sexta-feira, 19 de abril de 2013

Resenha As duas vidas de Audrey Rose.

As duas vidas de Audrey Rose 

Autor: Frank De Felitta.
Editora: Francisco Alves.
Numero de páginas: 414.

Esse é mais um dos achados da estante da minha vó e foi um livro que eu adorei, ele não meu padrão normal de leitura, mas achei tão bem escrito e a história tão boa, que não teve como eu não gostar.
Janice e Bill levam uma vida normal com sua filha Ivy, uma garotinha encantadora, até que aparece Elliot em suas vidas, ele insiste que Ivy na verdade é a reencarnação de sua filha Audrey Rose, agora imagine o que você faria se um estranho lhe contasse isso, obviamente deixaria ele o mais longe da sua filha.
Primeiramente eles pensam que Elliot quer molestar Ivy, o que é normal, já que ele tem uma obsessão pela garota, mas os problemas começam quando Ivy começa a ter pesadelos e coisas ruins começam a acontecer.
Agora Janice e Bill vão acreditar em Elliot? Qual seria a decisão certa para Ivy?
Eu particularmente detesto esses assuntos como reencarnação, vida após a morte e afins, mas esse livro me encantou, pois isso é o pano de fundo, o legal mesmo é ver como as pessoas reagem a isso e o que vai acontecendo.
Adoro tanto a Ivy quanto a Audrey, são crianças fofas e com histórias tristes.

Personagens
Ivy/Audrey: elas são a moral da história, seriam duas, seriam uma? Mas ambas são garotinhas meigas.
Elliot: ele tem que ser um pouco louco por tudo que passou e cheguei ao final não sabendo se gosto dele ou não.
Bill: não aprecio Bill, para mim para ser pai tem que ser melhor do que ele é.
Janice: ela é a tipica mãe que não sabe o que fazer e mesmo assim vai tentando, afinal é sua filha e ela a ama.

Escrita: como eu disse eu achei bem escrita, é fácil e mesmo tendo uma tonelada de cultura ele não se torna cansativo e isso graças a escrita do Frank.

Capa: Eu gostei da capa, mas gosto mais da que eu tenho, que vou colocar abaixo, ela parece mais de terror e me agrada. rsrs.

Enredo: é totalmente bem estruturado, você conhece os personagens antes que ele entre com o quê da história assim já sabe como eles vão lidar e mesmo assim o livro te surpreende.

Classificação: 08/10.

 
 Essa é a capa que tenho.


11 comentários:

  1. Quando eu era mais nova li muitos desse romances com pegadas espíritas (tinha um monte na casa das minhas tias) e me apeguei bastante ao gênero. Esse ai parece bem legal, mas pra comprar só se for em sebos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, acho mesmo que você só ira encontrar ele em sebos, feira de livros ou no mercado livre.

      Excluir
  2. Essa temática que envolve espiritismo nunca me agradou tanto, então eu acho que é por isso que eu não leria esse. ;/

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não me agrada normalmente, mas esse me agradou.

      Excluir
  3. Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas parece bem interessante. Fiquei com vontade de lê-lo muito, apesar de ter uma temática que não é muito meu estilo. Vou ver se acho em algum sebo aqui da minha cidade.
    Obrigada pela dica, bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que você ache no Estante Virtual.

      Excluir
    2. Falando em Estante Virtual? A senhorita já fez alguma compra no site? :)

      Excluir
  4. Eu achei a estoria um pouco 'viajada'...como que o cara chega do nada dizendo que a menina é reencarnaçao da filha...espero realmente que não aconteça isso com facilidade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que não duvido? Tem tanta gente pensando diferente no mundo.

      Excluir
  5. Bem que eu queria que a minha avó tivesse uma estante cheia de livros...
    Eu também não gosto de ler livros com a temática do espiritismo, até porque não acredito nisso, mas queria saber como o autor consegue chamar a atenção de um leitor que não gosta do tema!
    Fiquei curiosa por essa história de terror e a respeito da escrita de Frank de Felita.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A minha vó tinha, mas eram livros dos meus tios que quando casaram deixaram eles lá criam mofo. shaushuahsua.
      Daí eu me aproveitei!

      Excluir