amores, ilusões desfeitas, tristezas e alegrias, orgulho, egoísmo, ciúme e muitas outras paixões humanas.
Nesta obra, o autor Aldrin Marcelo faz uma analogia inteligente para criticar e analisar certos comportamentos sociais que ainda assolam a humanidade.
Para tanto, o autor criou personagens fortes, apaixonadas, de índole correta e outras de caráter fraco ou leviano que certamente irão conquistar o leitor.








Trata-se de um ensaio sobre a vida através das palavras do autor, A. Mansini.
Os textos escolhidos para compor esta obra são resultado das inquietações constante de A. Mansini, que ansiava por dividir um pouco de se sua visão sobre o mundo e as eventualidades que o afeta. São breves reflexões formatadas em crônicas e poemas.
A vinculação entre os textos não é de todo evidente, mas está lá, na escolha das palavras e dos temas. No pano de fundo estampado com saudades envoltas em algumas mágoas, mas também com esperanças, advindas das flores que brotam dos corações dos meninos. Esperamos que esta leitura, mais do que divertimento, traga algo de positivo ao leitor.




______________________________________________________

Não esqueçam de participar do sorteio que está rolando na coluna. É simples e rápido, veja como participar   aqui!

Ah, me desculpem por não estar respondendo os comentários, eu os leio, só esteio meio atrapalhada para responder. É sou meio estranha mesmo hahah.

3 comentários:

  1. Embora não sejam livros para engenheiros, eu sempre gostei dessa coisa meio judicial, leis e afins...desses eu gostei de 'Ativismo Judicial' e 'O mandado de injunção..(preguiça de escrever o resto)'..me parece bons os lançamentos.

    ResponderExcluir
  2. Quero O mandado de injunção, me daaa!

    ResponderExcluir
  3. Tantos lançamentos e nenhum me interessa, como isso?! =/

    ResponderExcluir